serw-MX  [xml]  
 


    
 Categorias DeCS

B01 Eucariotos .
B01.650 Plantas .
B01.650.940 Viridiplantae .
B01.650.940.800 Estreptófitas .
B01.650.940.800.575 Embriófitas .
B01.650.940.800.575.912 Traqueófitas .
B01.650.940.800.575.912.250 Magnoliopsida .
B01.650.940.800.575.912.250.859 Rosanae .
B01.650.940.800.575.912.250.859.937 Rosales .
B01.650.940.800.575.912.250.859.937.500 Rosaceae .
B01.650.940.800.575.912.250.859.937.500.177 Crataegus .
D04 Compostos Policíclicos .
D04.210 Compostos de Anéis Fundidos .
D04.210.500 Esteroides .
D04.210.500.365 Estranos .
D04.210.500.365.415 Estrenos .
D04.345 Compostos Macrocíclicos .
D04.345.566 Peptídeos Cíclicos .
D04.345.566.802 Estreptograminas .
D04.345.566.802.875 Virginiamicina .
D09 Carboidratos .
D09.408 Glicosídeos .
D09.408.051 Aminoglicosídeos .
D09.408.051.885 Estreptomicina .
D12 Aminoácidos, Peptídeos e Proteínas .
D12.644 Peptídeos .
D12.644.641 Peptídeos Cíclicos .
D12.644.641.802 Estreptograminas .
D12.644.641.802.875 Virginiamicina .
D12.776 Proteínas .
D12.776.543 Proteínas de Membrana .
D12.776.543.695 Proteínas Citotóxicas Formadoras de Poros .
D12.776.543.695.937 Estreptolisinas .
D23 Fatores Biológicos .
D23.946 Toxinas Biológicas .
D23.946.123 Toxinas Bacterianas .
D23.946.123.868 Estreptolisinas .
D23.946.350 Exotoxinas .
D23.946.350.750 Estreptolisinas .
G07 Fenômenos Fisiológicos .
G07.775 Estresse Fisiológico .
G08 Fenômenos Fisiológicos Reprodutivos e Urinários .
G08.686 Fenômenos Reprodutivos Fisiológicos .
G08.686.195 Ciclo Estral .
G08.686.195.500 Estro .
G16 Fenômenos Biológicos .
G16.500 Fenômenos Ecológicos e Ambientais .
G16.500.275 Meio Ambiente .
G16.500.275.157 Ecossistema .
G16.500.275.157.531 Pradaria .
G16.500.275.157.812 Zonas Úmidas .
N06 Meio Ambiente e Saúde Pública .
N06.230 Meio Ambiente .
N06.230.124 Ecossistema .
N06.230.124.390 Pradaria .
N06.230.124.625 Zonas Úmidas .
SP4 Saúde Ambiental .
SP4.016 Recursos Hídricos .
SP4.016.132 Água 12871 .
SP4.016.132.553 Águas de Superfície .
SP4.016.132.553.934 Zonas Úmidas .
SP4.026 Esgotos .
SP4.026.292 Tratamento de Águas Residuárias .
SP4.026.292.663 Tratamento Biológico .
SP4.026.292.663.214 Zonas Úmidas .
SP8 Desastres .
SP8.473 Risco .
SP8.473.654 Ameaças .
SP8.473.654.482 Geografia .
SP8.473.654.482.147 Zonas Úmidas .
SP8.473.654.482.182 Pradaria .
 
 Termos
 Sinônimos e Históricos
Documentos
LILACS e MDL
 
Crataegus .
Cratego .
Cratego-Pilriteiro .
Pilriteiro .
Estrepeiro .
Crataegus aria .
Cratego-Ordinário .
Crataegus azarolus .
Azarola .
Alzaror .
Azaroleira .
Azaroleiro .
Azeroleira .
Azeroleiro .
Mostajeiro .
Cratego-Azeroleiro .
Espinheiro-Alvar .
Crataegus pyracantha .
Espinheiro-Ardente .
Espinheiro-Branco .
Crataegus Oxyachanta .
Gênero (família ROSACEAE) de arbustos e árvores pequenas, nativas da Zona Temperada do Norte. Mais conhecidas pela medicação tradicional para o coração. .
1.00
3437
 
