serw-MX  [xml]  
 


    
 Categorias DeCS

C10 Doenças do Sistema Nervoso .
C10.228 Doenças do Sistema Nervoso Central .
C10.228.140 Encefalopatias .
C10.228.140.199 Lesões Encefálicas .
C10.228.140.199.650 Epilepsia Pós-Traumática .
C10.228.140.490 Epilepsia .
C10.228.140.490.380 Epilepsia Pós-Traumática .
C10.597 Manifestações Neurológicas .
C10.597.742 Convulsões .
C10.900 Traumatismos do Sistema Nervoso .
C10.900.300 Traumatismos Craniocerebrais .
C10.900.300.087 Lesões Encefálicas .
C10.900.300.087.600 Epilepsia Pós-Traumática .
C23 Condições Patológicas, Sinais e Sintomas .
C23.888 Sinais e Sintomas .
C23.888.592 Manifestações Neurológicas .
C23.888.592.742 Convulsões .
C26 Ferimentos e Lesões .
C26.915 Traumatismos do Sistema Nervoso .
C26.915.300 Traumatismos Craniocerebrais .
C26.915.300.200 Lesões Encefálicas .
C26.915.300.200.475 Epilepsia Pós-Traumática .
D02 Compostos Orgânicos .
D02.355 Éteres .
D02.355.417 Etil-Éteres .
D02.355.417.515 Flurotila .
D03 Compostos Heterocíclicos .
D03.383 Compostos Heterocíclicos com 1 Anel .
D03.383.066 Azepinas .
D03.383.066.600 Pentilenotetrazol .
D27 Ações Químicas e Utilizações .
D27.505 Ações Farmacológicas .
D27.505.696 Efeitos Fisiológicos de Drogas .
D27.505.696.282 Estimulantes do Sistema Nervoso Central .
D27.505.696.282.224 Convulsivantes .
D27.505.954 Usos Terapêuticos .
D27.505.954.427 Fármacos do Sistema Nervoso Central .
D27.505.954.427.220 Estimulantes do Sistema Nervoso Central .
D27.505.954.427.220.224 Convulsivantes .
 
 Termos
 Sinônimos e Históricos
Documentos
LILACS e MDL
 
Pentilenotetrazol .
Metrazol .
Cardiazol .
Leptazol .
Pentametilenotetrazol .
Pentetrazol .
Agente farmacêutico que apresenta atividade como estimulador do sistema nervoso central e respiratório. É considerado um antagonista não competitivo do ÁCIDO GAMA AMINOBUTÍRICO. O pentilenotetrazol tem sido utilizado experimentalmente para estudar o fenômeno de convulsões e para identificar fármacos que possam controlar a suscetibilidade a convulsões. .
0.73
305239
 
Convulsivantes .
Convulsantes .
Convulsivos .
Efeito Convulsivante .
Efeito Consulsivante .
Substâncias que agem no tronco cerebral ou na medula espinhal produzindo convulsões tônicas ou clônicas, frequentemente removendo o tonus inibitório normal. Foram usadas anteriormente para estimular a respiração ou como antídotos contra "overdose" de barbituratos. Agora é comum serem usados como ferramentas experimentais. .
0.35
173325
 
Convulsões .
Crises Convulsivas .
Convulsões não Epilépticas .
Crise Jacksoniana .
Ataque (Convulsivo) .
Ataques (Convulsivos) .
Ataque Convulsivo .
Ataques Convulsivos .
Ataques Focais .
Convulsões Focais .
Crises Convulsivas Focais .
Crises Focais .
Crises Convulsivas Generalizadas .
Ataques Generalizados .
Convulsões Generalizadas .
Ataques Motores .
Crises Convulsivas Motoras .
Crises Motoras .
Convulsões Sensoriais .
Crises Sensitivas .
Crises Convulsivas Parciais Sensitivas .
Crises Parciais Sensitivas .
Ataques Sensoriais .
Crises Convulsivas Audiogênicas .
Crises Convulsivas Clônicas .
Crises Convulsivas Gustativas .
Crises Convulsivas Olfativas .
Crises Convulsivas Somatossensoriais .
Crises Convulsivas Tônicas .
Crises Convulsivas Tônico-Clônicas .
Crises Convulsivas Vertiginosas .
Crises Convulsivas Vestibulares .
Crises Convulsivas Visuais .
Ataque Epiléptico .
Ataque Epilético .
Ataques Epilépticos .
Ataques Epiléticos .
Convulsão Epiléptica .
Convulsão Epilética .
Convulsões Epilépticas .
Convulsões Epiléticas .
Crise Epiléptica .
Crise Epilética .
Crises Epilépticas .
Crises Epiléticas .
Crises de Ausência .
Ataques .
Distúrbios clínicos ou subclínicos da função cortical, devido à descarga súbita, anormal, excessiva e desorganizada de células cerebrais. As manifestações clínicas incluem fenômenos motores, sensoriais e psíquicos. Os ataques recidivantes são normalmente referidos como EPILEPSIA ou "transtornos de ataques". .
0.31
73644266
 
Epilepsia .
Aura 3776 .
Epilepsia ao Despertar .
Epilepsia com Crises de Grande Mal ao Despertar .
Epilepsia Criptogênica .
Epilepsias .
Epilepsias Criptogênicas .
Distúrbio Convulsivo .
Epilepsia do Despertar .
Transtorno Convulsivo .
Convulsão Epilética .
Convulsões Epilépticas .
Convulsões Epiléticas .
Crise Epiléptica .
Crise Epilética .
Transtorno caracterizado por episódios recorrentes de disfunção cerebral paroxística, devido a súbita descarga neuronal excessiva e desordenada. Os sistemas de classificação da epilepsia geralmente se baseiam em (1) sinais clínicos dos episódios de ataques (ex. ataque motor), (2) etiologia (ex. pós-traumático), (3) localização anatômica da origem do ataque (ex. ataque do lobo frontal), (4) tendência em se alastrar para outras estruturas encefálicas, e (5) padrões temporais (ex. epilepsia noturna). (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, p313) .
0.31
215760814
 
Flurotila .
Éter Hexafluordietílico .
Éter Bistrifluoretílico .
Flurotil .
Agente convulsivo geralmente utilizado em animais experimentais. Foi primeiramente utilizado para induzir convulsões como uma alternativa à terapia de eletrochoque. .
0.31
0262
 
Epilepsia Pós-Traumática .
Epilepsia Traumática .
Convulsão Concussiva .
Ataque Pós-Traumático .
Transtorno de Ataque Pós-Traumático .
Ataque Pós-Infarto .
Ataques recidivos de causa relacionada a TRAUMA CRANIOCEREBRAL. O início dos ataques pode ser imediato, porém tipicamente ocorre vários dias após a lesão, podendo não ocorrer por até dois anos. A maioria dos ataques tem um início focal que se correlaciona clinicamente com o local do traumatismo cerebral. As lesões do córtex cerebral causadas por objeto estranho penetrante (trauma craniocerebral penetrante) são mais prováveis de serem associadas com epilepsia que os TRAUMATISMOS CRANIANOS FECHADOS. As convulsões concussivas são fenômenos não epilépticos que ocorrem imediatamente após um traumatismo craniano e são caracterizadas por movimentos tônicos e clônicos. (Tradução livre do original: Rev Neurol 1998 Feb;26(150):256-261; Sports Med 1998 Feb;25(2):131-6) .
0.30
19968