serw-MX  [xml]  
 


    
 Categorias DeCS

H02 Ocupações em Saúde .
H02.403 Medicina .
H02.403.230 Medicina de Desastres .
M01 Pessoas .
M01.159 Vítimas de Desastres .
N06 Meio Ambiente e Saúde Pública .
N06.230 Meio Ambiente .
N06.230.100 Desastres .
SP4 Saúde Ambiental .
SP4.001 Saúde .
SP4.001.037 Desastres .
SP4.001.037.413 Administração de Desastres .
SP8 Desastres .
SP8.946 Administração de Desastres .
SP8.946.117 Estado de Alerta em Emergências .
SP8.946.117.190 Medicina de Desastres .
SP8.946.117.244 Vítimas de Desastres .
SP8.946.351 Impacto de Calamidades .
SP8.946.351.370 Avaliação de Danos .
SP8.946.351.370.369 Análise de Situação .
SP8.946.351.424 Metodologias de Avaliação de Danos .
SP8.946.351.424.453 Avaliação de Desastres .
SP8.946.819 Prevenção e Mitigação .
SP8.946.819.775 Alerta .
SP8.946.819.775.691 Alerta em Desastres .
SP8.946.819.955 Simulação .
SP8.946.819.955.866 Exercício de Simulação .
SP8.946.936 Recursos Humanos em Desastres .
SP8.946.936.991 Equipe de Desastre .
 
 Termos
 Sinônimos e Históricos
Documentos
LILACS e MDL
 
Desastres .
Calamidades .
Catástrofes .
PICE 3283 .
Eventos com Potencial de Criação de Lesão .
1) Calamidades que produzem grandes danos, perda de vidas e desgraça. Incluem aquelas que são resultados de fenômenos naturais e de fenômenos originados pelo homem. As condições normais de existência são interrompidas e o nível de impacto supera a capacidade da comunidade afetada. 2) Resultado de eventos adversos, naturais ou provocados pelo homem, sobre um ecossistema vulnerável, causando danos humanos, materiais e ambientais e consequentes prejuízos econômicos e sociais. Os desastres classificam-se quanto à Evolução, Intensidade e Tipologia. Quanto à Evolução, podem ser: Súbitos ou de Evolução Aguda, de Evolução Crônica e Gradual e Por Somação de Efeitos Graduais. A intensidade do desastre é definida, em termos absolutos, a partir da proporção entre necessidade/possibilidade de meios disponíveis na área, para responder ao problema. Dessa forma, caracterizam-se: Acidentes, quando os danos e os prejuízos são de pouca importância; Desastres de Médio Porte, quando solucionados com recursos locais; Desastres de Grande Porte, quando exigem reforço de recursos regionais e algum apoio central; Desastres de Muito Grande Porte, quando exigem a intervenção coordenada dos três níveis do Sistema Nacional de Defesa Civil. Quanto à Tipologia, classificam-se: a) Natural, provocado por fenômenos e desequilíbrios da natureza e gerados por fatores de origem externa que atuam independentemente das ações humanas; b) Humano, provocado pelas ações ou omissões do homem, de origem interna, enquanto resultante da atividade humana, provocadora de desajustes políticos ou sociais, de desequilíbrios ambientais ou da redução de padrões de segurança coletiva; c) Misto, quando as ações ou omissões humanas contribuem para intensificar ou complicar os efeitos dos desastres naturais (Material III - Ministério da Ação Social, Brasília, 1992) .
0.50
91316348
 
Equipe de Desastre .
Grupos multidisciplinares e multisetoriais de pessoas qualificadas para avaliar um desastre e trazer o socorro necessário. .
0.42
220
 
Medicina de Desastres .
1. Ramo da medicina envolvido com o gerenciamento e organização da resposta da saúde pública a desastres e eventos importantes, como saúde especial e necessidades médicas de uma comunidade em um desastre. 2) Área do conhecimento médico que se ocupa da prevenção, resposta imediata, recuperação e reabilitação de pacientes com patologias adquiridas em circunstâncias de desastres. É uma atividade multidisciplinar e se relaciona com a saúde pública, medicina social, medicina de urgência, medicina preventiva,medicina militar, medicina do trabalho, planejamento hospitalar e de serviços, infectologia, pediatria, nutrologia, fisiatria, medicina de trauma, vigilância sanitária e ecologia humana, vigilância epidemiológica, saúde mental e assistência pré-hospitalar, entre outros ramos do conhecimento médico (Material III - Ministério da Ação Social, Brasília, 1992) .
0.41
13677
 
Alerta em Desastres .
ALERTA EM CALAMIDADES .
Estudos de métodos para alertar uma comunidade para um desastre iminente. Inclui técnicas educativas para uma resposta bem sucedida. .
0.39
650
 
Avaliação de Desastres .
Exame dos resultados de uma análise, em um contexto mais amplo, com o objetivo de determinar as conclusões finais das descobertas analíticas. Apreciação final da análise (Material III - Ministério da Ação Social, Brasília, 1992). Análise global de todos os aspectos de um desastre e suas consequências, após a sua ocorrência. .
0.39
230
 
Exercício de Simulação .
Simulacro .
Simulado .
Simulação de Desastre .
Exercício de Desastre .
Atividade prática que implica simulação, a mais realista possível, de um desastre provável, para fins de capacitação ou treinamento das equipes, ou de teste e aperfeiçoamento de normas, procedimentos e planejamento. O mesmo que simulado ou simulação de desastre (Material III - Ministério da Ação Social, Brasília, 1992) .
0.38
190
 
Vítimas de Desastres .
Vítimas de Catástrofes .
Pessoas afetadas por DESASTRES, ocorrências que resultam em danos a propriedade, mortes e/ou prejuízos para uma comunidade. .
0.38
42100
 
Administração de Desastres .
O conjunto de políticas e decisões administrativas e atividades operacionais que pertencem às diferentes etapas do desastre em todos os seus níveis. .
0.38
 
Análise de Situação .
Estudo de Situação .
Análise feita por um comandante de socorro, frente a situações de emergência, que o habilite a determinar as ações a serem postas em prática, a fim de cumprir sua missão (Material III - Ministério da Ação Social, 1992); Processo de aproximação gradual ao conhecimento analítico de um fato ou problema, que permite destacar os elementos mais significativos de uma alteração na realidade analisada. O diagnóstico de um determinado lugar, entre outros dados, permite conhecer os riscos aos quais está exposto pela eventual ocorrência de um desastre. .
0.37
2450