serw-MX  [xml]  
 


    
 Categorias DeCS

D08 Enzimas e Coenzimas .
D08.811 Enzimas .
D08.811.277 Hidrolases .
D08.811.277.300 Enzimas Ativadoras do Complemento .
D08.811.277.300.290 Complemento C1s .
D08.811.277.656 Peptídeo Hidrolases .
D08.811.277.656.300 Endopeptidases .
D08.811.277.656.300.760 Serina Endopeptidases .
D08.811.277.656.300.760.210 Fator I do Complemento .
D08.811.277.656.959 Serina Proteases .
D08.811.277.656.959.350 Serina Endopeptidases .
D08.811.277.656.959.350.210 Fator I do Complemento .
D12 Aminoácidos, Peptídeos e Proteínas .
D12.776 Proteínas .
D12.776.124 Proteínas Sanguíneas .
D12.776.124.486 Imunoproteínas .
D12.776.124.486.274 Proteínas do Sistema Complemento .
D12.776.124.486.274.045 Enzimas Ativadoras do Complemento .
D12.776.124.486.274.045.290 Complemento C1s .
D12.776.124.486.274.050 Complemento C1 .
D12.776.124.486.274.050.290 Complemento C1s .
D12.776.124.486.274.150 Complemento C2 .
D12.776.124.486.274.150.500 Complemento C2a .
D12.776.124.486.274.350 Complemento C4 .
D12.776.124.486.274.350.260 Complemento C4b .
D12.776.124.486.274.920 Proteínas Inativadoras do Complemento .
D12.776.124.486.274.920.325 Proteínas Inativadoras do Complemento C3b .
D12.776.124.486.274.920.325.210 Fator I do Complemento .
G12 Fenômenos do Sistema Imunológico .
G12.274 Ativação do Complemento .
G12.274.698 Via Clássica do Complemento .
G12.274.849 Lectina de Ligação a Manose da Via do Complemento .
 
 Termos
 Sinônimos e Históricos
Documentos
LILACS e MDL
 
Via Clássica do Complemento .
Via Clássica do Sistema Complemento .
Via Clássica de Ativação do Complemento .
Ativação do complemento iniciada pela ligação do COMPLEMENTO C1 ao COMPLEXO ANTÍGENO-ANTICORPO na subunidade do COMPLEMENTO C1Q. Isto leva à ativação sequencial das subunidades COMPLEMENTO C1R e COMPLEMENTO C1S. O C1s ativado cliva o COMPLEMENTO C4 e o COMPLEMENTO C2 formando a C3 CONVERTASE (C4B2A) clássica ligada à membrana e a subsequente C5CONVERTASE (C4B2A3B), levando à clivagem do COMPLEMENTO C5 e à montagem do COMPLEXO DE ATAQUE À MEMBRANA DE COMPLEMENTO. .
0.77
 
Complemento C1s .
Complemento 1s .
C1 Esterase .
Complemento 1 Esterase .
Subcomponente do complemento C1 de 77 kDa codificado pelo gene C1S, uma serina protease, existindo como uma pró-enzima (homodimérica) no complexo intacto do complemento C1. Sobre a ligação do COMPLEMENTO C1Q aos anticorpos, o COMPLEMENTO C1R ativado cliva o C1s em duas cadeias, A (pesada) e B (leve, a serina protease), unidas por ligações dissulfetos formando o C1s ativo. O C1s ativado, por sua vez, cliva o COMPLEMENTO C2 e o COMPLEMENTO C4 para formar C4b2a (CONVERTASE DO COMPLEMENTO C3 DA VIA CLÁSSICA). .
0.63
 
Complemento C4b .
Complemento 4b .
Fragmento maior formado quando o COMPLEMENTO C4 é clivado pelo COMPLEMENTO C1S. O C4b unido à membrana se liga ao COMPLEMENTO C2A, uma serina protease, formando o complexo C4b2b (via clássica da C3 convertase) e subsequentemente o C4b2a3b (via clássica da C5 convertase). .
0.55
 
Lectina de Ligação a Manose da Via do Complemento .
Lectina Ligante de Manose da Via do Complemento .
Lectina Ligante de Manose do Sistema Complemento .
Via da Lectina do Complemento .
Via da Lectina do Sistema Complemento .
Lectina Ligante de Manose da Via de Ativação do Complemento .
Via da Lectina Ligante de Manose da Via de Ativação do Sistema Complemento .
Via do Complemento da Lectina Ligante de Manana .
Via do Complemento da Lectina de Ligação a Manana .
Via do Complemento da Lectina Ligante de Manose .
Via da Lectina Ligante de Manose do Complemento .
Via da Lectina Ligante de Manose do Sistema Complemento .
Via da Lectina Ligante de Manose de Ativação do Sistema Complemento .
Via do Complemento-Lectina .
Via do Complemento da Lectina .
Via da Lectina Ligante de Manose de Ativação do Complemento .
Via de Complemento de Lectina de Ligação a Manana .
Via de Complemento de Lectina Ligante de Manose .
Via de Complemento de Lectina .
Via de Complemento de Lectina Ligante de Manana .
Via de Complemento de Lectina de Ligação a Manose .
Via de Complemento de Lectina de Ligação a Manano .
Via de Complemento de Lectina Ligante de Manano .
Ativação do complemento desencadeada pela interação de POLISSACARÍDEOS microbianos com LECTINA DE LIGAÇÃO A MANOSE sérica, resultando na ativação das SERINA PROTEASES ASSOCIADAS A PROTEÍNA DE LIGAÇÃO A MANOSE. Da mesma forma que na via clássica, as MASPs clivam o COMPLEMENTO C4 e o COMPLEMENTO C2 para formar a C3 CONVERTASE (C4B2A) e, em seguida, a C5 CONVERTASE (C4B2A3B), resultando na clivagem do COMPLEMENTO C5 e agrupamento do COMPLEXO DE ATAQUE À MEMBRANA DO SISTEMA COMPLEMENTO. .
0.54
 
Fator I do Complemento .
Fator do Complemento I .
Fator I do Sistema Complemento .
Serina proteinase plasmática que cliva as cadeias alfa do C3b e C4b na presença dos cofatores FATOR H DO COMPLEMENTO e proteína de ligação C-4, respectivamente. É uma glicoproteína de 66 kDa que converte C3b em C3b inativo (iC3b) seguido da liberação de dois fragmentos, C3c (150 kDa) e C3dg (41 kDa). Foi anteriormente denominada KAF, C3bINF, ou enzima inativadora de 3b. .
0.54
 
Complemento C4 .
Complemento 4 .
Proteínas do Componente C4 do Complemento .
Glicoproteína importante na ativação da VIA CLÁSSICA DO COMPLEMENTO. O C4 é clivado pelo COMPLEMENTO C1S ativado no COMPLEMENTO C4A e no COMPLEMENTO C4B. .
0.52
 
Complemento C2a .
Fragmento carboxi-terminal do COMPLEMENTO 2 liberado pela ação do COMPLEMENTO C1S ativado. É uma serina protease. O C2a combina com o COMPLEMENTO C4B para formar o C4b2a (C3 CONVERTASE DA VIA CLÁSSICA) e em seguida o C4b2a3b (C5 CONVERTASE DA VIA CLÁSSICA). .
0.51