serw-MX  [xml]  
 


    
 Categorias DeCS

A01 Regiões do Corpo .
A01.923 Tronco .
B01 Eucariotos .
B01.050 Animais .
B01.050.150 Cordados .
B01.050.150.900 Vertebrados .
B01.050.150.900.090 Anfíbios .
B01.050.150.900.090.180 Anuros .
B01.050.150.900.090.180.610 Pipidae .
B01.050.150.900.090.180.610.500 Xenopus .
B01.050.150.900.090.180.610.500.562 Xenopus laevis .
B01.050.150.900.090.180.708 Ranidae .
B01.050.150.900.090.180.708.180 Rana catesbeiana .
B01.050.150.900.090.180.708.210 Rana clamitans .
B01.050.150.900.833 Répteis .
B01.050.150.900.833.672 Serpentes .
B01.050.150.900.833.672.125 Aletinofídios .
B01.050.150.900.833.672.125.875 Elapidae .
B01.650 Plantas .
B01.650.940 Viridiplantae .
B01.650.940.800 Estreptófitas .
B01.650.940.800.575 Embriófitas .
B01.650.940.800.575.912 Traqueófitas .
B01.650.940.800.575.912.250 Magnoliopsida .
B01.650.940.800.575.912.250.618 Lilianae .
B01.650.940.800.575.912.250.618.050 Alismatales .
B01.650.940.800.575.912.250.618.050.625 Alismataceae .
B01.650.940.800.575.912.250.618.050.625.044 Alisma .
B04 Vírus .
B04.280 Vírus de DNA .
B04.280.410 Iridoviridae .
B04.280.410.700 Ranavirus .
D03 Compostos Heterocíclicos .
D03.383 Compostos Heterocíclicos com 1 Anel .
D03.383.742 Pirimidinas .
D03.383.742.430 Mopidamol .
D03.383.773 Pirrolidinas .
D03.383.773.812 Pirrolidinonas .
D03.383.773.812.718 Ácido Pirrolidonocarboxílico .
D12 Aminoácidos, Peptídeos e Proteínas .
D12.125 Aminoácidos .
D12.125.067 Aminoácidos Acídicos .
D12.125.067.625 Glutamatos .
D12.125.067.625.850 Ácido Pirrolidonocarboxílico .
D12.125.072 Aminoácidos Cíclicos .
D12.125.072.401 Iminoácidos .
D12.125.072.401.761 Ácido Pirrolidonocarboxílico .
D20 Misturas Complexas .
D20.888 Peçonhas .
D20.888.033 Venenos de Anfíbios .
D23 Fatores Biológicos .
D23.946 Toxinas Biológicas .
D23.946.833 Peçonhas .
D23.946.833.033 Venenos de Anfíbios .
 
 Termos
 Sinônimos e Históricos
Documentos
LILACS e MDL
 
Ácido Pirrolidonocarboxílico .
Ácido Piroglutâmico .
5-Oxoprolina .
Ácido Pidólico .
Derivado ciclizado do ÁCIDO GLUTÂMICO L. Níveis elevados de sangue podem estar associados com problemas de GLUTAMINA ou metabolismo de GLUTATIONA. .
0.41
32693
 
Rana clamitans .
Rã Verde .
Espécie da família Ranidae que ocorre principalmente na metade oriental dos Estados Unidos e Canadá. Existem duas subespécies, popularmente conhecidas como rã verde (R. c. melanota) e rã bronze (R. c. clamitans). .
0.36
034
 
Ranavirus .
Vírus de Rã .
Gênero de IRIDOVIRIDAE que infecta peixes, anfíbios e répteis. Não é patogênico para seu hospedeiro natural, Rana pipiens, mas é letal para outras espécies de rãs, sapos, salamandras e tartarugas. A espécie-tipo é o vírus 3 de rãs. .
0.35
0318
 
Alisma .
Tanchaguem-de-Água .
Tanchagem-Aquática .
Tanchagem D'Água .
Alface-dos-Arrozais .
Erva-Alface .
Orelha-de-Mula .
Pão-de-Rã .
Gênero de plantas da família ALISMATACEAE. As flores têm 3 sépalas verdes, 3 pétalas amarelas e brancas, 6 estames e vários pistilos. Os membros deste gênero possuem TRITERPENOS e SESQUITERPENOS. A alisma é um componente do tokishakuyakusan, usado em medicina tradicional chinesa. Algumas espécies deste gênero são denominadas tanchagem d'água, que é também o nome vulgar para outras plantas da família ALISMATACEAE. .
0.35
079
 
Rana catesbeiana .
Rã-Touro .
Rã-Touro Gigante .
Rã Touro Gigante .
Espécie da família Ranidae (rãs verdadeiras). O único anuro corretamente chamado pelo nome comum "rã touro gigante" é o maior anuro nativo da América do Norte. .
0.34
475277
 
Xenopus laevis .
Platanna .
X. laevis .
RÃ ALBINA .
Espécie de "rã" com garras (Xenopus) mais comum e de maior abrangência na África. Esta espécie é utilizada intensamente em pesquisa científica. Há atualmente uma população significativa na Califórnia descendente de animais que escaparam de laboratórios. .
0.33
1324072
 
Venenos de Anfíbios .
Venenos de Rã .
Venenos de Sapo .
Venenos de Salamandra .
Venenos produzidos por rãs, sapos, salamandras, etc. As glândulas de veneno geralmente estão na pele das costas e contêm glicosídeos cardiotóxicos, colinolíticos, e vários outros materiais bioativos, muitos dos quais foram caracterizados. Os venenos (inclusive a bufogenina, a bufotoxina, a bufagina, a bufotalina, histrionicotoxinas, e a pumiliotoxina) têm sido usados em flechas. .
0.33
12385
 
Tronco .
Torso .
Parte central do corpo à qual o pescoço e os membros estão ligados. .
0.33
141586
 
Mopidamol .
RA-233 .
Inibidor fosfodiesterase que inibe a agregação de plaquetas. Antigamente utilizado como antineoplásico. .
0.33
077
 
Elapidae .
Boicorá .
Cobra .
Elapídeos .
Naja Real .
Serpentes Elapídeas .
Lauticaudinae .
Serpentes Marinhas .
Micrurus .
Hidrofídeos .
Hydrophidae .
Cobra Asiática .
Cobras .
Família de cobras extremamente venenosas, compreendendo as cobras corais, najas, mambas, kraits e serpentes marinhas. São amplamente distribuídas, sendo encontradas ao sul dos Estados Unidos, América do Sul, África, sul da Ásia, Austrália e ilhas do Pacífico. Os elapídeos incluem três subfamílias: Elapinae, Hydrophiinae e Lauticaudinae. Como os viperídeos, possuem ferrões venenosos na parte frontal da mandíbula superior. As mambas da África são as mais perigosas de todas as cobras por seu tamanho, velocidade e veneno altamente tóxico. .
0.32
801144