serw-MX  [xml]  
 


    
 Categorias DeCS

C01 Infecções Bacterianas e Micoses .
C01.252 Infecções Bacterianas .
C01.252.400 Infecções por Bactérias Gram-Negativas .
C01.252.400.780 Infecções por Rickettsiaceae .
C01.252.400.780.790 Infecções por Rickettsia .
C01.252.400.780.790.750 Rickettsiose do Grupo da Febre Maculosa .
C01.252.400.780.790.750.250 Febre Botonosa .
C01.252.400.825 Doenças Transmitidas por Carrapatos .
C01.252.400.825.887 Rickettsiose do Grupo da Febre Maculosa .
C01.252.400.825.887.250 Febre Botonosa .
C16 Doenças e Anormalidades Congênitas, Hereditárias e Neonatais .
C16.320 Doenças Genéticas Inatas .
C16.320.382 Doenças Hereditárias Autoinflamatórias .
C16.320.382.625 Febre Familiar do Mediterrâneo .
D12 Aminoácidos, Peptídeos e Proteínas .
D12.776 Proteínas .
D12.776.220 Proteínas do Citoesqueleto .
D12.776.220.909 Pirina .
D12.776.631 Proteínas do Tecido Nervoso .
D12.776.631.750 Sinapsinas .
D12.776.744 Fosfoproteínas .
D12.776.744.840 Sinapsinas .
D12.776.934 Proteínas com Motivo Tripartido .
D12.776.934.750 Pirina .
M01 Pessoas .
M01.526 Categorias de Trabalhadores .
M01.526.485 Pessoal de Saúde .
M01.526.485.810 Médicos .
M01.526.485.810.770 Médicos de Família .
N02 Instituições de Saúde, Recursos Humanos e Serviços .
N02.360 Pessoal de Saúde .
N02.360.810 Médicos .
N02.360.810.770 Médicos de Família .
 
 Termos
 Sinônimos e Históricos
Documentos
LILACS e MDL
 
Pirina .
Marenostrina .
Proteína da Febre do Mediterrâneo .
Proteína da Febre Familiar do Mediterrâneo .
Proteína da Febre Mediterrânea .
Proteína de Febre do Mediterrâneo .
Proteína de Febre Familiar do Mediterrâneo .
Proteína de Febre Mediterrânea .
Proteína MEFV .
Proteína TRIM20 .
Proteína de motivo tripartido que consiste de um domínio pirina N-terminal, uma região central de espiral espiralada e DEDOS DE ZINCO do tipo B-box, e regiões C-terminais que medeiam a homotrimerização e as interações com outras proteínas (o domínio B30.2/SPRY). É expresso primeiramente por GRANULÓCITOS maduros e se associa com o citoesqueleto na área perinuclear, bem como os AUTOFAGOSSOMOS, onde coordena o arranjo de PROTEÍNAS RELACIONADAS A AUTOFAGIA e a degradação de componentes de INFLAMASSOMOS. Atua na IMUNIDADE INATA e na INFLAMAÇÃO. Mutações no gene da proteína pirina (MEFV) estão associadas com FEBRE FAMILIAR DO MEDITERRÂNEO. .
0.71
 
Febre Familiar do Mediterrâneo .
Doença Periódica .
Doença Periódica de Wolff .
Grupo de DOENÇAS HEREDITÁRIAS DE AUTOINFLAMAÇÃO, caracterizadas por febre recorrente, dor abdominal, cefaleia, erupções, PLEURISIA e ARTRITE. Também podem ocorrer ORQUITE, MENINGITE benigna e AMILOIDOSE. Mutações homozigotas ou heterozigotas compostas no gene que codifica a proteína marenostrina resultam em transmissão autossômica recessiva, enquanto que as heterozigotas simples resultam na forma autossômica dominante de transmissão da doença. .
0.66
 
Sinapsinas .
Sinapsina I .
Sinapsina II .
Sinapsina III .
Proteína I .
Proteína III .
Família de proteínas associadas às vesículas sinápticas envolvidas na regulação de curto prazo da liberação de NEUROTRANSMISSORES. A sinapsina I, o membro predominante desta família, liga as VESÍCULAS SINÁPTICAS a FILAMENTOS DE ACTINA no terminal nervoso pré-sináptico. Essas interações são moduladas pela FOSFORILAÇÃO reversível da sinapsina I através de várias vias de transdução de sinal. A proteína também é um substrato para PROTEÍNAS QUINASES DEPENDENTES DE C-AMP e para PROTEÍNAS QUINASES DEPENDENTES DE CÁLCIO-CALMODULINA. Acredita-se que essas propriedades funcionais também sejam compartilhadas pela sinapsina II. .
0.49
 
Febre Botonosa .
Febre Maculosa do Mediterrâneo .
Infecção por Rickettsia conorii .
infección por Rickettsia rickettsii .
Doença febril da área do Mediterrâneo, da Crimeia, da África e da Índia causada pela infecção por RICKETTSIA CONORII. .
0.43
 
Médicos de Família .
Médicos com atividade voltada para indivíduos, famílias e comunidade e que, independentemente de idade, sexo ou patologia do paciente, propõe-se a prestar-lhe uma assistência integral, contínua e personalizada, não interrompida nem mesmo quando necessário encaminhar o paciente a outros níveis de assistência. .
0.42