serw-MX  [xml]  
 


    
 Categorias DeCS

D12 Aminoácidos, Peptídeos e Proteínas .
D12.644 Peptídeos .
D12.644.276 Peptídeos e Proteínas de Sinalização Intercelular .
D12.644.276.374 Citocinas .
D12.644.276.374.480 Linfocinas .
D12.644.276.374.480.700 Fatores Supressores Imunológicos .
D12.776 Proteínas .
D12.776.124 Proteínas Sanguíneas .
D12.776.124.050 Proteínas da Fase Aguda .
D12.776.124.050.250 Fibrinogênio .
D12.776.124.125 Fatores de Coagulação Sanguínea .
D12.776.124.125.500 Fibrinogênio .
D12.776.467 Peptídeos e Proteínas de Sinalização Intercelular .
D12.776.467.374 Citocinas .
D12.776.467.374.480 Linfocinas .
D12.776.467.374.480.700 Fatores Supressores Imunológicos .
D12.776.811 Precursores de Proteínas .
D12.776.811.300 Fibrinogênio .
D23 Fatores Biológicos .
D23.119 Fatores de Coagulação Sanguínea .
D23.119.490 Fibrinogênio .
D23.529 Peptídeos e Proteínas de Sinalização Intercelular .
D23.529.374 Citocinas .
D23.529.374.480 Linfocinas .
D23.529.374.480.700 Fatores Supressores Imunológicos .
D27 Ações Químicas e Utilizações .
D27.505 Ações Farmacológicas .
D27.505.696 Efeitos Fisiológicos de Drogas .
D27.505.696.477 Fatores Imunológicos .
D27.505.696.477.656 Imunossupressores .
E02 Terapêutica .
E02.095 Terapia Biológica .
E02.095.465 Imunomodulação .
E02.095.465.425 Imunoterapia .
E02.095.465.425.450 Imunossupressão .
E05 Técnicas de Pesquisa .
E05.478 Técnicas Imunológicas .
E05.478.610 Imunossupressão .
 
 Termos
 Sinônimos e Históricos
Documentos
LILACS e MDL
 
Fatores Supressores Imunológicos .
Fatores Supressivos Imunológicos .
Fatores Supressores de Células T .
Fatores Supressivos de Células T .
Fatores Supressores de T .
Fatores T Supressores .
Proteínas, complexos proteicos ou glicoproteínas secretados por células T supressoras que inibem as células T e B subsequentes, ou outros fenômenos imunológicos. Alguns desses fatores apresentam tanto o domínio de histocompatibilidade (I-J) como o específico para antígenos, que podem estar ligados por pontes dissulfeto. Eles podem ser induzidos por haptenos ou por outros antígenos, e ser produzidos em massa por hibridomas ou monoclones no laboratório. .
0.77
 
Fatores Imunológicos .
Imunomodulador .
Imunomoduladores .
Fator Imunológico .
Modificadores da Resposta Biológica .
Biomoduladores .
Fatores Imunológicos e Biológicos .
Substâncias biologicamente ativas cujas atividades afetam ou desempenham um papel no funcionamento do sistema imune. .
0.54
 
Imunossupressores .
Agentes Imunossupressores .
Fármacos Imunossupressores .
Imunossupressor .
Agentes Imunossupresores .
Agentes que suprimem a função imunitária por um dos vários mecanismos de ação. Os imunossupressores citotóxicos clássicos agem inibindo a síntese de DNA. Outros podem agir através da ativação de CÉLULAS T ou inibindo a ativação de LINFOCITOS T AUXILIARES-INDUTORES. Enquanto no passado a imunossupressão foi conduzida basicamente para impedir a rejeição de órgãos transplantados, estão surgindo novas aplicações que envolvem a mediação do efeito das INTERLEUCINAS e outras CITOCINAS. .
0.45
 
Fibrinogênio .
Fator I de Coagulação .
Fator I .
Fator de Coagulação I .
Glicoproteína plasmática coagulada pela trombina, composta por um dímero de três pares de cadeias polipeptídicas não idênticas (alfa, beta e gama) mantidas juntas por pontes dissulfeto. A coagulação do fibrinogênio é uma mudança de sol para gel envolvendo arranjos moleculares complexos; enquanto o fibrinogênio é lisado pela trombina para formar polipeptídeos A e B, a ação proteolítica de outras enzimas libera diferentes produtos de degradação do fibrinogênio. .
0.45
 
Imunossupressão .
Terapia Antirrejeição .
Terapia Anti-Rejeição .
Prevenção deliberada ou diminuição da resposta imune do hospedeiro. Pode ser não específica, como na administração de agentes imunossupressores (medicamentos ou radiação) ou pela depleção de linfócitos, ou pode ser específica como na dessensibilização ou administração simultânea de antígenos e drogas imunossupressivas. .
0.43