serw-MX  [xml]  
 


    
 Categorias DeCS

D10 Lipídeos .
D10.532 Lipoproteínas .
D10.532.091 Apolipoproteínas .
D10.532.091.200 Apolipoproteínas A .
D10.532.091.200.100 Apolipoproteína A-I .
D10.532.091.200.150 Apolipoproteína A-II .
D10.532.091.200.575 Apolipoproteína A-V .
D10.532.091.400 Apolipoproteínas C .
D10.532.091.400.500 Apolipoproteína C-I .
D10.532.091.500 Apolipoproteínas E .
D10.532.350 Lipoproteína(a) .
D10.532.350.500 Apoproteína(a) .
D12 Aminoácidos, Peptídeos e Proteínas .
D12.776 Proteínas .
D12.776.070 Apoproteínas .
D12.776.070.400 Apolipoproteínas .
D12.776.070.400.200 Apolipoproteínas A .
D12.776.070.400.200.100 Apolipoproteína A-I .
D12.776.070.400.200.150 Apolipoproteína A-II .
D12.776.070.400.200.575 Apolipoproteína A-V .
D12.776.070.400.400 Apolipoproteínas C .
D12.776.070.400.400.500 Apolipoproteína C-I .
D12.776.070.400.500 Apolipoproteínas E .
D12.776.521 Lipoproteínas .
D12.776.521.120 Apolipoproteínas .
D12.776.521.120.200 Apolipoproteínas A .
D12.776.521.120.200.100 Apolipoproteína A-I .
D12.776.521.120.200.150 Apolipoproteína A-II .
D12.776.521.120.200.575 Apolipoproteína A-V .
D12.776.521.120.400 Apolipoproteínas C .
D12.776.521.120.400.500 Apolipoproteína C-I .
D12.776.521.120.500 Apolipoproteínas E .
D12.776.521.400 Lipoproteína(a) .
D12.776.521.400.500 Apoproteína(a) .
 
 Termos
 Sinônimos e Históricos
Documentos
LILACS e MDL
 
Apolipoproteína A-I .
Apo A-I .
Componente proteico mais abundante das LIPOPROTEÍNAS HDL. Esta proteína atua como aceptor do COLESTEROL liberado das células, promovendo o efluxo do colesterol para o HDL e depois para o FÍGADO, para ser excretado (transporte reverso do colesterol). Atua também como cofator da LECITINA COLESTEROL ACILTRANSFERASE, que forma ÉSTERES DE COLESTEROL nas partículas de HDL. As mutações no gene APOA1 causam deficiência de HDL, como na doença familiar de deficiência da alfa lipoproteína e em alguns pacientes com a DOENÇA DE TANGIER. .
0.85
 
Apolipoproteínas A .
Apo-A .
Proteínas estruturais das alfa-lipoproteínas (LIPOPROTEÍNAS DE ALTA DENSIDADE), incluindo a APOLIPOPROTEÍNA A-I e a APOLIPOPROTEÍNA A-II. Podem modular a atividade da LECITINA COLESTEROL ACILTRANSFERASE. Pacientes portadores de aterosclerose possuem baixos níveis de apolipoproteína A. Estão ausentes ou presentes em concentrações plasmáticas extremamente baixas na DOENÇA DE TANGIER. .
0.72
 
Apolipoproteína C-I .
Componente proteico de 6,6 kDa das lipoproteínas de densidade muito baixa, lipoproteínas de densidade intermediária e lipoproteínas de alta densidade. Apo C-I desloca a APO E das lipoproteínas, modulam sua ligação aos receptores (RECEPTORES LDL) e consequentemente diminuem sua depuração do plasma. Os elevados níveis de Apo C-I estão associados com HIPERLIPOPROTEINEMIA e ATEROSCLEROSE. .
0.69
 
Apolipoproteínas .
Componentes proteicos na superfície das LIPOPROTEÍNAS. Formam uma camada ao redor do centro lipídico hidrofóbico. Há várias classe de apolipoproteínas, cada uma com um papel diferente no transporte e METABOLISMO DOS LIPÍDEOS. Estas proteínas são sintetizadas principalmente no FÍGADO e nos INTESTINOS. .
0.69
 
Apolipoproteína A-II .
Apo A-II .
Segundo componente proteico mais abundante das LIPOPREOTEÍNAS DE ALTA DENSIDADE ou HDL. Tem alta afinidade para os lipídeos e é conhecido por deslocar a APOLIPOPROTEÍNA A-I das partículas HDL gerando um complexo estável. A ApoA-II modula a ativação da LECITINA COLESTEROL ACILTRANSFERASE na presença da APOLIPOPROTEÍNA A-I, afetando portanto o metabolismo do HDL. .
0.66
 
Apolipoproteínas E .
Apo-E .
Classe de componentes proteicos que podem ser encontrados em várias lipoproteínas, incluindo as LIPOPROTEÍNAS DE ALTA DENSIDADE, as LIPOPROTEÍNAS DE DENSIDADE MUITO BAIXA e os QUILOMICRONS. Sintetizadas na maioria dos órgãos, a Apo E é importante no transporte global de lipídeos e do colesterol no corpo. A Apo E é também um ligante dos RECEPTORES DE LDL, que medeiam a ligação, internalização e catabolismo das partículas lipoproteicas nas células. Há várias isoformas alélicas (como, E2, E3 e E4). Deficiência ou defeitos na Apo E são as causas da HIPERLIPOPROTEINEMIA DO TIPO III. .
0.64
 
Apoproteína(a) .
Apolipoproteína Lp(a) .
Constituinte proteico grande e altamente glicosilado da LIPOPROTEÍNA (A). Apresenta muito pouca afinidade por lipídeos, mas forma uniões dissulfídicas com APOLIPOPROTEÍNA B 100. A apoproteína (a) tem atividade SERINA PROTEASE e pode ter tamanhos que variam de 400 a 800 kDa. É homóloga ao PLAMINOGÊNIO e é conhecida por modular a TROMBOSE e a FIBRINÓLISE. .
0.60
 
Apolipoproteína A-V .
Proteína APOA5 .
Proteína Apo A-V .
Proteína Apo A5 .
Proteína ApoA-V .
Apolipoproteína A5 .
Apolipoproteína secundária que se associa com LIPOPROTEÍNAS HDL, com LIPOPROTEÍNAS VLDL e com QUILOMÍCRONS. Regula os níveis plasmáticos de TRIGLICÉRIDES por meio da ativação da LIPOPROTEÍNA LIPASE de APOLIPOPROTEÍNA C-II e pela inibição da hidrólise hepática de triglicérides VLDL. .
0.60
 
Apolipoproteínas C .
Apo-C .
Grupo de apolipoproteínas que podem rapidamente trocar de classe entre as diversas classes de lipoproteínas (HDL, VLDL, QUILOMÍCRONS). Após a lipólise das TRIGLICÉRIDES em VLDL e quilomícrons, as proteínas Apo-C são normalmente transferidas para o HDL. Os subtipos podem modular a ligação dos remanescentes aos receptores, LECITINA COLESTEROL ACILTRANSFERASE ou LIPASE LIPOPROTEICA. .
0.59