serw-MX  [xml]  
 


    
 Categorias DeCS

E02 Terapêutica .
E02.095 Terapia Biológica .
E02.095.465 Imunomodulação .
E02.095.465.425 Imunoterapia .
E02.095.465.425.400 Imunização .
E02.095.465.425.400.330 Imunização Passiva .
E02.095.465.425.400.330.050 Transferência Adotiva .
E02.095.465.425.400.330.050.400 Imunoterapia Adotiva .
E02.095.465.425.400.530 Imunoterapia Ativa .
E02.095.465.425.450 Imunossupressão .
E02.095.465.425.450.310 Dessensibilização Imunológica .
E02.095.465.425.450.310.500 Imunoterapia Sublingual .
E02.095.465.425.750 Radioimunoterapia .
E02.186 Terapia Combinada .
E02.186.750 Radioimunoterapia .
E02.815 Radioterapia .
E02.815.520 Radioimunoterapia .
E05 Técnicas de Pesquisa .
E05.478 Técnicas Imunológicas .
E05.478.550 Imunização .
E05.478.550.520 Imunização Passiva .
E05.478.550.520.050 Transferência Adotiva .
E05.478.550.520.050.400 Imunoterapia Adotiva .
E05.478.550.600 Imunoterapia Ativa .
E05.478.610 Imunossupressão .
E05.478.610.310 Dessensibilização Imunológica .
E05.478.610.310.500 Imunoterapia Sublingual .
G12 Fenômenos do Sistema Imunológico .
G12.535 Imunomodulação .
 
 Termos
 Sinônimos e Históricos
Documentos
LILACS e MDL
 
Imunoterapia .
Manipulação do sistema imune do hospedeiro, no tratamento de doença. Inclui imunização ativa e passiva, bem como terapia imunossupressiva para prevenir rejeição de enxertos. .
1.00
 
Imunoterapia Ativa .
Terapia por Vacina .
Manipulação de RNA Imune .
Imunização ativa em que é feita a administração de vacinas para fins terapêuticos ou preventivos. Pode incluir a administração de agentes imunopotencializados, tais como vacina BCG e Corynebacterium parvum, bem como modificadores de resposta biológica tais como interferons, interleucinas e fatores estimulantes de colônias, para estimular diretamente o sistema imune. .
0.83
 
Imunização Passiva .
Imunidade Passiva .
Imunoterapia Passiva .
Transferência Passiva de Anticorpos .
Transferência Passiva de Imunidade .
Soroterapia .
Terapia por Imunoglobulina .
Terapia com Globulina Sérica Normal .
Transferência de imunidade de hospedeiro imunizado para não imunizado, pela administração de anticorpos séricos, ou por transplante de linfócitos (TRANSFERÊNCIA ADOTIVA). .
0.76
 
Imunoterapia Adotiva .
Imunoterapia Celular Adotiva .
Forma de transferência adotiva em que células com atividade antitumoral são transferidas para o hospedeiro que carrega o tumor, para mediar a regressão tumoral. As células linfoides geralmente utilizadas são as células matadoras ativadas por linfocinas (LAK) e linfócitos infiltrados em tumores (TIL). Isto é usualmente considerado uma forma de imunoterapia passiva. .
0.76
 
Imunoterapia Sublingual .
Método de tratamento da ALERGIA por meio da administração de ALÉRGENOS, em formulação líquida ou tabletes, para a MUCOSA ORAL sob a língua. .
0.72
 
Dessensibilização Imunológica .
Terapia por Hipossensibilização .
Imunoterapia com Alérgenos .
Imunossupressão pela administração de doses aumentadas de antígeno. Embora o mecanismo exato não esteja claro, a terapia resulta em um aumento nos níveis séricos da IMUNOGLOBULINA G alérgeno-específica, supressão da IgE específica e um aumento na atividade de célula T supressora. .
0.69
 
Imunomodulação .
Terapia Imunomoduladora .
Terapias Imunomoduladoras .
Alteração do sistema imunológico ou de uma resposta imunológica por agentes que ativam ou reprimem sua função. Pode incluir IMUNIZAÇÃO ou admininstração de drogas imunomoduladoras. A imunomodulação pode também coordenar alterações não terapêuticas do sistema imunológico efetuadas por substâncias endógenas ou exógenas. .
0.63
 
Radioimunoterapia .
Radioterapia onde radionuclídeos citotóxicos são ligados a anticorpos para distribuir as toxinas diretamente nos alvos do tumor. A terapia de radiação ao alvo, ao contrário daquelas cujo alvo das toxinas são os anticorpos (IMUNOTOXINAS) tem a vantagem de que as células tumorais adjacentes, que necessitam de determinantes antigênicos apropriados, podem ser destruídas por radiação de fogo-cruzado. A radioimunoterapia é algumas vezes chamada de radioterapia ao alvo, mas este último termo pode também se referir a radionuclídeos ligados a moléculas não imunes (ver RADIOTERAPIA). .
0.61