serw-MX  [xml]  
 


    
 Categorias DeCS

D08 Enzimas e Coenzimas .
D08.811 Enzimas .
D08.811.277 Hidrolases .
D08.811.277.300 Enzimas Ativadoras do Complemento .
D08.811.277.300.290 Complemento C1s .
D12 Aminoácidos, Peptídeos e Proteínas .
D12.644 Peptídeos .
D12.644.861 Serpinas .
D12.644.861.140 Proteínas Inativadoras do Complemento 1 .
D12.644.861.140.500 Proteína Inibidora do Complemento C1 .
D12.776 Proteínas .
D12.776.124 Proteínas Sanguíneas .
D12.776.124.050 Proteínas da Fase Aguda .
D12.776.124.050.140 Complemento C3 .
D12.776.124.486 Imunoproteínas .
D12.776.124.486.274 Proteínas do Sistema Complemento .
D12.776.124.486.274.045 Enzimas Ativadoras do Complemento .
D12.776.124.486.274.045.290 Complemento C1s .
D12.776.124.486.274.050 Complemento C1 .
D12.776.124.486.274.050.290 Complemento C1s .
D12.776.124.486.274.150 Complemento C2 .
D12.776.124.486.274.250 Complemento C3 .
D12.776.124.486.274.250.260 Complemento C3b .
D12.776.124.486.274.350 Complemento C4 .
D12.776.124.486.274.350.260 Complemento C4b .
D12.776.124.486.274.450 Complemento C5 .
D12.776.124.486.274.920 Proteínas Inativadoras do Complemento .
D12.776.124.486.274.920.250 Proteínas Inativadoras do Complemento 1 .
D12.776.124.486.274.920.250.500 Proteína Inibidora do Complemento C1 .
D12.776.395 Glicoproteínas .
D12.776.395.320 Proteína Inibidora do Complemento C1 .
D12.776.872 Serpinas .
D12.776.872.140 Proteínas Inativadoras do Complemento 1 .
D12.776.872.140.500 Proteína Inibidora do Complemento C1 .
 
 Termos
 Sinônimos e Históricos
Documentos
LILACS e MDL
 
Complemento C1 .
Complemento 1 .
Primeiro componente do complemento a atuar na ativação da VIA CLÁSSICA DO COMPLEMENTO. É um complexo trimolecular dependente de cálcio e composto de três subcomponentes: COMPLEMENTO C1Q, COMPLEMENTO C1R e COMPLEMENTO C1S na proporção 1:2:2. Quando o C1 intacto se liga a pelo menos dois anticorpos (envolvendo C1q), C1r e C1s são sequencialmente ativados, levando às próximas etapas da cascata da ATIVAÇÃO DO COMPLEMENTO. .
1.00
 
Proteínas do Sistema Complemento .
Proteínas do Complemento .
Proteínas do Sistema de Complemento .
Complemento .
Glicoproteínas séricas que participam da ATIVAÇÃO DO COMPLEMENTO, mecanismo de defesa do hospedeiro que gera o COMPLEXO DE ATAQUE À MEMBRANA DO SISTEMA COMPLEMENTO. Estão incluídas as glicoproteínas das diversas vias de ativação do complemento (VIA CLÁSSICA DO COMPLEMENTO, VIA ALTERNATIVA DO COMPLEMENTO e via de complemento de lectina). .
0.71
 
Proteína Inibidora do Complemento C1 .
Membro 1 da Família G de Serpinas .
SERPING1 .
Glicoproteína plasmática endógena de 105 KDa produzida principalmente pelo FÍGADO e em MONÓCITOS. Inibe um amplo espectro de proteases, inclusive as proteases do COMPLEMENTO C1R e do COMPLEMENTO C1S da VIA CLÁSSICA DO COMPLEMENTO, e as SERINA PROTEASES ASSOCIADAS À PROTEÍNA DE LIGAÇÃO A MANOSE. Indivíduos deficientes em C1-INH sofrem de ANGIOEDEMA HEREDITÁRIO TIPOS I E II. .
0.69
 
