serw-MX  [xml]  
 


    
 Categorias DeCS

B01 Eucariotos .
B01.300 Fungos .
B01.300.107 Ascomicetos .
B01.300.107.795 Saccharomycetales .
B01.300.107.795.393 Hanseniaspora .
B01.300.107.795.700 Pichia .
B01.300.930 Leveduras .
B01.300.930.443 Hanseniaspora .
B01.300.930.600 Pichia .
B01.650 Plantas .
B01.650.940 Viridiplantae .
B01.650.940.800 Estreptófitas .
B01.650.940.800.575 Embriófitas .
B01.650.940.800.575.912 Traqueófitas .
B01.650.940.800.575.912.250 Magnoliopsida .
B01.650.940.800.575.912.250.456 Gentianales .
B01.650.940.800.575.912.250.456.500 Apocynaceae .
B04 Vírus .
B04.820 Vírus de RNA .
B04.820.087 Bunyaviridae .
B04.820.087.440 Hantavirus .
C01 Infecções Bacterianas e Micoses .
C01.252 Infecções Bacterianas .
C01.252.410 Infecções por Bactérias Gram-Positivas .
C01.252.410.040 Infecções por Actinomycetales .
C01.252.410.040.552 Infecções por Mycobacterium .
C01.252.410.040.552.386 Hanseníase .
E01 Diagnóstico .
E01.370 Técnicas e Procedimentos Diagnósticos .
E01.370.350 Diagnóstico por Imagem .
E01.370.350.350 Interpretação de Imagem Assistida por Computador .
E01.370.350.350.800 Tomografia Computadorizada de Emissão .
E01.370.350.350.800.800 Tomografia Computadorizada de Emissão de Fóton Único .
E01.370.350.600 Fotografia .
E01.370.350.600.350 Aumento da Imagem .
E01.370.350.600.350.800 Tomografia Computadorizada de Emissão .
E01.370.350.600.350.800.800 Tomografia Computadorizada de Emissão de Fóton Único .
E01.370.350.710 Cintilografia .
E01.370.350.710.800 Tomografia Computadorizada de Emissão .
E01.370.350.710.800.800 Tomografia Computadorizada de Emissão de Fóton Único .
E01.370.350.825 Tomografia .
E01.370.350.825.800 Tomografia Computadorizada de Emissão .
E01.370.350.825.800.800 Tomografia Computadorizada de Emissão de Fóton Único .
E01.370.384 Técnicas de Diagnóstico por Radioisótopos .
E01.370.384.730 Cintilografia .
E01.370.384.730.800 Tomografia Computadorizada de Emissão .
E01.370.384.730.800.800 Tomografia Computadorizada de Emissão de Fóton Único .
HP4 Materia Medica .
HP4.018 Medicamento Homeopático .
HP4.018.189 Medicamento Homeopático C .
HP4.018.189.713 Convolvulus duartinus .
HP4.018.561 Medicamento Homeopático O .
HP4.018.561.563 Orchitinum .
HP4.018.716 Medicamento Homeopático T .
HP4.018.716.901 Tuberculinum spengler .
HP4.018.902 Medicamento Homeopático Z .
HP4.018.902.445 Zincum Metallicum .
SP4 Saúde Ambiental .
SP4.001 Saúde .
SP4.001.012 Doença Ambiental .
SP4.001.012.148 Doenças Transmissíveis .
SP4.001.012.148.164 Hanseníase .
 
