serw-MX  [xml]  
 


    
 Categorias DeCS

D08 Enzimas e Coenzimas .
D08.811 Enzimas .
D08.811.277 Hidrolases .
D08.811.277.040 Hidrolases Anidrido Ácido .
D08.811.277.040.025 Adenosina Trifosfatases .
D08.811.277.040.025.314 ATPases do Tipo-P .
D08.811.277.040.025.314.500 ATPases Transportadoras de Cobre .
D08.811.277.656 Peptídeo Hidrolases .
D08.811.277.656.675 Metaloproteases .
D08.811.277.656.675.374 Metaloendopeptidases .
D08.811.277.656.675.374.102 Proteínas ADAM .
D08.811.277.656.675.374.102.375 Proteína ADAM17 .
D08.811.682 Oxirredutases .
D08.811.682.664 Oxirredutases atuantes sobre Doadores de Grupo CH-NH2 .
D08.811.682.664.750 Monoaminoxidase .
D08.811.913 Transferases .
D08.811.913.050 Aciltransferases .
D08.811.913.050.134 Acetiltransferases .
D08.811.913.050.134.170 Cloranfenicol O-Acetiltransferase .
D08.811.913.555 Transferases de Grupo de Um Carbono .
D08.811.913.555.500 Metiltransferases .
D08.811.913.555.500.350 Metilases de Modificação do DNA .
D08.811.913.555.500.350.100 DNA-Citosina Metilases .
D08.811.913.555.500.350.100.500 DNA (Citosina-5-)-Metiltransferases .
D08.811.913.555.500.350.100.500.500 DNA (Citosina-5-)-Metiltransferase 1 .
D09 Carboidratos .
D09.400 Glicoconjugados .
D09.400.430 Glicoproteínas .
D09.400.430.500 Proteínas ADAM .
D09.400.430.500.375 Proteína ADAM17 .
D12 Aminoácidos, Peptídeos e Proteínas .
D12.776 Proteínas .
D12.776.157 Proteínas de Transporte .
D12.776.157.530 Proteínas de Membrana Transportadoras .
D12.776.157.530.450 Bombas de Íon .
D12.776.157.530.450.250 Proteínas de Transporte de Cátions .
D12.776.157.530.450.250.656 ATPases Transportadoras de Cobre .
D12.776.157.530.813 ATPases do Tipo-P .
D12.776.157.530.813.500 ATPases Transportadoras de Cobre .
D12.776.157.687 Proteínas de Ligação a Poli-ADP-Ribose .
D12.776.157.687.313 DNA (Citosina-5-)-Metiltransferase 1 .
D12.776.395 Glicoproteínas .
D12.776.395.033 Proteínas ADAM .
D12.776.395.033.375 Proteína ADAM17 .
D12.776.543 Proteínas de Membrana .
D12.776.543.585 Proteínas de Membrana Transportadoras .
D12.776.543.585.450 Bombas de Íon .
D12.776.543.585.450.250 Proteínas de Transporte de Cátions .
D12.776.543.585.450.250.656 ATPases Transportadoras de Cobre .
D12.776.543.585.813 ATPases do Tipo-P .
D12.776.543.585.813.500 ATPases Transportadoras de Cobre .
D12.776.660 Proteínas Nucleares .
D12.776.660.720 Proteínas de Ligação a Poli-ADP-Ribose .
D12.776.660.720.313 DNA (Citosina-5-)-Metiltransferase 1 .
E05 Técnicas de Pesquisa .
E05.601 Técnicas de Sonda Molecular .
E05.601.043 Técnicas Biossensoriais .
 
 Termos
 Sinônimos e Históricos
Documentos
LILACS e MDL
 
DNA (Citosina-5-)-Metiltransferase 1 .
Enzima DNMT1 .
DNA (citosina-5-)-metiltransferase que contém um motivo em dedos de zinco CxxC central. Liga-se a poli(ADP)-ribose e sua expressão é regulada por POLI(ADP-RIBOSE) POLIMERASE-1. A DNMT1 metila resíduos CpG, com preferência para o DNA hemimetilado, e se associa com os sítios de replicação de DNA na FASE S, mantendo, assim, o padrão de metilação na cadeia recém sintetizada, o que é essencial para os PROCESSOS EPIGENÉTICOS. Também se associa com a CROMATINA durante a FASE G2 e a MITOSE, mantendo a metilação do DNA independentemente da replicação. É responsável por manter os padrões de metilação estabelecidos no desenvolvimento. Mutações no gene DNMT1 têm sido associadas com NEUROPATIA SENSORIAL HEREDITÁRIA do tipo 1, classe E. .
1.00
 
/enzimologia .
/atividade enzimática .
/enzimas .
Usado com organismos, exceto vertebrados, e com órgãos e tecidos. Também é usado com doenças para enzimas durante o curso da doença, mas exclui testes enzimáticos de diagnóstico, para os quais se usa /diagóstico. .
0.53
 
Enzimas .
Moléculas de origem biológica que apresentam atividade catalítica. Podem ocorrer naturalmente ou ser criadas sinteticamente. Geralmente são proteínas, entretanto moléculas de RNA CATALÍTICO e DNA CATALÍTICO também foram identificadas. .
0.53
 
