serw-MX  [xml]  
 


    
 Categorias DeCS

B01 Eucariotos .
B01.650 Plantas .
B01.650.940 Viridiplantae .
B01.650.940.800 Estreptófitas .
B01.650.940.800.575 Embriófitas .
B01.650.940.800.575.156 Cycadopsida .
B01.650.940.800.575.156.100 Coniferophyta .
B01.650.940.800.575.156.100.666 Pinaceae .
B01.650.940.800.575.156.100.666.755 Picea .
B01.650.940.800.575.912 Traqueófitas .
B01.650.940.800.575.912.250 Magnoliopsida .
B01.650.940.800.575.912.250.075 Apiaceae .
B01.650.940.800.575.912.250.075.333 Foeniculum .
B01.650.940.800.575.912.250.100 Asteraceae .
B01.650.940.800.575.912.250.401 Fabaceae .
B01.650.940.800.575.912.250.401.250 Galega .
C10 Doenças do Sistema Nervoso .
C10.886 Transtornos do Sono-Vigília .
C10.886.659 Parassonias .
C10.886.659.700 Transtornos da Transição Sono-Vigília .
D02 Compostos Orgânicos .
D02.583 Nitratos .
D02.583.575 Nicorandil .
D03 Compostos Heterocíclicos .
D03.066 Ácidos Heterocíclicos .
D03.066.515 Ácidos Nicotínicos .
D03.066.515.530 Niacinamida .
D03.066.515.530.498 Nicorandil .
D03.132 Alcaloides .
D03.132.760 Alcaloides de Solanáceas .
D03.132.760.570 Nicotina .
D03.383 Compostos Heterocíclicos com 1 Anel .
D03.383.725 Piridinas .
D03.383.725.518 Nicotina .
D03.383.725.547 Ácidos Nicotínicos .
D03.383.725.547.530 Niacinamida .
D03.383.725.547.530.498 Nicorandil .
D27 Ações Químicas e Utilizações .
D27.505 Ações Farmacológicas .
D27.505.519 Mecanismos Moleculares de Ação Farmacológica .
D27.505.519.625 Neurotransmissores .
D27.505.519.625.120 Colinérgicos .
D27.505.696 Efeitos Fisiológicos de Drogas .
D27.505.696.577 Neurotransmissores .
D27.505.696.577.120 Colinérgicos .
E01 Diagnóstico .
E01.354 Erros de Diagnóstico .
E01.354.340 Reações Falso-Negativas .
E01.354.506 Reações Falso-Positivas .
F03 Transtornos Mentais .
F03.870 Transtornos do Sono-Vigília .
F03.870.664 Parassonias .
F03.870.664.700 Transtornos da Transição Sono-Vigília .
SP4 Saúde Ambiental .
SP4.011 Ciência .
SP4.011.092 Toxicologia .
SP4.011.092.763 Nicotina .
SP4.041 Ar 306 .
SP4.041.432 Poluentes Atmosféricos .
SP4.041.432.533 Poluentes Químicos .
SP4.041.432.533.030 Nicotina .
SP4.041.432.568 Material Particulado .
SP4.041.432.568.090 Fumaça .
SP4.041.432.568.090.010 Nicotina .
 
 Termos
 Sinônimos e Históricos
Documentos
LILACS e MDL
 
Asteraceae .
Algodão-de-Preá .
Brocha .
Falsa-Serralha .
Pincel .
Pincel-de-Estudante .
Serralha-Brava .
Serralha-Mirim .
Serralhinha .
Asteráceas .
Dorônico .
Aspilia .
Carpesium .
Clibadium .
Bela-Emília .
Heterotheca .
Iostephane .
Dorônico Falso .
Lychnophora .
Phagnalon .
Sphaeranthus .
Trixis .
Viguiera .
Compositae .
Compostas .
Compósitas .
Doronicum .
Enhydra fluctuans .
Ixeris .
Ligularia .
Pseudognaphalium .
Silphium .
Tithonia .
EMÍLIA (PLANTA) .
ASTERALES .
Grande família de plantas (ordem Asterales, subclasse Asteridae, classe Magnoliopsida), também conhecidas como Compositae. As pétalas da flor são unidas próximo à base e os estames se alternam com os lóbulos da corola. O nome vulgar 'margarida' refere-se a vários gêneros desta família, inclusive Aster, CHRYSANTHEMUM, RUDBECKIA e TANACETUM. .
0.71
1973882
 
