serw-MX  [xml]  
 


    
 Categorias DeCS

G16 Fenômenos Biológicos .
G16.500 Fenômenos Ecológicos e Ambientais .
G16.500.175 Processos Climáticos .
G16.500.175.500 Tempestades Ciclônicas .
G16.500.750 Conceitos Meteorológicos .
G16.500.750.775 Tempo (Meteorologia) .
G16.500.750.775.745 Tornados .
H02 Ocupações em Saúde .
H02.403 Medicina .
H02.403.230 Medicina de Desastres .
I01 Ciências Sociais .
I01.198 Criminologia .
I01.198.240 Crime .
I01.880 Sociologia .
I01.880.735 Problemas Sociais .
I01.880.735.191 Crime .
N06 Meio Ambiente e Saúde Pública .
N06.230 Meio Ambiente .
N06.230.100 Desastres .
SP4 Saúde Ambiental .
SP4.001 Saúde .
SP4.001.037 Desastres .
SP4.001.037.403 Desastres Naturais .
SP4.001.037.403.524 Desastre Meteorológico .
SP4.001.037.403.524.285 Tempestades Ciclônicas .
SP4.001.037.408 Desastres Provocados pelo Homem .
SP4.011 Ciência .
SP4.011.117 Climatologia .
SP4.011.117.383 Conceitos Meteorológicos .
SP4.011.117.383.492 Tempestades Ciclônicas .
SP8 Desastres .
SP8.473 Risco .
SP8.473.654 Ameaças .
SP8.473.654.377 Meio Ambiente .
SP8.473.654.377.027 Ecossistema .
SP8.473.654.377.027.008 Desequilíbrio Ecológico .
SP8.473.654.377.027.008.254 Desastre Industrial .
SP8.473.654.377.027.008.762 Desastres Naturais .
SP8.473.654.377.027.008.889 Desastres Provocados pelo Homem .
SP8.473.654.587 Meteorologia .
SP8.473.654.587.462 Tempestades Ciclônicas .
SP8.473.654.587.462.381 Tornados .
SP8.473.981 Vulnerabilidade a Desastres .
SP8.473.981.797 Emergências Complexas .
SP8.473.981.797.842 Crime .
SP8.946 Administração de Desastres .
SP8.946.117 Estado de Alerta em Emergências .
SP8.946.117.190 Medicina de Desastres .
SP9 Direito Sanitário .
SP9.120 Responsabilidade Legal .
SP9.120.080 Responsabilidade Penal .
SP9.120.080.010 Direito Penal .
SP9.120.080.010.010 Crime .
 
 Termos
 Sinônimos e Históricos
Documentos
LILACS e MDL
 
Desastres .
Calamidades .
Catástrofes .
PICE 3283 .
Eventos com Potencial de Criação de Lesão .
1) Calamidades que produzem grandes danos, perda de vidas e desgraça. Incluem aquelas que são resultados de fenômenos naturais e de fenômenos originados pelo homem. As condições normais de existência são interrompidas e o nível de impacto supera a capacidade da comunidade afetada. 2) Resultado de eventos adversos, naturais ou provocados pelo homem, sobre um ecossistema vulnerável, causando danos humanos, materiais e ambientais e consequentes prejuízos econômicos e sociais. Os desastres classificam-se quanto à Evolução, Intensidade e Tipologia. Quanto à Evolução, podem ser: Súbitos ou de Evolução Aguda, de Evolução Crônica e Gradual e Por Somação de Efeitos Graduais. A intensidade do desastre é definida, em termos absolutos, a partir da proporção entre necessidade/possibilidade de meios disponíveis na área, para responder ao problema. Dessa forma, caracterizam-se: Acidentes, quando os danos e os prejuízos são de pouca importância; Desastres de Médio Porte, quando solucionados com recursos locais; Desastres de Grande Porte, quando exigem reforço de recursos regionais e algum apoio central; Desastres de Muito Grande Porte, quando exigem a intervenção coordenada dos três níveis do Sistema Nacional de Defesa Civil. Quanto à Tipologia, classificam-se: a) Natural, provocado por fenômenos e desequilíbrios da natureza e gerados por fatores de origem externa que atuam independentemente das ações humanas; b) Humano, provocado pelas ações ou omissões do homem, de origem interna, enquanto resultante da atividade humana, provocadora de desajustes políticos ou sociais, de desequilíbrios ambientais ou da redução de padrões de segurança coletiva; c) Misto, quando as ações ou omissões humanas contribuem para intensificar ou complicar os efeitos dos desastres naturais (Material III - Ministério da Ação Social, Brasília, 1992) .
1.00
90516348
 