Cloranfenicol O-Acetiltransferase .
Enzima CAT .
Cloranfenicol Acetiltransferase .
Enzima que catalisa a acetilação de cloranfenicol para dar cloranfenicol 3-acetato. Como o cloranfenicol 3-acetato não se liga aos ribossomos bacterianos e não é um inibidor de peptidiltransferase, a enzima é responsável pela resistência natural ao cloranfenicol nas bactérias. A enzima, da qual se conhecem variantes, é encontrada tanto em bactérias Gram-negativas quanto Gram-positivas. EC 2.3.1.28. .
0.43
 
Enzimas e Coenzimas .
Enzimas, Coenzimas e Inibidores de Enzimas .
Catalisadores biológicos e seus cofatores. .
0.41
 
ATPases Transportadoras de Cobre .
ATPase 1 Transportadora de Cobre .
ATPase 2 Transportadora de Cobre .
ATPase alfa Transportadora de Cobre .
ATPase do Tipo P ATP7B Ligante de Cobre .
ATPase Específica da Noite da Glândula Pineal .
ATPase do Tipo P de Ligação a Cobre da Doença de Wilson .
ATPase Transportadora de Cobre .
ATPases Transportadoras de Cu(+) .
ATPases Transportadoras de Cu .
Bomba de Cobre 1 .
Enzima PINA .
Polipeptídeo beta da ATPase Transportadora de Cu++ (Doença de Wilson) .
Proteína Associada à Doença de Menkes .
Proteína ATP7A .
Proteína da Doença de Wilson .
Trifosfatases de Adenosina Transportadoras de Cobre .
Adenosina Trifosfatases Transportadoras de Cobre .
ATPases do tipo P que transportam íons de cobre através de membranas em células procarióticas e eucarióticas. Possuem um motivo conservado de aminoácidos CISTEÍNA-HISTIDINA-SERINA (CPx) dentro de hélices transmembranares que atuam na translocação de cátion e na ativação catalítica, além de um domínio N-terminal com motivo CxxC ligante de cobre que regula a atividade enzimática. Desempenham papéis essenciais na homeostase do cobre intracelular por meio da regulação da absorção, efluxo e armazenamento de íons de cobre e da biossíntese de cupro-proteínas. .
0.40
 
Monoaminoxidase .
Aminoxidase Contendo Flavina .
MAO (Enzima) .
MONOAMINA OXIDASE .
AMINA OXIDASE CONTENDO FLAVINA .
Enzima que catalisa a desaminação oxidativa de monoaminas naturais. É uma flavoenzima localizada nas membranas mitocondriais, seja nos terminais nervosos, no fígado ou outros órgãos. A monoaminoxidase é importante na regulação da degradação metabólica de catecolaminas e serotonina no tecido nervoso ou nos tecidos alvos. A monoaminoxidase hepática tem um papel defensivo crucial em inativar as monoaminas circulantes ou aquelas, como a tiramina, que se originam no intestino e são absorvidas pela circulação portal. EC 1.4.3.4. .
0.40
 
Proteína ADAM17 .
ADAM-17 .
Antígeno CD156b .
Convertase do Fator de Necrose Tumoral alfa .
Convertase do TNF-alfa .
Enzima Conversora de Fator de Necrose Tumoral alfa .
Enzima Convertedora de Fator de Necrose Tumoral alfa .
Enzima Convertedora de TNF-alfa .
Enzima Conversora de TNF-alfa .
Enzima Conversora do TNF-alfa .
Enzima de Conversão de Fator de Necrose Tumoral alfa .
Enzima de Conversão de TNF-alfa .
Enzima de Conversão do TNF-alfa .
Enzima TACA .
Enzima TACE .
Proteína 17 que Contém o Domínio de Desintegrina e Metaloproteinase .
Proteína 17 que Contém os Domínios de Desintegrina e Metaloproteinase .
Proteína ADAM 17 .
Proteína ADAM-17 .
Proteína com Domínios Desintegrina e Metaloproteinase 17 .
Proteína que Contém os Domínios Desintegrina e Metaloproteinasa 17 .
TNF-alfa Convertase .
Proteína que contém domínios de desintegrina e metaloprotease que cliva o FATOR DE NECROSE TUMORAL ALFA ligado à membrana à sua forma madura. Cliva também várias outras PROTEÍNAS DE SUPERFÍCIE CELULAR, incluindo RECEPTOR TIPO II DE INTERLEUCINA-1, FATOR DE CRESCIMENTO TRANSFORMADOR ALFA; L-SELECTINA, MUCINA-1 e PRECURSOR DE PROTEÍNA BETA-AMILOIDE.Também pode agir como ativador da via de sinalização de Notch mediando a clivagem de RECEPTORES NOTCH. .
0.38
 
Técnicas Biossensoriais .
Biossondas .
Eletrodos de Enzima .
Biossensores .
Qualquer uma de uma variedade de procedimentos que utiliza sondas biomoleculares para medir a presença ou concentração de moléculas biológicas, estruturas biológicas, micro-organismos, etc., pela tradução de uma interação bioquímica na superfície da sonda em um sinal físico quantificável. .
0.38