serw-MX  [xml]  
 


    
 Categorias DeCS

B01 Eucariotos .
B01.050 Animais .
B01.050.150 Cordados .
B01.050.150.900 Vertebrados .
B01.050.150.900.649 Mamíferos .
B01.050.150.900.649.313 Eutérios .
B01.050.150.900.649.313.750 Carnívoros .
B01.050.150.900.649.313.750.600 Caniformia .
B01.050.150.900.649.313.750.600.700 Focas Verdadeiras .
B01.050.150.900.649.833 Mamíferos Proboscídeos .
B01.050.150.900.649.833.249 Elefantes .
B01.650 Plantas .
B01.650.940 Viridiplantae .
B01.650.940.800 Estreptófitas .
B01.650.940.800.575 Embriófitas .
B01.650.940.800.575.912 Traqueófitas .
B01.650.940.800.575.912.250 Magnoliopsida .
B01.650.940.800.575.912.250.618 Lilianae .
B01.650.940.800.575.912.250.618.100 Asparagales .
B01.650.940.800.575.912.250.618.100.060 Asparagaceae .
B01.650.940.800.575.912.250.618.100.060.980 Yucca .
B01.650.940.800.575.912.250.822 Poaceae .
B01.650.940.800.575.912.250.822.755 Pennisetum .
C03 Doenças Parasitárias .
C03.335 Helmintíase .
C03.335.508 Infecções por Nematoides .
C03.335.508.700 Infecções por Secernentea .
C03.335.508.700.750 Infecções por Spirurida .
C03.335.508.700.750.361 Filariose .
C03.335.508.700.750.361.350 Filariose Linfática .
C15 Doenças Sanguíneas e Linfáticas .
C15.604 Doenças Linfáticas .
C15.604.496 Linfedema .
C15.604.496.320 Elefantíase .
C15.604.496.490 Filariose Linfática .
D05 Substâncias Macromoleculares .
D05.750 Polímeros .
D05.750.078 Biopolímeros .
D05.750.078.730 Proteínas dos Microfilamentos .
D05.750.078.730.475 Miosinas .
D05.750.078.730.475.470 Miosina Tipo I .
D08 Enzimas e Coenzimas .
D08.811 Enzimas .
D08.811.277 Hidrolases .
D08.811.277.040 Hidrolases Anidrido Ácido .
D08.811.277.040.025 Adenosina Trifosfatases .
D08.811.277.040.025.193 Proteínas Motores Moleculares .
D08.811.277.040.025.193.750 Miosinas .
D08.811.277.040.025.193.750.500 Miosina Tipo I .
D12 Aminoácidos, Peptídeos e Proteínas .
D12.776 Proteínas .
D12.776.210 Proteínas Contráteis .
D12.776.210.500 Proteínas Musculares .
D12.776.210.500.600 Miosinas .
D12.776.210.500.600.465 Miosina Tipo I .
D12.776.220 Proteínas do Citoesqueleto .
D12.776.220.525 Proteínas dos Microfilamentos .
D12.776.220.525.475 Miosinas .
D12.776.220.525.475.470 Miosina Tipo I .
D12.776.395 Glicoproteínas .
D12.776.395.550 Glicoproteínas de Membrana .
D12.776.395.550.509 Antígenos de Histocompatibilidade Classe II .
D12.776.543 Proteínas de Membrana .
D12.776.543.550 Glicoproteínas de Membrana .
D12.776.543.550.440 Antígenos de Histocompatibilidade Classe II .
D23 Fatores Biológicos .
D23.050 Antígenos .
D23.050.285 Antígenos de Neoplasias .
D23.050.285.050 Antígenos Glicosídicos Associados a Tumores .
D23.050.301 Antígenos de Superfície .
D23.050.301.500 Antígenos de Histocompatibilidade .
D23.050.301.500.400 Antígenos de Histocompatibilidade Classe II .
D23.050.550 Epitopos .
D23.050.550.325 Antígenos Glicosídicos Associados a Tumores .
D23.050.705 Isoantígenos .
D23.050.705.552 Antígenos de Histocompatibilidade .
D23.050.705.552.410 Antígenos de Histocompatibilidade Classe II .
D23.101 Biomarcadores .
D23.101.140 Biomarcadores Tumorais .
D23.101.140.075 Antígenos Glicosídicos Associados a Tumores .
 
