serw-MX  [xml]  
 


    
 Categorias DeCS

B01 Eucariotos .
B01.050 Animais .
B01.050.150 Cordados .
B01.050.150.900 Vertebrados .
B01.050.150.900.649 Mamíferos .
B01.050.150.900.649.313 Eutérios .
B01.050.150.900.649.313.875 Cetáceos .
B01.050.150.900.649.313.875.865 Baleias .
B03 Bactérias .
B03.353 Firmicutes .
B03.353.625 Clostridiales .
B03.353.625.750 Eubacterium .
B03.510 Bactérias Gram-Positivas .
B03.510.460 Bacilos Gram-Positivos .
B03.510.460.400 Bacilos Gram-Positivos Asporogênicos .
B03.510.460.400.400 Bacilos Gram-Positivos Asporogênicos Irregulares .
B03.510.460.400.400.250 Eubacterium .
D02 Compostos Orgânicos .
D02.455 Hidrocarbonetos .
D02.455.849 Terpenos .
D02.455.849.291 Diterpenos .
D02.455.849.291.686 Rianodina .
D03 Compostos Heterocíclicos .
D03.132 Alcaloides .
D03.132.740 Rianodina .
D03.383 Compostos Heterocíclicos com 1 Anel .
D03.383.129 Azóis .
D03.383.129.578 Pirróis .
D03.383.129.578.805 Rianodina .
D12 Aminoácidos, Peptídeos e Proteínas .
D12.776 Proteínas .
D12.776.157 Proteínas de Transporte .
D12.776.157.530 Proteínas de Membrana Transportadoras .
D12.776.157.530.400 Canais Iônicos .
D12.776.157.530.400.150 Canais de Cálcio .
D12.776.157.530.400.150.800 Canal de Liberação de Cálcio do Receptor de Rianodina .
D12.776.210 Proteínas Contráteis .
D12.776.210.500 Proteínas Musculares .
D12.776.210.500.800 Canal de Liberação de Cálcio do Receptor de Rianodina .
D12.776.543 Proteínas de Membrana .
D12.776.543.550 Glicoproteínas de Membrana .
D12.776.543.550.450 Canais Iônicos .
D12.776.543.550.450.150 Canais de Cálcio .
D12.776.543.550.450.150.800 Canal de Liberação de Cálcio do Receptor de Rianodina .
D12.776.543.585 Proteínas de Membrana Transportadoras .
D12.776.543.585.400 Canais Iônicos .
D12.776.543.585.400.150 Canais de Cálcio .
D12.776.543.585.400.150.800 Canal de Liberação de Cálcio do Receptor de Rianodina .
G01 Fenômenos Físicos .
G01.311 Fenômenos Geológicos .
G01.311.750 Rios 26022 .
G16 Fenômenos Biológicos .
G16.500 Fenômenos Ecológicos e Ambientais .
G16.500.275 Meio Ambiente .
G16.500.275.280 Água Doce .
G16.500.275.280.650 Rios 26022 .
N06 Meio Ambiente e Saúde Pública .
N06.230 Meio Ambiente .
N06.230.232 Água Doce .
N06.230.232.650 Rios 26022 .
SP4 Saúde Ambiental .
SP4.011 Ciência .
SP4.011.107 Microbiologia .
SP4.011.107.178 Bactérias .
SP4.016 Recursos Hídricos .
SP4.016.132 Água 12871 .
SP4.016.132.553 Águas de Superfície .
SP4.016.132.553.914 Rios 26022 .
 
 Termos
 Sinônimos e Históricos
Documentos
LILACS e MDL
 
Bactérias .
Bacteria .
Eubacteria .
Eubactérias .
Bactérias Deslizantes .
Esquizomicetos .
Bactérias Curvas e Espirais .
Bactéria Fototrófica .
Bactérias com Brotos e Apêndices .
Um dos três domínios da vida, também denominado Eubacterias (os outros são Eukarya e ARCHAEA). São micro-organismos procarióticos, unicelulares, com parede celular geralmente rígida. Multiplicam-se por divisão celular e apresentam três formas principais: redonda (cocos), bastonete (bacilos) e espiral (espiroquetas). Podem ser classificadas pela resposta ao OXIGÊNIO (aeróbicas, anaeróbicas, ou anaeróbicas facultativas), pelo modo de obter energia: quimiotróficas (via reação química) ou PROCESSOS FOTOTRÓFICOS (via reação com luz), quimiotróficas, pela fonte de energia química. As quimiolitotróficas (a partir de compostos inorgânicos) ou CRESCIMENTO QUIMIOAUTOTRÓFICO (a partir de compostos orgânicos), e pela fonte de CARBONO, NITROGÊNIO, etc. PROCESSOS HETEROTRÓFICOS (a partir de fontes orgânicas) e PROCESSOS AUTOTRÓFICOS (a partir de DIÓXIDO DE CARBONO). Podem também ser classificadas por serem coradas ou não (com base na estrutura da PAREDE CELULAR) pelo CRISTAL VIOLETA: Gram-positivas ou Gram-negativas. .
0.73
1190115786
 
