serw-MX  [xml]  
 


    
 Categorias DeCS

C01 Infecções Bacterianas e Micoses .
C01.252 Infecções Bacterianas .
C01.252.410 Infecções por Bactérias Gram-Positivas .
C01.252.410.040 Infecções por Actinomycetales .
C01.252.410.040.552 Infecções por Mycobacterium .
C01.252.410.040.552.846 Tuberculose .
C01.252.410.040.552.846.775 Tuberculose Resistente a Múltiplos Medicamentos .
D12 Aminoácidos, Peptídeos e Proteínas .
D12.776 Proteínas .
D12.776.157 Proteínas de Transporte .
D12.776.157.530 Proteínas de Membrana Transportadoras .
D12.776.157.530.100 Transportadores de Cassetes de Ligação de ATP .
D12.776.157.530.100.304 Proteínas Associadas à Resistência a Múltiplos Medicamentos .
D12.776.157.530.450 Bombas de Íon .
D12.776.157.530.450.074 Proteínas de Transporte de Ânions .
D12.776.157.530.450.074.500 Transportadores de Ânions Orgânicos .
D12.776.157.530.450.074.500.500 Transportadores de Ânions Orgânicos Dependentes de ATP .
D12.776.157.530.450.074.500.500.500 Proteínas Associadas à Resistência a Múltiplos Medicamentos .
D12.776.543 Proteínas de Membrana .
D12.776.543.585 Proteínas de Membrana Transportadoras .
D12.776.543.585.100 Transportadores de Cassetes de Ligação de ATP .
D12.776.543.585.100.304 Proteínas Associadas à Resistência a Múltiplos Medicamentos .
D12.776.543.585.450 Bombas de Íon .
D12.776.543.585.450.074 Proteínas de Transporte de Ânions .
D12.776.543.585.450.074.500 Transportadores de Ânions Orgânicos .
D12.776.543.585.450.074.500.500 Transportadores de Ânions Orgânicos Dependentes de ATP .
D12.776.543.585.450.074.500.500.500 Proteínas Associadas à Resistência a Múltiplos Medicamentos .
G05 Fenômenos Genéticos .
G05.360 Estruturas Genéticas .
G05.360.340 Genoma .
G05.360.340.024 Componentes Genômicos .
G05.360.340.024.340 Genes .
G05.360.340.024.340.361 Genes MDR .
G05.360.340.024.340.645 Família Multigênica .
G05.360.340.024.340.645.500 Genes MDR .
G06 Fenômenos Microbiológicos .
G06.225 Resistência Microbiana a Medicamentos .
G06.225.383 Farmacorresistência Fúngica .
G06.225.383.500 Farmacorresistência Fúngica Múltipla .
G06.225.420 Farmacorresistência Viral .
G06.225.420.500 Farmacorresistência Viral Múltipla .
G06.920 Fenômenos Fisiológicos Virais .
G06.920.225 Farmacorresistência Viral .
G06.920.225.500 Farmacorresistência Viral Múltipla .
G07 Fenômenos Fisiológicos .
G07.690 Fenômenos Farmacológicos e Toxicológicos .
G07.690.773 Fenômenos Farmacológicos .
G07.690.773.984 Resistência a Medicamentos .
G07.690.773.984.269 Resistência Microbiana a Medicamentos .
G07.690.773.984.269.383 Farmacorresistência Fúngica .
G07.690.773.984.269.383.500 Farmacorresistência Fúngica Múltipla .
G07.690.773.984.269.420 Farmacorresistência Viral .
G07.690.773.984.269.420.500 Farmacorresistência Viral Múltipla .
G07.690.773.984.300 Resistência a Múltiplos Medicamentos .
G07.690.773.984.300.625 Farmacorresistência Fúngica Múltipla .
G07.690.773.984.300.750 Farmacorresistência Viral Múltipla .
 
