serw-MX  [xml]  
 


    
 Categorias DeCS

C06 Doenças do Sistema Digestório .
C06.405 Gastroenteropatias .
C06.405.469 Enteropatias .
C06.405.469.656 Isquemia Mesentérica .
C06.844 Doenças Peritoneais .
C06.844.460 Isquemia Mesentérica .
C10 Doenças do Sistema Nervoso .
C10.228 Doenças do Sistema Nervoso Central .
C10.228.140 Encefalopatias .
C10.228.140.300 Transtornos Cerebrovasculares .
C10.228.140.300.150 Isquemia Encefálica .
C14 Doenças Cardiovasculares .
C14.280 Cardiopatias .
C14.280.647 Isquemia Miocárdica .
C14.907 Doenças Vasculares .
C14.907.253 Transtornos Cerebrovasculares .
C14.907.253.092 Isquemia Encefálica .
C14.907.549 Isquemia Mesentérica .
C14.907.585 Isquemia Miocárdica .
C23 Condições Patológicas, Sinais e Sintomas .
C23.550 Processos Patológicos .
C23.550.513 Isquemia .
D05 Substâncias Macromoleculares .
D05.750 Polímeros .
D05.750.078 Biopolímeros .
D05.750.078.730 Proteínas dos Microfilamentos .
D05.750.078.730.475 Miosinas .
D05.750.078.730.475.470 Miosina Tipo I .
D08 Enzimas e Coenzimas .
D08.811 Enzimas .
D08.811.277 Hidrolases .
D08.811.277.040 Hidrolases Anidrido Ácido .
D08.811.277.040.025 Adenosina Trifosfatases .
D08.811.277.040.025.193 Proteínas Motores Moleculares .
D08.811.277.040.025.193.750 Miosinas .
D08.811.277.040.025.193.750.500 Miosina Tipo I .
D12 Aminoácidos, Peptídeos e Proteínas .
D12.776 Proteínas .
D12.776.210 Proteínas Contráteis .
D12.776.210.500 Proteínas Musculares .
D12.776.210.500.600 Miosinas .
D12.776.210.500.600.465 Miosina Tipo I .
D12.776.220 Proteínas do Citoesqueleto .
D12.776.220.525 Proteínas dos Microfilamentos .
D12.776.220.525.475 Miosinas .
D12.776.220.525.475.470 Miosina Tipo I .
E02 Terapêutica .
E02.592 Precondicionamento Isquêmico .
E02.592.325 Precondicionamento Isquêmico Miocárdico .
E04 Procedimentos Cirúrgicos Operatórios .
E04.936 Transplante .
E04.936.337 Isquemia Fria .
E04.936.932 Isquemia Quente .
E05 Técnicas de Pesquisa .
E05.516 Precondicionamento Isquêmico .
E05.516.325 Precondicionamento Isquêmico Miocárdico .
E05.760 Preservação Biológica .
E05.760.833 Preservação de Tecido .
E05.760.833.445 Isquemia Fria .
 
 Termos
 Sinônimos e Históricos
Documentos
LILACS e MDL
 
Isquemia Miocárdica .
Cardiopatia Isquêmica .
Doença Isquêmica do Coração .
Transtorno da função cardíaca causado por fluxo sanguíneo insuficiente ao tecido muscular do coração. A diminuição do fluxo sanguíneo pode ser devido ao estreitamento das artérias coronárias (DOENÇA DA ARTÉRIA CORONARIANA), à obstrução por um trombo (TROMBOSE CORONARIANA), ou menos comum, ao estreitamento difuso de arteríolas e outros vasos pequenos dentro do coração. A interrupção grave do suprimento sanguíneo ao tecido miocárdico pode resultar em necrose do músculo cardíaco (INFARTO DO MIOCÁRDIO). .
0.80
 
Isquemia .
Hipoperfusão do SANGUE através de um órgão (ou tecido) causado por uma CONSTRIÇÃO PATOLÓGICA, obstrução de seus VASOS SANGUÍNEOS ou ainda ausência de CIRCULAÇÃO SANGUÍNEA. .
0.62
 
Precondicionamento Isquêmico Miocárdico .
Precondicionamento Miocárdico .
Pré-Condicionamento Isquêmico Miocárdico .
Pré-Condicionamento Miocárdico .
Exposição do tecido miocárdico para períodos breves e repetidos de oclusão vascular para dar ao miocárdio resistência aos efeitos deletérios de ISQUEMIA ou REPERFUSÃO. O período de pré-exposição e o número de vezes que o tecido é exposto à isquemia e reperfusão variam, sendo a média de 3 a 5 minutos. .
0.58
 
Miosina Tipo I .
Miosina I .
Miosina Ia .
Miosina Ib .
Miosina Tipe I .
Subclasse de miosinas, geralmente encontrada associada com estruturas membranosas ricas em actina, como os filopódios. Os membros da família de miosina tipo I são ubiquamente expressos em eucariontes. As cadeias pesadas de miosina tipo I perderam a estrutura espiral formando as sequências em suas caudas, portanto não dimerizam. .
0.56
 
Isquemia Mesentérica .
Isquemia Arterial Mesentérica Oclusiva .
Isquemia Mesentérica não Oclusiva .
Trombose Aguda Arterial Mesentérica .
Trombose Aguda de Artéria Mesentérica .
Trombose Venosa Mesentérica .
Trombose de Veia Mesentérica .
Êmbolo Agudo Arterial Mesentérico .
Êmbolo Agudo na Artéria Mesentérica .
Lesão tecidual isquêmica produzida por perfusão insuficiente do tecido intestinal pela CIRCULAÇÃO ESPLÂNCNICA (isto é, ARTÉRIA CELÍACA, ARTÉRIA MESENTÉRICA SUPERIOR, ARTÉRIA MESENTÉRICA INFERIOR e VEIAS MESENTÉRICAS). Pode progredir a partir de ISQUEMIA, EDEMA e GANGRENA da parede do intestino para PERITONITE e falência cardiovascular. .
0.52
 
Isquemia Quente .
Tecido ou órgão que permanece na temperatura fisiológica durante a diminuição da perfusão de SANGUE ou na ausência de suprimento sanguíneo. Durante o TRANSPLANTE DE ÓRGÃOS começa quando o órgão atinge a temperatura fisiológica antes da conclusão da ANASTOMOSE CIRÚRGICA e termina com o restabelecimento da CIRCULAÇÃO SANGUÍNEA no tecido. .
0.52
 
Isquemia Fria .
Isquemia Induzida por Frio .
Esfriamento de um tecido ou órgão durante a diminuição da perfusão de SANGUE ou na ausência de suprimento sanguíneo. O tempo de isquemia fria durante o TRANSPLANTE DE ÓRGÃOS começa quando o órgão é resfriado com uma solução de perfusão fria após a OBTENÇÃO DE ÓRGÃOS para a cirurgia e termina quando o tecido atinge a temperatura fisiológica durante os procedimentos do implante. .
0.47
 
Isquemia Encefálica .
Isquemia Cerebral .
Encefalopatia Isquêmica .
Redução localizada do fluxo sanguíneo em tecidos encefálicos, devido à obstrução arterial ou hipoperfusão sistêmica. Ocorre frequentemente em conjunto com a HIPÓXIA ENCEFÁLICA. A isquemia prolongada está associada com INFARTO ENCEFÁLICO. .
0.46