Eubacterium .
Butyribacterium .
Gênero de bactérias Gram-positivas, em forma de bastonete, encontradas nas cavidades de humanos e animais, produtos animais e vegetais, infecção de tecidos moles e no solo. Algumas espécies podem ser patogênicas. Não há formação de endosporos. Não confundir Eubacterium (gênero) com EUBACTERIA (um dos três domínios da vida). .
0.63
5976
 
Baleias .
Baleia de Bossas .
Baleia Sardinheira .
Baleias Bicudas .
Berardius .
Caperea .
Cachalote Anão .
Baleias Negras Gigantes .
Baleia-Bicuda-de-Cuvier .
Baleia-de-Bico-de-Cuvier .
Baleia Bico de Cuvier .
Baleia Cinzenta .
Mesoplodon .
Narvais .
Narval .
Baleia Franca Anã .
Cachalote Pigmeu .
Baleia Franca do Atlântico Norte .
Baleia Franca do Sul .
Zifiídeos .
Zífios .
Ziphiidae .
Ziphius .
Ziphius cavirostris .
Zifídeos .
Baleias Finas .
Baleia Bicuda do Indo-Pacífico .
Baleias Negras .
Tasmacetus shepherdi .
Hyperoodon .
Baleia Bicuda .
Indopacetus .
Kogia .
Megaptera .
Monodon .
Monodontidae .
Neobalaenidae .
Physeter .
Physeteridae .
Rorquais .
Baleia Bicuda de Shepherd .
Tasmacetus .
Baleias Focinho-de-Garrafa .
Eschrichtidae .
Eschrichtius .
Baleias-Verdadeiras .
Delphinapterus .
Eubalaena .
Balenídeos .
Balaena .
Balaenidae .
Balaenopteridae .
Grandes mamíferos marinhos (ordem CETACEA). No passado eram valorizados comercialmente por seu óleo, por sua carne (como alimento humano, na RAÇÃO ANIMAL e FERTILIZANTES) e pela barbatana. Hoje há uma moratória em quase toda a pesca comercial de baleias, pois todas as espécies figuram como ameaçadas ou em vias de extinção. .
0.53
212808
 
Rios 26022 .
Arroio .
Arroios .
Córrego .
Córregos .
Riacho .
Riachos .
Grandes correntes naturais de ÁGUA DOCE formadas pela convergência de afluentes e que desembocam em um grande volume de água (lago ou oceano). .
0.45
64019351
 
Rianodina .
Carboxilato de metilpirrol isolado da RYANIA, que rompe o CANAL DE LIBERAÇÃO DE CÁLCIO DO RECEPTOR DE RIANODINA, modificando a liberação de CÁLCIO a partir do RETÍCULO SARCOPLASMÁTICO resultando na alteração da CONTRAÇÃO MUSCULAR. Foi previamente utilizado em INSETICIDAS. É utilizado experimentalmente em conjunto com a TAPSIGARGINA e outros inibidores de captação de cálcio pela ATPASE CÁLCICA no RETÍCULO SARCOPLASMÁTICO. .
0.41
122800
 
Canal de Liberação de Cálcio do Receptor de Rianodina .
Complexo Receptor Rianodina-Cálcio .
Complexo Receptor de Cálcio-Rianodina .
Receptores de Rianodina .
RyR1 21402 .
Receptor 1 de Rianodina .
Receptor 2 de Rianodina .
Receptor 3 de Rianodina .
Canal tetramérico de liberação de cálcio na membrana do RETÍCULO SARCOPLASMÁTICO das CÉLULAS MUSCULARES LISAS, que atuam em oposição às ATPASES TRANSPORTADORAS DE CÁLCIO DO RETÍCULO SARCOPLASMÁTICO. É importante para o acoplamento excitação-contração nos músculos esquelético e cardíaco, e é estudado usando RIANODINA. As anormalidades estão relacionadas com as ARRITMIAS CARDÍACAS e DOENÇAS MUSCULARES. .
0.31
255496