serw-MX  [xml]  
 


    
 Categorias DeCS

D08 Enzimas e Coenzimas .
D08.622 Precursores Enzimáticos .
D12 Aminoácidos, Peptídeos e Proteínas .
D12.776 Proteínas .
D12.776.124 Proteínas Sanguíneas .
D12.776.124.486 Imunoproteínas .
D12.776.124.486.485 Imunoglobulinas .
D12.776.124.486.485.114 Anticorpos .
D12.776.124.486.485.114.224 Anticorpos Monoclonais .
D12.776.124.486.485.114.224.060 Anticorpos Monoclonais Humanizados .
D12.776.124.486.485.114.224.060.782 Denosumab .
D12.776.124.790 Soroglobulinas .
D12.776.124.790.651 Imunoglobulinas .
D12.776.124.790.651.114 Anticorpos .
D12.776.124.790.651.114.224 Anticorpos Monoclonais .
D12.776.124.790.651.114.224.060 Anticorpos Monoclonais Humanizados .
D12.776.124.790.651.114.224.060.782 Denosumab .
D12.776.377 Globulinas .
D12.776.377.715 Soroglobulinas .
D12.776.377.715.548 Imunoglobulinas .
D12.776.377.715.548.114 Anticorpos .
D12.776.377.715.548.114.224 Anticorpos Monoclonais .
D12.776.377.715.548.114.224.200 Anticorpos Monoclonais Humanizados .
D12.776.377.715.548.114.224.200.782 Denosumab .
D12.776.395 Glicoproteínas .
D12.776.395.550 Glicoproteínas de Membrana .
D12.776.395.550.294 Receptor de Proteína C Endotelial .
D12.776.543 Proteínas de Membrana .
D12.776.543.550 Glicoproteínas de Membrana .
D12.776.543.550.294 Receptor de Proteína C Endotelial .
D12.776.543.750 Receptores de Superfície Celular .
D12.776.543.750.045 Receptor de Proteína C Endotelial .
D12.776.580 Chaperonas Moleculares .
D12.776.580.216 Proteínas de Choque Térmico .
D12.776.580.216.210 Chaperoninas .
D12.776.580.216.210.590 Chaperoninas do Grupo I .
D12.776.580.216.210.590.500 Chaperonina 10 .
E02 Terapêutica .
E02.875 Técnicas Reprodutivas .
E02.875.800 Técnicas de Reprodução Assistida .
E02.875.800.992 Transferência Intratubária do Zigoto .
E05 Técnicas de Pesquisa .
E05.820 Técnicas Reprodutivas .
E05.820.800 Técnicas de Reprodução Assistida .
E05.820.800.992 Transferência Intratubária do Zigoto .
E07 Equipamentos e Provisões .
E07.565 Microesferas .
E07.695 Próteses e Implantes .
G08 Fenômenos Fisiológicos Reprodutivos e Urinários .
G08.686 Fenômenos Reprodutivos Fisiológicos .
G08.686.195 Ciclo Estral .
G08.686.195.875 Proestro .
SP1 Políticas, Planejamento e Administração em Saúde .
SP1.006 Planejamento em Saúde .
SP1.006.092 Planos e Programas de Saúde .
SP4 Saúde Ambiental .
SP4.001 Saúde .
SP4.001.002 Serviços de Saúde .
SP4.001.002.038 Política de Saúde .
SP4.001.002.038.014 Planos e Programas de Saúde .
SP4.006 Engenharia Ambiental .
SP4.006.062 Equipamentos e Provisões .
VS2 Vigilância Sanitária de Produtos .
VS2.006 Controle e Fiscalização de Equipamentos e Provisões .
VS2.006.001 Equipamentos e Provisões .
VS2.006.002 Equipamentos e Provisões Hospitalares .
VS2.006.002.010 Próteses e Implantes .
 
