serw-MX  [xml]  
 


    
 Categorias DeCS

A02 Sistema Musculoesquelético .
A02.340 Fáscia .
A10 Tecidos .
A10.165 Tecido Conjuntivo .
A10.165.425 Fáscia .
D08 Enzimas e Coenzimas .
D08.811 Enzimas .
D08.811.913 Transferases .
D08.811.913.696 Fosfotransferases .
D08.811.913.696.445 Nucleotidiltransferases .
D08.811.913.696.445.308 DNA Nucleotidiltransferases .
D08.811.913.696.445.308.300 DNA Polimerase Dirigida por DNA .
D08.811.913.696.445.308.300.225 DNA Polimerase I .
D12 Aminoácidos, Peptídeos e Proteínas .
D12.776 Proteínas .
D12.776.157 Proteínas de Transporte .
D12.776.157.125 Proteínas de Ligação ao Cálcio .
D12.776.157.125.050 Anexinas .
D12.776.157.125.050.100 Anexina A5 .
D12.776.631 Proteínas do Tecido Nervoso .
D12.776.631.750 Sinapsinas .
D12.776.744 Fosfoproteínas .
D12.776.744.840 Sinapsinas .
D13 Ácidos Nucleicos, Nucleotídeos e Nucleosídeos .
D13.695 Nucleotídeos .
D13.695.578 Polinucleotídeos .
D13.695.578.550 Polirribonucleotídeos .
D13.695.578.550.650 Poli I .
E05 Técnicas de Pesquisa .
E05.318 Métodos Epidemiológicos .
E05.318.760 Características de Estudos Epidemiológicos .
E05.318.760.250 Estudos Clínicos como Assunto .
E05.318.760.250.500 Ensaios Clínicos como Assunto .
E05.318.760.250.500.200 Ensaios Clínicos Fase I como Assunto .
G03 Metabolismo .
G03.171 Biotransformação .
G03.171.450 Inativação Metabólica .
G03.171.450.500 Desentoxicação Metabólica Fase I .
G03.787 Farmacocinética .
G03.787.225 Biotransformação .
G03.787.225.450 Inativação Metabólica .
G03.787.225.450.500 Desentoxicação Metabólica Fase I .
G04 Fenômenos Fisiológicos Celulares .
G04.144 Ciclo Celular .
G04.144.220 Divisão Celular .
G04.144.220.220 Divisão do Núcleo Celular .
G04.144.220.220.687 Meiose .
G04.144.220.220.687.444 Prófase Meiótica I .
G05 Fenômenos Genéticos .
G05.113 Divisão Celular .
G05.113.220 Divisão do Núcleo Celular .
G05.113.220.687 Meiose .
G05.113.220.687.500 Prófase Meiótica I .
G07 Fenômenos Fisiológicos .
G07.690 Fenômenos Farmacológicos e Toxicológicos .
G07.690.725 Farmacocinética .
G07.690.725.225 Biotransformação .
G07.690.725.225.450 Inativação Metabólica .
G07.690.725.225.450.500 Desentoxicação Metabólica Fase I .
N05 Qualidade, Acesso e Avaliação da Assistência à Saúde .
N05.715 Qualidade da Assistência à Saúde .
N05.715.360 Mecanismos de Avaliação da Assistência à Saúde .
N05.715.360.775 Características de Estudos Epidemiológicos .
N05.715.360.775.088 Estudos Clínicos como Assunto .
N05.715.360.775.088.500 Ensaios Clínicos como Assunto .
N05.715.360.775.088.500.200 Ensaios Clínicos Fase I como Assunto .
N06 Meio Ambiente e Saúde Pública .
N06.850 Saúde Pública .
N06.850.520 Métodos Epidemiológicos .
N06.850.520.450 Características de Estudos Epidemiológicos .
N06.850.520.450.250 Estudos Clínicos como Assunto .
N06.850.520.450.250.250 Ensaios Clínicos como Assunto .
N06.850.520.450.250.250.200 Ensaios Clínicos Fase I como Assunto .
V03 Características dos Estudos .
V03.175 Estudo Clínico .
V03.175.250 Ensaio Clínico .
V03.175.250.100 Ensaio Clínico Fase I .
VS2 Vigilância Sanitária de Produtos .
VS2.002 Controle de Medicamentos e Entorpecentes .
VS2.002.003 Avaliação de Medicamentos .
VS2.002.003.001 Aprovação de Drogas .
VS2.002.003.001.003 Ensaios Clínicos como Assunto .
VS2.002.003.001.003.001 Ensaios Clínicos Fase I como Assunto .
 