Transtornos da Transição Sono-Vigília .
Transtornos da Transição Vigília-Sono .
Cãibras Noturnas das Pernas .
Câimbras Noturnas das Pernas .
Sobressaltos do Sono .
Fala Durante o Sono .
Falar Dormindo .
Soníloquo .
Sobressaltos da Sonolência .
Hipnofonia .
Soniloquia .
Soniloquência .
Soniloquismo .
Cãibras Noturnas da Perna .
Parassonias caracterizadas por anormalidades comportamentais que ocorrem durante a transição entre a vigília e o sono (ou entre o sono e a vigília). .
0.50
9148
 
Foeniculum .
Anis-Doce .
Falso-Anis .
Finóquio .
Fiolho .
Fiolho-Doce .
Fiuncho .
Funcho-de-Cabeça .
Funcho-Amargo .
Funcho .
Funcho-da-Itália .
Funcho-de-Bolonha .
Funcho-de-Florença .
Foeniculum vulgare .
Funcho-Doce .
Funcho-Hortense .
Funcho-Romano .
Maratro .
Gênero de planta da família APIACEAE utilizada em ESPECIARIAS. .
0.48
 
Galega .
Arruda-de-Bode .
Falso-Anil .
Gênero de plantas (família FABACEAE) contendo galegina (GUANIDINAS). A maioria das outras espécies tem sido reclassificada para TEPHROSIA, um pequeno número para Planta do Astrágalo e INDIGOFERA. .
0.47
029
 
Picea .
Picea abies .
Abeto-Falso .
Árvore-de-Natal .
Pinheiro-da-Noruega .
Picea glauca .
Pinheiro-do-Canadá .
Espruce .
Gênero de plantas da família PINACEAE, ordem Pinales, classe Pinopsida, divisão Coniferophyta. São árvores piramidais perenes, com galhos em espiral e casca delgada e escamosa. Cada uma das folhas lineares dispostas em espiral se articula próximo ao caule em uma base lenhosa separada. .
0.44
 
Nicorandil .
Nitrato de 2-Nicotinamidoetil .
Derivado da NIACINAMIDA que está estruturalmente combinado com nitrato orgânico. É um abridor de canais de potássio que causa vasodilatação das arteríolas e grandes artérias coronárias. Suas propriedades do tipo nitrato produzem vasodilatação venosa através da estimulação da guanilato ciclase. .
0.44
21274
 
Reações Falso-Positivas .
Falso Positivo .
Resultados Falso-Positivos .
Resultados positivos em pacientes que não têm as características para as quais o teste é feito. Classificação de pessoas saudáveis como doentes quando examinadas para a detecção de doenças. .
0.43
19926135
 
Reações Falso-Negativas .
Falso Negativo .
Resultados Falso-Negativos .
Resultados negativos em pacientes que têm as características para as quais o teste é feito. A classificação de pessoas doentes como saudáveis quando examinadas para a detecção de doenças. .
0.43
20016950
 
Nicotina .
Nicotina é um alcaloide altamente tóxico. É o agonista prototípico dos receptores colinérgicos nicotínicos onde estimula dramaticamente os neurônios e por último bloqueia a transmissão sináptica. A nicotina também é importante medicinalmente devido sua presença no fumo do tabaco. .
0.42
27722434
 
Colinérgicos .
Agentes Colinérgicos .
Agentes Nicotínicos .
Agentes de Acetilcolina .
Agentes Muscarínicos .
Acetilcolínicos .
Colinomiméticos .
Muscarínicos .
Nicotínicos .
Efeito Colinérgico .
Colimiméticos .
Qualquer fármaco usado por suas ações em sistemas colinérgicos. Encontram-se neste grupo agonistas e antagonistas, fármacos que afetam o ciclo da ACETILCOLINA, e aqueles que afetam a sobrevivência dos neurônios colinérgicos. O termo "fármacos colinérgicos" às vezes é usado no sentido mais restrito de AGONISTAS MUSCARÍNICOS, mas os textos modernos desencorajam este uso. .
0.42
271867