Zonas Úmidas .
Biofiltros (Pântanos Construídos) .
Pântanos Artificiais .
Mangues .
Lodaçais .
Lodaçal .
Terra Pantanosa .
Pântanos .
Brejos .
Braço de Rio .
Igarapé .
Marimbu .
Atoleiros .
Pantanal .
Turfeira .
Lamaçal .
Charco .
Alagadiço .
Manguezais .
Restinga .
Marisma Costeiro .
Mangues Salinos .
Esteros .
Marisma .
Esteiros .
Orla Marítima .
Manguezal .
Mangue .
Biofiltros [Pântanos construído] .
1) Ambientes ou habitats na interface entre ecossistemas verdadeiramente terrestres e sistemas verdadeiramente aquáticos tornando-os diferentes de cada um deles mas altamente dependentes de ambos. Adaptações a baixo [nível de] oxigênio do solo caracterizam muitas das espécies de zonas úmidas. 2) Pântanos: Área com cobertura vegetal que se encontra inundada ou saturada por água superficial ou subterrânea durante uma parte significativa do ano. A vegetação é adaptada para viver nas condições de solo saturada (Tradução livre do original: USGS 1048). 3) Manguezais: Floresta ou associação vegetal halófila em que predomina esse tipo de árvore e que se pode formar junto a praias, à foz de rios, ou na margem lamacenta de portos, rios, lagoas etc. (Fonte: Dicionário Houaiss da língua portuguesa). 4) Marisma: Terreno à beira de mar ou rio baixo e pantanoso que se inunda pela ação das marés (Fonte: Material IV - Glossário de Proteção Civil, OPAS, 1992). 5) Orla Marítima: Terra costeira baixa, parcialmente sob a água do mar, ao menos nas marés cheias, e que possui características ecológicas especiais. .
0.56
1645406
 
Estresse Fisiológico .
Estresse Metabólico .
Estresse .
Efeito desfavorável de fatores ambientais (estressores) sobre as funções fisiológicas de um organismo. O estresse fisiológico não resolvido e prolongado pode afetar a HOMEOSTASE do organismo, levando a perdas ou afecções. .
0.53
140362810
 
Estro .
CICLO ESTRIAL .
Período no CICLO ESTRAL associado com receptividade sexual máxima e fertilidade em fêmeas de mamíferos não primatas. .
0.53
14616989
 
Estrenos .
19-Norandrostenos .
Derivados insaturados dos ESTRANOS com grupos metila no carbono 13, sem carbono no carbono 10, e não mais do que um carbono no carbono 17. Devem conter uma ou mais duplas ligações. .
0.52
22830
 
Estreptomicina .
Antibiótico produzido pelo actinomiceto "Streptomyces griseus" do solo. Atua por inibição dos processos de iniciação e elongação durante a síntese de proteínas. .
0.49
17810523
 
Estreptófitas .
Algas Verdes Estreptófitas e Plantas Terrestres .
Carofíceas e Embriófitas .
Charophyceae e Embryophyta .
Streptophyta .
Filo de plantas verdes que compreende as CAROFÍCEAS (algas verdes estreptófitas) e as EMBRIÓFITAS (plantas terrestres). .
0.47
087
 
Pradaria .
Campina .
Campo (Bioma) .
Cerrado .
Pampa .
Pampas .
Prado .
Prados .
Pradarias .
Savana .
Savanas .
Estepe .
Estepes .
1) Ecossistema dominado por gramíneas (POACEAE) com poucas árvores ou arbustos. 2) Savana: Região semi-árida (índice de seca 1 a 7). Formação vegetal própria das regiões tropicais com uma longa estação seca, caracterizada pelo predomínio das gramíneas e das plantas rizomatosas de grande porte entremeadas de árvores esparsas. Essa vegetação fica marrom e seca na maior parte do ano, exceto na curta estação de chuvas, e particularmente sujeita a extensos incêndios. (Tradução livre do original: Material V - Gunn, S.W.A. Multilingual Dictionary of Disaster Medicine and International Relief, 1990) .
0.47
1981107
 
Estreptolisinas .
Exotoxinas produzidas por certas linhagens de estreptococos, particularmente do grupo A (STREPTOCOCCUS PYOGENES) que causam HEMÓLISE. .
0.46
111789
 
Virginiamicina .
Estafilomicina .
ESTREPTOGRAMINA .
VIRGINIAMICINA FATOR S1 .
Complexo antibiótico polipeptídico cíclico do Streptomyces virginiae, S. Ioidensis, S. mitakaensis, S. pristina-spiralis, S. ostreogriseus e outros. Constituído por dois componentes principais, o virginiamicina fator M1 e o virginiamicina fator S1. É utilizada para tratar infecções por organismos Gram-positivos e como promotor do crescimento em bovinos, suínos e aves domésticas. .
0.46
81174