 Termos
 Sinônimos e Históricos
Documentos
LILACS e MDL
 
Planos e Programas de Saúde .
Planos, Programas e Projetos de Saúde .
Programas de Saúde .
Programas e Projetos de Saúde .
Projetos em Saúde .
PROESF .
Projeto de Expansão e Consolidação da Saúde da Família .
Projeto de Expansão e Consolidação da Saúde da Família (PROESF) .
Montagem .
Programa de Treinamento de Saúde Comunitária para a América Central e Panamá .
PASCAP .
Adequação de Programas .
Conjunto de normas, regulamentações e recomendações técnicas com vistas à implementação de estratégias sanitárias conforme eixos temáticos específicos (saúde bucal, doenças infecciosas, parasitárias, crônico-degenerativas) ou de acordo com o ciclo de vida (saúde materno-infantil, do adolescente, do adulto, do idoso). .
1.00
32820
 
Proestro .
Fase do CICLO ESTRAL que precede ao ESTRO. Durante o proestro, os folículo de Graaf sofrem maturação. .
0.71
171475
 
Precursores Enzimáticos .
Proenzimas .
Zimogênio .
Substâncias fisiologicamente inativas que podem ser convertidas em enzimas ativas. .
0.48
138994
 
Transferência Intratubária do Zigoto .
Transferência em Estágio Pronuclear .
PROST .
ZIFT 18581 .
TÉCNICA REPRODUTIVA ASSISTIDA que consiste em estimulação hormonal dos ovários, aspiração folicular dos oócitos pré-ovulatórios, fertilização in vitro e transferência intratubária dos zigotos no estágio pró-nuclear (antes da clivagem). .
0.47
5158
 
Chaperonina 10 .
Família hsp10 .
Proteínas 10 de Choque Térmico .
Proteínas de Choque Térmico 10 .
cpn10 .
Proteína GroES .
Chaperonina 10 (groES) .
Proteína do grupo I das chaperoninas que forma a estrutura semelhante à tampa que abriga a cavidade não polar do complexo de chaperonina. A proteína foi originalmente estudada em BACTÉRIAS, onde é habitualmente chamada de proteína GroES. .
0.45
31203
 
Receptor de Proteína C Endotelial .
Antígeno CD201 .
Antígenos CD201 .
PROCR .
EPCR 33281 .
Receptor de Proteína C .
Receptor de PROTEÍNA C transmembranar, glicosilado e altamente expresso por células endoteliais na superfície de grandes vasos sanguíneos no coração e nos pulmões. Facilita a ativação da proteína C pela TROMBINA e pelo complexo da TROMBOMODULINA na coagulação sanguínea. .
0.43
0324
 
Denosumab .
Denosumabe .
Prolia .
Anticorpo monoclonal humanizado e inibidor do LIGANTE RANK, que regula a diferenciação em OSTEOCLASTO e a remodelação óssea. É usado como CONSERVADOR DA DENSIDADE ÓSSEA no tratamento da OSTEOPOROSE. .
0.42
81052
 
Equipamentos e Provisões .
Aparelhos e Instrumentos .
Dispositivo .
Dispositivo Médico .
Dispositivos .
Produtos .
Dispositivos Médicos .
Equipamento .
Equipamento de Terapia .
Equipamentos .
Inventário .
Inventários .
Provisões .
Insumos e Equipamentos Críticos .
Equipamentos consumíveis e não consumíveis, suprimentos, aparelhos e instrumentos que são utilizados em procedimentos diagnósticos, cirúrgicos, terapêuticos, científicos e experimentais. .
0.41
61513947
 
Microesferas .
Partículas de Látex .
Contas de Látex .
Esferas de Látex .
Pequenas partículas esféricas de tamanho uniforme e dimensões micrométricas, frequentemente marcadas com radioisótopos ou vários reagentes que atuam como etiquetas ou marcadores. .
0.40
5625847
 
Próteses e Implantes .
Implantes Artificiais .
Prótese .
Substitutos artificiais para partes do corpo, e materiais inseridos em tecidos para propósitos funcionais, cosméticos ou terapêuticos. As próteses podem ser funcionais, como no caso de braços e pernas artificiais, ou cosméticas, como no caso de um olho artificial. Os implantes, todos cirurgicamente inseridos ou enxertados no corpo, tendem a ser utilizados terapeuticamente. IMPLANTES EXPERIMENTAIS estão disponíveis para aqueles usados experimentalmente. .
0.40
143638517