serw-MX  [xml]  
 


    
 Categorias DeCS

A01 Regiões do Corpo .
A01.378 Extremidades .
A01.378.610 Extremidade Inferior .
A01.378.610.400 Quadril .
C10 Doenças do Sistema Nervoso .
C10.228 Doenças do Sistema Nervoso Central .
C10.228.140 Encefalopatias .
C10.228.140.140 Dano Encefálico Crônico .
C10.228.140.140.254 Paralisia Cerebral .
C10.597 Manifestações Neurológicas .
C10.597.622 Paralisia .
C10.597.622.669 Paraplegia .
C10.597.622.760 Quadriplegia .
C23 Condições Patológicas, Sinais e Sintomas .
C23.888 Sinais e Sintomas .
C23.888.592 Manifestações Neurológicas .
C23.888.592.636 Paralisia .
C23.888.592.636.637 Paraplegia .
C23.888.592.636.786 Quadriplegia .
G05 Fenômenos Genéticos .
G05.365 Variação Genética .
G05.365.897 Quase-Espécies .
 
 Termos
 Sinônimos e Históricos
Documentos
LILACS e MDL
 
Quadriplegia .
Síndrome do Cativeiro .
Tetraplegia .
Quadriparesia .
Quadriplegia Espástica .
Perda grave ou completa da função motora em todos os quatro membros podendo resultar de DOENÇAS CEREBRAIS, DOENÇAS DA MEDULA ESPINHAL, DOENÇAS DO SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO, DOENÇAS NEUROMUSCULARES ou, raramente, DOENÇAS MUSCULARES. A síndrome "trancada" é caracterizada por quadriplegia em combinação com paralisia do músculo craniano. A consciência é poupada e a única atividade motora voluntária que permanece está limitada ao movimento dos olhos. Esta afecção normalmente é causada por uma lesão no TRONCO ENCEFÁLICO superior que lesa os tratos córtico-espinhal e córtico-bulbar. .
0.84
1277457
 
Paralisia Cerebral .
Doença de Little .
Diplegia Espástica .
Paralisia Cerebral Diplégica Infantil .
Paralisia Cerebral Monoplégica .
Paralisia Cerebral Quadriplégica Infantil .
Paralisia Cerebral Displégica Infantil .
Grupo heterogêneo de transtornos motores não progressivos causados por lesões cerebrais crônicas, que se originam no período pré-natal, período perinatal ou primeiros cinco anos de vida. Os quatro subtipos principais são espástico, atetoide, atáxico e paralisia cerebral mista, sendo a forma espástica a mais comum. O transtorno motor pode variar desde dificuldades no controle motor fino à espasticidade severa (v. ESPASTICIDADE MUSCULAR) em todos os membros. A diplegia espástica (doença de Little) é o subtipo mais comum, e é caracterizado por espasticidade mais proeminente nas pernas que nos braços. Esta afecção pode estar associada com LEUCOMALÁCIA PERIVENTRICULAR. (Tradução livre do original: Dev Med Child Neurol 1998 Aug;40(8):520-7) .
0.49
95816389
 
Quadril .
Cadeira .
Cadeiras .
Parte que se projeta de cada lado do corpo, formado pela borda da pelve e pela parte superior do fêmur. .
0.48
4497675
 
Paraplegia .
Paraplegia Espástica .
Paralisia da Extremidades Inferiores .
Perda grave ou completa da função motora nas extremidades inferiores e porções inferiores do tronco. Esta afecção é mais frequentemente associada com DOENÇAS DA MEDULA ESPINHAL, embora DOENÇAS CEREBRAIS, DOENÇAS DO SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO, DOENÇAS NEUROMUSCULARES e DOENÇAS MUSCULARES possam também causar fraqueza bilateral das pernas. .
0.45
22010542
 
Quase-Espécies .
Quase Espécie .
Quase Espécies .
Quase-Espécie .
Quasi-Espécie .
Quasi-Espécies .
Quase-Espécie Viral .
Quase-Espécies Virais .
Quase-Espécies de Vírus .
Variações entre uma população de uma determinada espécie devido a erros na replicação do genoma que geram uma distribuição de membros não idênticos. .
0.40
01