 Termos
 Sinônimos e Históricos
Documentos
LILACS e MDL
 
Resistência a Múltiplos Medicamentos .
Farmacorresistência Múltipla .
Resistência a Multidrogas .
Resistência a Múltiplas Drogas .
Resistência a Múltiplos Fármacos .
Resistência Medicamentosa Múltipla .
Resistência Multimedicamentosa .
Resistência simultânea a várias drogas estrutural e funcionalmente diferentes. .
0.88
13813302
 
Genes MDR .
Gene de Resistência a Multidrogas .
Gene de Resistência a Múltiplas Drogas .
Genes MDR1 .
GENE RESISTENTE A MULTIDROGAS .
Genes para PROTEÍNAS DE MEMBRANA TRANSPORTADORAS que conferem resistência a compostos tóxicos. Várias superfamílias destes genes de resistência a múltiplas drogas exportam proteínas que são conhecidas e encontradas tanto em procariontes como eucariontes. .
0.78
371737
 
Farmacorresistência Viral Múltipla .
Farmacorresistência Múltipla do Vírus .
Resistência Viral a Multidrogas .
Resistência Viral a Múltiplos Fármacos .
Resistência Viral a Múltiplos Medicamentos .
Resistência Viral a Múltiplas Drogas .
Capacidade do vírus em resistir ou tornar-se tolerante a diversas drogas estrutural e funcionalmente distintas. Este fenótipo de resistência pode ser atribuído a múltiplas mutações gênicas. .
0.77
14985
 
Farmacorresistência Fúngica Múltipla .
Farmacorresistência Micótica Múltipla .
Resistência Fúngica a Múltiplos Medicamentos .
Resistência Micótica a Múltiplos Medicamentos .
Resistência Fúngica a Multidrogas .
Resistência Fúngica a Múltiplas Drogas .
Resistência Fúngica a Múltiplos Fármacos .
Resistência Micótica a Múltiplas Drogas .
Resistência Micótica a Múltiplos Fármacos .
Capacidade dos fungos em resistir ou tornar-se tolerantes a diversas drogas estrutural e funcionalmente distintas. Este fenótipo de resistência pode ser atribuído a múltiplas mutações gênicas. .
0.75
13403
 
Proteínas Associadas à Resistência a Múltiplos Medicamentos .
Proteínas Associadas a Resistência a Múltiplos Fármacos .
Proteínas Associadas a Resistência a Multidrogas .
Proteínas Associadas a Resistência a Múltiplas Drogas .
Proteína Associada a Resistência a Multidrogas .
Proteína Associada a Resistência a Múltiplas Drogas .
Subfamília de TRANSPORTADORES DE CASSETES DE LIGAÇÃO DE ATP relacionada entre si pela sequência e que transportam ativamente substratos orgânicos. Embora consideradas transportadores de ânions orgânicos, demonstrou-se que um subgrupo de proteínas desta família também pode transferir a resistência a drogas para as drogas orgânicas neutras. Sua função celular pode ter significado clínico para a QUIMIOTERAPIA, pelo fato de transportarem diversos ANTINEOPLÁSICOS. A superexpressão das proteínas desta classe por NEOPLASIAS é considerada um possível mecanismo no desenvolvimento da RESISTÊNCIA A MÚLTIPLAS DROGAS. Embora com função semelhante às GLICOPROTEÍNAS P, as proteínas desta classe apresentam pouca homologia de sequência com a proteína MEMBRO 1 DA SUBFAMÍLIA B DE CASSETES DE LIGAÇÃO DE ATP. .
0.71
95289
 
Tuberculose Resistente a Múltiplos Medicamentos .
Tuberculose Multidroga Resistente .
Tuberculose Multirresistente a Drogas .
Tuberculose Resistente a Multidrogas .
Tuberculose Resistente a Drogas .
Tuberculose Farmacorresistente .
Tuberculose Resistente a Múltiplas Drogas .
Tubrculose Multidroga Resistente .
Tuberculose Resistente a Múltiplas Medicamentos .
Tuberculose resistente à quimioterapia, com dois ou mais ANTITUBERCULOSOS, incluindo pelo menos ISONIAZIDA e RIFAMPICINA. O problema de resistência é particularmente inoportuno em INFECÇÕES OPORTUNISTAS tuberculosas associadas com INFECÇÕES POR HIV. Requer o uso de medicamentos de segunda linha que são mais tóxicos que os de primeira linha. A TB com isolados que desenvolveram resistência posterior a pelo menos três das seis classes de drogas de segunda linha é definida como TUBERCULOSE EXTENSIVAMENTE RESISTENTE A MEDICAMENTOS. .
0.66
2546023