 Termos
 Sinônimos e Históricos
Documentos
LILACS e MDL
 
Elefantes .
Proboscídeos .
Mamíferos grandes da família Elephantidae, com corpos volumosos, membros em forma de coluna e trombas alongadas. São os únicos membros sobreviventes dos MAMÍFEROS PROBOSCÍDEOS. .
0.57
61746
 
Elefantíase .
Hipertrofia e espessamento de tecidos devido a outras causas que não sejam infecção filarial, sendo esta última descrita como FILARIOSE LINFÁTICA. .
0.49
22524
 
Pennisetum .
Capim-Elefante .
Capim-Napier .
Bajra .
Capim-do-Texas .
Erva-de-Leite .
Milheto-Pérola .
Gênero de plantas (família POACEAE) cuja semente é uma das gramíneas usada como GRÃO COMESTÍVEL. Contém vitexina. O nome vulgar capim-Buffel é usado também para o CENCHRUS. .
0.48
65304
 
Focas Verdadeiras .
Halichoerus grypus .
Mirounga .
Pagophilus groenlandicus .
Elefante-Marinho .
Foca-da-Groenlândia .
Focas Cinzentas .
Phocidae .
Focídeos .
Focas .
Família Phocidae (subordem PINNIPEDIA, ordem CARNÍVORA) abrande as focas verdadeiras que perderam a orelha externa e são incapazes de usar suas nadadeiras posteriores para andar. Incluem mais de 18 espécies, entre elas, a foca-da Groelândia, provavelmente a espécie mais conhecida mundialmente. .
0.42
 
Yucca .
Baioneta-Espanhola .
Iúca-Elefante .
Iúca-sem-Espinho .
Iúca-Mansa .
Iúca-sem-Espinha .
Vela-de-Pureza .
Vela-Enfeitada .
Yucca filamentosa .
Yucca schidigera .
Gênero (e nome vulgar) da família Asparagaceae. É conhecido pelas SAPONINAS das raizes, utilizadas em SABÕES. .
0.41
15111
 
Antígenos de Histocompatibilidade Classe II .
Antígenos Tipo Ia .
Antígenos Similares a Ia .
Antígenos de Resposta Imune .
Antígenos Classe II .
Antígenos Ia .
Antígenos Ia-like .
Antígenos Imuno-Associados .
Antígenos de Resposta Imune Associados .
Grandes glicoproteínas (alfa e beta) transmembranas ligadas não covalentemente. As duas cadeias podem ser polimórficas embora haja mais variação estrutural nas cadeias beta. Os antígenos classe II no homem são chamados ANTÍGENOS HLA-D e são codificados por um gene do cromossomo 6. Nos camundongos, dois genes (IA e IE) do cromossomo 17 codificam os antígenos H-2. Os antígenos são encontrados nos linfócitos B, nos macrófagos, nas células da epiderme, e no esperma e acredita-se que mediem a competência celular e sua cooperação na resposta imune. O termo antígenos IA era usado para se referir somente às proteínas codificadas pelos genes IA no camundongo, mas agora é usado como termo genérico para qualquer antígeno de histocompatibilidade classe II. .
0.41
10821458
 
Antígenos Glicosídicos Associados a Tumores .
Antígenos Glicosídicos Associados ao Câncer .
Antígenos Carboidratos Associados a Tumores .
Antígenos CA .
ANTÍGENOS CARBOIDRATOS ASSOCIADOS AO CÂNCER .
Antígenos glicosídicos expressos por tecidos malignos. Estes antígenos são úteis como marcadores tumorais e podem ser quantificados no soro com anticorpos monoclonais por meio da técnica de radioimunoensaio. .
0.41
275102
 
Miosina Tipo I .
Miosina I .
Miosina Ia .
Miosina Ib .
Miosina Tipe I .
Subclasse de miosinas, geralmente encontrada associada com estruturas membranosas ricas em actina, como os filopódios. Os membros da família de miosina tipo I são ubiquamente expressos em eucariontes. As cadeias pesadas de miosina tipo I perderam a estrutura espiral formando as sequências em suas caudas, portanto não dimerizam. .
0.38
1348
 
Filariose Linfática .
Elefantíase Filárica .
Elefantíase Filarióidea .
Elefantíase Filarial .
Elefantíase Filariana .
Elefantíase Bancroftiana .
Filariose Bancroftiana .
Filaríase Linfática .
Elefantíase Filariídea .
Elefantíase FilarialnN .
As infestações por parasitas do sistema linfático humano causadas pela WUCHERERIA BANCROFTI ou BRUGIA MALAYI. Ela também é chamada de filaríase linfática (ou elefantíase filárica). .
0.37