 Termos
 Sinônimos e Históricos
Documentos
LILACS e MDL
 
Prófase Meiótica I .
Diacinese .
Diplóteno .
Estágio Diacinese .
Estágio Diplóteno .
Estágio Leptóteno .
Estágio Zigóteno .
Leptóteno .
Zigóteno .
Prófase 1 .
Prófase I .
Prófase Meiótica 1 .
Estágio Zigóteno .
Estágio de Leptóteno .
Estágio de Zigoteno .
Prófase da primeira divisão da MEIOSE (na qual ocorre a SEGREGAÇÃO DE CROMOSSOMOS homólogos). É dividida em cinco estágios: leptóteno, zigóteno, paquíteno, diplóteno e diacinese. .
0.49
 
Ensaio Clínico Fase I .
Ensaio Clínico Fase I [Tipo de Publicação] .
Trabalho que relata um estudo clínico, pré-planejado, geralmente controlado, da segurança e eficácia de drogas de uso diagnóstico, terapêutico ou profilático e de dispositivos ou técnicas, baseado em um pequeno número de pessoas sadias e conduzido no período de aproximadamente um ano, nos Estados Unidos ou no exterior. .
0.42
 
DNA Polimerase I .
DNA Polimerase I Dependente de DNA .
Pol I .
Fragmento Klenow .
DNA Polimerase alfa .
DNA polimerase dependente de DNA, caracterizada em procariotos, e que pode estar presente em organismos superiores. Tem tanto atividade de exonuclease 3'-5'quanto 5'-3', mas não pode usar o DNA de fita dupla nativo como molde-iniciador. Não é inibida por reagentes sulfidrílicos e é ativa tanto na síntese quanto no reparo do DNA. Ec 2.7.7.7. .
0.42
 
Ensaios Clínicos Fase I como Assunto .
Ensaios Clínicos Fase I .
Avaliação de Drogas FDA Fase I .
Estudos de Avaliação FDA Fase I .
Trabalhos sobre estudos desenvolvidos para avaliar a segurança do diagnóstico, terapêutica ou medicamentos profiláticos, dispositivos ou técnicas em sujeitos saudáveis e determinar a variação da dose de segurança (se apropriado). Estes testes também são utilizados para determinar as propriedades farmacológicas e farmacocinéticas (toxicidade, metabolismo, absorção, eliminação e rota preferida de administração). Envolvem um pequeno número de pessoas e usualmente cerca de um ano. Este conceito inclui estudos de fase I conduzidos nos Estados Unidos e em outros países. .
0.42
 
Anexina A5 .
Anexina V .
Proteína Anticoagulante I de Placenta .
Ancorina CII .
Calfobindina I .
Endonexina II .
Lipocortina V .
PAP-I .
Proteína da família anexina isolada da PLACENTA humana e outros tecidos. Inibe a FOSFOLIPASE A2 citosólica e demonstra atividade anticoagulante. .
0.40
 
Poli I .
Inosina Polinucleotídeos .
Ácidos Poli-Inosínicos .
INOSINA POLINUCLEOTÍDIOS .
Grupo de ribonucleotídeos inosina nos quais os resíduos fosfato de cada ribonucleotídeo inosina atuam como pontes formando ligações diéster entre as moléculas de ribose. .
0.40
 
Sinapsinas .
Sinapsina I .
Sinapsina II .
Sinapsina III .
Proteína I .
Proteína III .
Família de proteínas associadas às vesículas sinápticas envolvidas na regulação de curto prazo da liberação de NEUROTRANSMISSORES. A sinapsina I, o membro predominante desta família, liga as VESÍCULAS SINÁPTICAS a FILAMENTOS DE ACTINA no terminal nervoso pré-sináptico. Essas interações são moduladas pela FOSFORILAÇÃO reversível da sinapsina I através de várias vias de transdução de sinal. A proteína também é um substrato para PROTEÍNAS QUINASES DEPENDENTES DE C-AMP e para PROTEÍNAS QUINASES DEPENDENTES DE CÁLCIO-CALMODULINA. Acredita-se que essas propriedades funcionais também sejam compartilhadas pela sinapsina II. .
0.39
 
Desentoxicação Metabólica Fase I .
Fase I da Desentoxicação Metabólica .
Funcionalização de substâncias exógenas para prepará-las para a conjugação da DESINTOXICAÇÃO FASE II. As enzimas da fase I incluem as enzimas do CITOCROMO P450 e algumas OXIDOREDUCTASES. A indução excessiva da fase I em detrimento da desintoxicação fase II leva a um aumento dos níveis de RADICAIS LIVRES que podem induzir o CÂNCER e outros danos celulares. A indução ou antagonismo da desintoxicação fase I é a base de várias INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS. .
0.39
 
Fáscia .
Camadas de tecido conjuntivo de espessuras variáveis. A fáscia superficial encontra-se imediatamente abaixo da pele, enquanto que a fáscia profunda envolve MÚSCULOS, nervos e outros órgãos. .
0.39