serw-MX  [xml]  
 


    
 Categorias DeCS

A02 Sistema Musculoesquelético .
A02.880 Tendões .
A10 Tecidos .
A10.272 Epitélio .
A10.272.491 Endotélio .
C01 Infecções Bacterianas e Micoses .
C01.539 Infecção .
C01.539.757 Sepse .
C01.539.757.100 Bacteriemia .
C01.539.757.100.275 Endotoxemia .
C01.539.757.800 Choque Séptico .
C01.539.861 Toxemia .
C01.539.861.375 Endotoxemia .
C23 Condições Patológicas, Sinais e Sintomas .
C23.550 Processos Patológicos .
C23.550.470 Inflamação .
C23.550.470.790 Síndrome de Resposta Inflamatória Sistêmica .
C23.550.470.790.500 Sepse .
C23.550.470.790.500.100 Bacteriemia .
C23.550.470.790.500.100.275 Endotoxemia .
C23.550.470.790.500.800 Choque Séptico .
C23.550.835 Choque .
C23.550.835.900 Síndrome de Resposta Inflamatória Sistêmica .
C23.550.835.900.712 Choque Séptico .
D12 Aminoácidos, Peptídeos e Proteínas .
D12.644 Peptídeos .
D12.644.276 Peptídeos e Proteínas de Sinalização Intercelular .
D12.644.276.100 Proteínas Angiogênicas .
D12.644.276.100.450 Proteínas Angiostáticas .
D12.644.276.100.450.750 Endostatinas .
D12.644.276.400 Endotelinas .
D12.644.400 Neuropeptídeos .
D12.644.400.575 Peptídeos Opioides .
D12.644.400.575.241 Endorfinas .
D12.776 Proteínas .
D12.776.467 Peptídeos e Proteínas de Sinalização Intercelular .
D12.776.467.100 Proteínas Angiogênicas .
D12.776.467.100.450 Proteínas Angiostáticas .
D12.776.467.100.450.750 Endostatinas .
D12.776.467.400 Endotelinas .
D12.776.631 Proteínas do Tecido Nervoso .
D12.776.631.650 Neuropeptídeos .
D12.776.631.650.575 Peptídeos Opioides .
D12.776.631.650.575.241 Endorfinas .
D12.776.860 Escleroproteínas .
D12.776.860.300 Proteínas da Matriz Extracelular .
D12.776.860.300.250 Colágeno .
D12.776.860.300.250.400 Colágenos não Fibrilares .
D12.776.860.300.250.400.537 Colágeno Tipo XVIII .
D12.776.860.300.250.400.537.500 Endostatinas .
D23 Fatores Biológicos .
D23.529 Peptídeos e Proteínas de Sinalização Intercelular .
D23.529.100 Proteínas Angiogênicas .
D23.529.100.450 Proteínas Angiostáticas .
D23.529.100.450.750 Endostatinas .
D23.529.400 Endotelinas .
D23.946 Toxinas Biológicas .
D23.946.123 Toxinas Bacterianas .
D23.946.123.329 Endotoxinas .
E05 Técnicas de Pesquisa .
E05.196 Técnicas de Química Analítica .
E05.196.867 Análise Espectral .
E05.196.867.519 Espectroscopia de Ressonância Magnética .
E05.196.867.519.274 Espectroscopia de Ressonância de Spin Eletrônica .
 
 Termos
 Sinônimos e Históricos
Documentos
LILACS e MDL
 
Endotoxinas .
Endotoxina .
Toxinas estreitamente associadas com o citoplasma vivo ou com a parede celular de certos micro-organismos, e que não se difundem rapidamente para o meio de cultura, sendo liberados apenas com a lise celular. .
1.00
17822957
 
Endotoxemia .
Afecção caracterizada pela presença de ENDOTOXINAS no sangue. Em decorrência da lise celular, restos da parede celular externa de bactérias Gram-negativas entram na circulação sistêmica e iniciam uma cascata patofisiológica de mediadores pró-inflamatórios. .
0.66
383832
 
Endotelinas .
Fatores Vasoconstritores Derivados do Endotelio .
Peptídeos de 21 aminoácidos produzidos por células endoteliais vasculares e que atuam como potentes vasoconstritores. A família das endotelinas consiste em três membros: ENDOTELINA 1, ENDOTELINA 2 e ENDOTELINA 3. Todos os três peptídeos possuem 21 aminoácidos, mas variam na composição dos aminoácidos. Os três peptídeos produzem respostas vasoconstritora e pressórica em várias partes do corpo. Entretanto, o padrão quantitativo das atividades farmacológicas são consideravelmente diferentes entre esses isopeptídeos. .
0.65
559156
 
Espectroscopia de Ressonância de Spin Eletrônica .
Ressonância Dupla Nuclear Eletrônica .
Ressonância Paramagnética Eletrônica .
ENDOR .
Ressonância Paramagnética .
Espectroscopia da Ressonância de Spin Eletrônica .
Técnica aplicável a uma ampla variedade de substâncias que exibem paramagnetismo por causa dos momentos magnéticos de elétrons não pareados. Os espectros são úteis para detecção e identificação, determinação da estrutura do elétron, estudo das interações entre moléculas, medida do "spin" e momentos nucleares. (Tradução livre do original: McGraw-Hill Encyclopedia of Science and Technology, 7th edition). A espectroscopia da ressonância dupla nuclear eletrônica (ENDOR) é uma variante da técnica que pode dar uma maior resolução. A análise da ressonância eletrônica do "spin" agora pode ser utilizada in vivo, incluindo aplicações por imagem, como IMAGEM POR RESSONÂNCIA MAGNÉTICA. .
0.60
3928604
 
Choque Séptico .
Choque Endotóxico .
Choque Tóxico .
Síndrome do Choque Tóxico .
Sepse associada à HIPOTENSÃO ou hipoperfusão, apesar de restauração adequada de líquido. As anormalidades da perfusão podem incluir, mas não estão limitadas a ACIDOSE LÁCTICA, OLIGÚRIA ou alteração aguda no estado mental. .
0.59
57119808
 
Tendões .
Tendão .
Endotendão .
Epitendão .
Tendões Pararticulares .
Feixes fibrosos ou cordas de TECIDO CONJUNTIVO nas terminações das FIBRAS MUSCULARES ESQUELÉTICAS, que servem para ligar os MÚSCULOS a ossos e outras estruturas. .
0.58
31921736
 
Endotélio .
Camada de epitélio que reveste o coração, vasos sanguíneos (ENDOTÉLIO VASCULAR), vasos linfáticos (ENDOTÉLIO LINFÁTICO) e as cavidades serosas do corpo. .
0.57
29218470
 
Endostatinas .
Proteínas angiostáticas formadas por divisões proteolíticas do COLÁGENO TIPE XVIII. .
0.54
41531
 
Endorfinas .
Um dos três principais grupos de peptídeos opioides endógenos. São grandes peptídeos derivados do precursor PRÓ-OPIOMELANOCORTINA. Os membros conhecidos desse grupo são as endorfinas alfa, beta e gama. O termo endorfina também se usa, às vezes, para se referir a todos os peptídeos opioides, mas aqui se usa no sentido mais restrito; PEPTÍDEOS OPIOIDES é utilizado para um grupo mais amplo. .
0.53
8610014