Complemento C3 .
Complemento 3 .
Glicoproteína central, tanto na via clássica como na alternativa da ATIVAÇÃO DO COMPLEMENTO. O C3 pode ser clivado espontaneamente em baixos níveis no COMPLEMENTO C3A e COMPLEMENTO C3B ou por C3 convertase em altos níveis. O menor fragmento C3a é uma ANAFILATOXINA e mediadora do processo inflamatório local. O maior fragmento C3b se liga à convertase C3 para formar a convertase C5. .
0.57
 
Complemento C5 .
Complemento 5 .
C5 desempenha um papel central tanto na via clássica como na alternativa de ATIVAÇÃO DO COMPLEMENTO. O C5 é clivado pela convertase C5 no COMPLEMENTO C5A e COMPLEMENTO C5B. O menor fragmento C5 é uma ANAFILATOXINA mediadora de processos inflamatórios. O maior fragmento C5b se liga à membrana iniciando o agrupamento espontâneo dos componentes tardios do complemento (C5-C9), no complexo de ataque à membrana. .
0.56
 
Complemento C2 .
Complemento 2 .
Componente da VIA CLÁSSICA DO COMPLEMENTO. C2 é clivado pelo COMPLEMENTO C1S ativado no COMPLEMENTO C2B e COMPLEMENTO C2A. O C2a, que é um fragmento COOH-terminal contendo uma serina protease que combina com o COMPLEMENTO C4B para formar o C4b2a (via clássica da C3 convertase) e em seguida o C4b2a3b (via clássica da C5 convertase). .
0.56
 
Complemento C1s .
Complemento 1s .
C1 Esterase .
Complemento 1 Esterase .
Subcomponente do complemento C1 de 77 kDa codificado pelo gene C1S, uma serina protease, existindo como uma pró-enzima (homodimérica) no complexo intacto do complemento C1. Sobre a ligação do COMPLEMENTO C1Q aos anticorpos, o COMPLEMENTO C1R ativado cliva o C1s em duas cadeias, A (pesada) e B (leve, a serina protease), unidas por ligações dissulfetos formando o C1s ativo. O C1s ativado, por sua vez, cliva o COMPLEMENTO C2 e o COMPLEMENTO C4 para formar C4b2a (CONVERTASE DO COMPLEMENTO C3 DA VIA CLÁSSICA). .
0.56
 
Complemento C3b .
Complemento 3b .
Maior fragmento formado pela clivagem do COMPLEMENTO C3 pela C3 CONVERTASE. É um componente da via alternativa da C3 convertase (C3bBb) e do complemento C5 convertase tanto na via clássica (C4b2a3b) como na alternativa (C3bBb3b). O C3b participa na REAÇÃO DE IMUNOADERÊNCIA e aumenta a FAGOCITOSE. Pode ser inativado (iC3b) ou clivado por várias proteases originando fragmentos como o COMPLEMENTO C3C, COMPLEMENTO C3D, C3e, C3f e C3g. .
0.55
 
Complemento C4 .
Complemento 4 .
Proteínas do Componente C4 do Complemento .
Glicoproteína importante na ativação da VIA CLÁSSICA DO COMPLEMENTO. O C4 é clivado pelo COMPLEMENTO C1S ativado no COMPLEMENTO C4A e no COMPLEMENTO C4B. .
0.55
 
Complemento C4b .
Complemento 4b .
Fragmento maior formado quando o COMPLEMENTO C4 é clivado pelo COMPLEMENTO C1S. O C4b unido à membrana se liga ao COMPLEMENTO C2A, uma serina protease, formando o complexo C4b2b (via clássica da C3 convertase) e subsequentemente o C4b2a3b (via clássica da C5 convertase). .
0.55