 Termos
 Sinônimos e Históricos
Documentos
LILACS e MDL
 
Apocynaceae .
Acokanthera .
Apocináceas .
Asclepiadaceae .
Asclepiadáceas .
Carissa .
Carissa carandas .
Ameixeira-de-Porto-Natal .
Cerbera .
Chonemorpha .
Cryptostegia .
Gongronema .
Gomphocarpus .
Hancornia speciosa .
Himatanthus .
Mangabeira .
Mangaba .
Plumeria .
Rhazya .
Caralluma .
Família de plantas da ordem Gentianales. Seus membros possuem folhas de bordas lisas, com suco leitoso, geralmente venenoso, e flores em cachos. .
1.00
49879
 
Tomografia Computadorizada de Emissão de Fóton Único .
TAC de Emissão de Fóton Único .
TC de Emissão de Fóton Único .
Tomografia Radioisotópica Computadorizada de Emissão de Fóton Único .
SPECT .
Tomografia Computadorizada por Emissão de Fóton Único .
Tomografia Computadorizada Axial por Emissão de Fóton Único .
Tomografia CAT de Emissão de Fóton Único .
Varredura por TC de Emissão de Fóton Único .
Método de tomografia computadorizada que utiliza radionuclídeos que emitem um fóton único de uma dada energia. A câmera faz uma rotação de 180 ou 360 graus em volta do paciente para captar imagens de múltiplas posições ao longo do arco. O computador é então utilizado para reconstruir as imagens transaxiais, sagitais e coronais de uma distribuição tridimensional de radionuclídeos no órgão. As vantagens do SPECT são que ele pode ser usado para observar processos bioquímicos e fisiológicos assim como o tamanho e volume do órgão. A desvantagem é que, diferente da tomografia por emissão de pósitrons onde a destruição do elétron positivo resulta na emissão de 2 fótons a 180 graus um do outro, o SPECT requer colimação física para alinhar os fótons, que resulta na perda de muitos fótons disponíveis e consequentemente, degrada a imagem. .
0.51
37928488
 
Hanseníase .
Lepra .
Doença de Hansen .
Infecção granulomatosa crônica causada pelo MYCOBACTERIUM LEPRAE. As lesões granulomatosas são manifestadas na pele, nas mucosas e nos nervos periféricos. Há dois tipos polares ou principais: a lepromatosa e a tuberculoide. .
0.43
 
Hanseniaspora .
Gênero de leveduras ascomicetas da família Saccharomycodaceae, ordem SACCAROMYCETALES, que contribuem para a fermentação espontânea da cidra. Formas anamórficas são encontradas no gênero KLOECKERA. .
0.39
147
 
Orchitinum .
Sperminum .
Medicamento homeopático. Sperminum. Abrev.: "orch.". Origem animal. Parte utilizada: extrato de testículo. .
0.37
00
 
Zincum Metallicum .
Speltrum .
Medicamento homeopático. Speltrum. Abrev.: "zinc.". Origem química. Substância utilizada: zinco. Nota: E.P.- Há estudo patogenético para esta substância. .
0.36
90
 
Hantavirus .
Vírus Dobrava-Belgrave .
Gênero de vírus (família BUNYAVIRIDAE) causador de INFECÇÕES POR HANTAVIRUS, inicialmente identificados durante a guerra da Coreia. A infecção é encontrada principalmente em roedores e humanos. A transmissão não parece envolver artrópodes. O VÍRUS HANTAAN é o representante da espécie. .
0.36
1432245
 
Pichia .
Hansenula .
Fungos ascomicetos semelhantes a leveduras, da família Saccharomycetaceae, ordem SACCHAROMYCETALES, isolados de seiva exsudada de árvores. .
0.36
616811
 
Convolvulus duartinus .
Calonyction speciosum .
Convolvulus pulcherrimus .
Ipomoea bona-nox .
Ipomoea bona nox .
Medicamento homeopático. Ipomoea bona-nox. Boa noite. Abrev.: "convo-d.". Origem vegetal. Habitat original: América Tropical. Parte utilizada: flores. .
0.36
00
 
Tuberculinum spengler .
Spengler .
Medicamento homeopático. Spengler. Nosódio. Abrev.: "tub-sp.". Origem animal. Substância utilizada: sangue de coelho imunizado contra o bacilo de Koch. .
0.36
00