Desastres Provocados pelo Homem .
Desastres Antropogênicos .
Desastre Humano .
Desastres Humanos .
Desastre Provocado pelo Homem .
Catástrofes de Origem Humana .
Desastres de Origem Humana .
CALAMIDADES PROVOCADAS PELO HOMEM .
Refere-se aos desastres que são causados pela ação do homem, por uma utilização não adequada dos recursos naturais ou por situações de emergência motivadas por outras causas como por exemplo a guerra. .
0.70
820
 
Medicina de Desastres .
1. Ramo da medicina envolvido com o gerenciamento e organização da resposta da saúde pública a desastres e eventos importantes, como saúde especial e necessidades médicas de uma comunidade em um desastre. 2) Área do conhecimento médico que se ocupa da prevenção, resposta imediata, recuperação e reabilitação de pacientes com patologias adquiridas em circunstâncias de desastres. É uma atividade multidisciplinar e se relaciona com a saúde pública, medicina social, medicina de urgência, medicina preventiva,medicina militar, medicina do trabalho, planejamento hospitalar e de serviços, infectologia, pediatria, nutrologia, fisiatria, medicina de trauma, vigilância sanitária e ecologia humana, vigilância epidemiológica, saúde mental e assistência pré-hospitalar, entre outros ramos do conhecimento médico (Material III - Ministério da Ação Social, Brasília, 1992) .
0.68
10677
 
Crime .
Sequestro .
SEQÜESTRO (DESASTRES) .
Violação da lei criminal, ou seja, uma violação do código de conduta especificamente sancionada pelo ESTADO, que através do PODER JUDICIÁRIO, julga e aplica penas ao criminoso. Sequestro: Levar alguém ilegalmente e geralmente pela força, para exigir dinheiro por seu resgate ou para outros fins. .
0.68
32913495
 
Tornados .
Tornados (Desastres) .
Tornados (Saúde Ambiental) .
1) Colunas de ar rotante que se estendem de uma tempestade acompanhada de raios e trovoadas em direção ao chão. Tornados geralmente causam um caminho de destruição de 100 jardas (91,44 m) de largura ou menos, com comprimento de algumas milhas. 2) Uma coluna ondulante de nuvens, com diâmetro de menos de 2km, que se desloca a uma velocidade de 30km/h a 60km/h. É considerado a mais destruidora entre as perturbações atmosféricas - estima-se que a velocidade do vento dentro do funil possa atingir 450km/h -, embora a área afetada por ele seja mais restrita. Ocorre com a chegada de frentes frias em regiões onde o ar está muito quente e instável. Os mais intensos costumam acontecer no centro-oeste dos EUA e na Austrália (Almanaque Abril, 1999) .
0.68
1139
 
Desastres Naturais .
Calamidades Naturais .
Catástrofes Naturais .
Desastre Natural .
Ato da natureza com tal magnitude que dá origem a uma situação catastrófica na qual se desorganizam os padrões cotidianos de vida e que deixa a população em desamparo e em sofrimento, ex. terremotos, inundações etc. .
0.67
2700
 
Desastre Industrial .
Desastres Industriais .
CALAMIDADE INDUSTRIAL .
Desastres causados por indústria, por exemplo: lançamento em grande quantidade de resíduos industriais, ferimentos por eletricidade. .
0.66
100
 
Tempestades Ciclônicas .
Ciclone .
Ciclones .
Furacão .
Furacões .
Tempestade Tropical .
Tormenta Tropical .
Tormentas Tropicais .
Tempestades Tropicais .
Tufão .
Tufões .
Furacões (Desastres) .
Furacões (Saúde Ambiental) .
Furacões [Saúde ambiental] .
1) Sistemas não frontais de baixa pressão sobre águas tropicais ou subtropicais com convexão organizada e padrão definido de circulação de vento na superfície. 2) Área de concentração de energia cinética na atmosfera, ou seja, de ventos fortes. Essa energia vem da distribuição de massas de ar diferentes entre si em temperatura, pressão e densidade. Tipos: Frontais - São os que se formam ao longo das frentes; Orográficos - Formam-se sobre as áreas montanhosas. Predominam a sotavento das montanhas e cordilheiras e são sempre mais intensos no outono e inverno; Superiores - Desenvolvem-se em níveis elevados (troposfera superior) e propagam-se para os níveis inferiores até a superfície; ocorrem com mais frequência no outono e inverno; Termais - São muito mais intensos e cobrem maiores áreas no verão, desaparecendo quase que por completo no inverno; ocorrem pelo aquecimento de certas regiões livres de atividades frontais; Tropicais - veja em CICLONE TROPICAL. .
0.65
1101511