serw-MX  [xml]  
 


    
 Categorias DeCS

A01 Regiões do Corpo .
A01.923 Tronco .
A01.923.761 Tórax .
B01 Eucariotos .
B01.050 Animais .
B01.050.150 Cordados .
B01.050.150.900 Vertebrados .
B01.050.150.900.248 Aves 1344 .
B01.050.150.900.248.620 Passeriformes .
B01.050.150.900.248.620.750 Aves Canoras .
B01.650 Plantas .
B01.650.940 Viridiplantae .
B01.650.940.800 Estreptófitas .
B01.650.940.800.575 Embriófitas .
B01.650.940.800.575.912 Traqueófitas .
B01.650.940.800.575.912.250 Magnoliopsida .
B01.650.940.800.575.912.250.341 Ericales .
B01.650.940.800.575.912.250.341.937 Ericaceae .
C23 Condições Patológicas, Sinais e Sintomas .
C23.300 Condições Patológicas Anatômicas .
C23.300.970 Anormalidade Torcional .
D01 Compostos Inorgânicos .
D01.268 Elementos .
D01.268.271 Elementos Radioativos .
D01.268.271.100 Elementos da Série Actinoide .
D01.268.271.100.900 Tório .
D01.268.556 Metais Pesados .
D01.268.556.850 Tório .
D01.496 Isótopos .
D01.496.749 Radioisótopos .
D01.496.749.305 Elementos Radioativos .
D01.496.749.305.100 Elementos da Série Actinoide .
D01.496.749.305.100.900 Tório .
D01.552 Metais .
D01.552.020 Elementos da Série Actinoide .
D01.552.020.889 Tório .
D01.552.544 Metais Pesados .
D01.552.544.850 Tório .
D05 Substâncias Macromoleculares .
D05.500 Complexos Multiproteicos .
D05.500.337 Alvo Mecanístico do Complexo 1 de Rapamicina .
D05.500.356 Alvo Mecanístico do Complexo 2 de Rapamicina .
D08 Enzimas e Coenzimas .
D08.811 Enzimas .
D08.811.913 Transferases .
D08.811.913.696 Fosfotransferases .
D08.811.913.696.620 Fosfotransferases (Aceptor do Grupo Álcool) .
D08.811.913.696.620.682 Proteínas Quinases .
D08.811.913.696.620.682.700 Proteínas Serina-Treonina Quinases .
D08.811.913.696.620.682.700.931 Serina-Treonina Quinases TOR .
D08.811.913.696.620.682.700.931.500 Alvo Mecanístico do Complexo 1 de Rapamicina .
D08.811.913.696.620.682.700.931.750 Alvo Mecanístico do Complexo 2 de Rapamicina .
D12 Aminoácidos, Peptídeos e Proteínas .
D12.776 Proteínas .
D12.776.476 Peptídeos e Proteínas de Sinalização Intracelular .
D12.776.476.925 Serina-Treonina Quinases TOR .
D12.776.476.925.500 Alvo Mecanístico do Complexo 1 de Rapamicina .
D12.776.476.925.750 Alvo Mecanístico do Complexo 2 de Rapamicina .
G07 Fenômenos Fisiológicos .
G07.110 Temperatura Corporal .
G07.110.232 Regulação da Temperatura Corporal .
G07.110.232.889 Torpor .
G07.410 Homeostase .
G07.410.421 Regulação da Temperatura Corporal .
G07.410.421.889 Torpor .
G16 Fenômenos Biológicos .
G16.012 Adaptação Biológica .
G16.012.500 Adaptação Fisiológica .
G16.012.500.535 Regulação da Temperatura Corporal .
G16.012.500.535.889 Torpor .
 
 Termos
 Sinônimos e Históricos
Documentos
LILACS e MDL
 
Ericaceae .
Ericáceas .
Estorga .
Torga .
Torgo .
Urze 23527 .
Família das plantas de brejo (ordem Ericales, subclasse Dilleniidae, classe Magnoliopsida) que geralmente são arbustos ou pequenas árvores. As folhas são alternadas, simples e rijas. As flores são simétricas, com corola dividida em 4 ou 5 partes e pétalas parcialmente fundidas. .
1.00
2388
 
Tório .
Elemento radioativo da série dos metais actinídeos. Seu símbolo atômico é Th, seu número atômico 90 e seu peso atômico 232,04. É utilizado em reatores nucleares para produzir isótopos de urânio propícios a sofrerem fissão nuclear. Devido a sua radiopacidade, costuma ser utilizado para facilitar a visualização de radiografias. .
0.73
11608
 
Tórax .
Peito .
Parte superior do tronco entre o PESCOÇO e o ABDOME; contém os principais órgãos dos sistemas circulatório e respiratório. (Tradução livre do original: Stedman, 25a ed) .
0.68
43115053
 
Anormalidade Torcional .
Anomalia Torcional .
Anomalia de Torção .
Anomalia de Torsão .
Torção .
Torção ou rotação anormal de uma parte ou membro do corpo em seus eixos. .
0.65
1195616
 
Torpor .
Estado de atividade diminuída em animais caracterizado por metabolismo reduzido, temperatura corporal reduzida e baixa sensibilidade ao estímulo externo. .
0.65
0105
 
Tronco .
Torso .
Parte central do corpo à qual o pescoço e os membros estão ligados. .
0.65
101586
 
Aves Canoras .
Eremophila alpestris .
Cotovia Cornuda .
Rouxinois .
Papa-Moscas .
Oscines .
Pássaros Canoros .
Pintarrochos .
Sabiás .
Tordos .
Turdidae .
Turdídeos .
Uirapurus .
Cambaxirras .
Carriças .
Corruíras .
Fringelas .
Troglodytidae .
Trogloditídeos .
Troglodytinae .
Troglotídeos .
PASSERIFORMES (subordem Oscines) cujos tendões flexores dos dedos são separados, e a siringe inferior possui 4 a 9 pares de músculos tensores inseridos em ambas extremidades dos anéis traqueais. Incluem várias aves comumente conhecidas como CORVOS, TENTILHÕES, tordos, PARDAIS e ANDORINHAS. .
0.64
243773
 
Alvo Mecanístico do Complexo 1 de Rapamicina .
Complexo 1 TOR .
Complexo TOR 1 .
TORC1 .
Alvo do Complexo 1 de Rapamicina .
mTORC1 .
Complexo mTORC1 .
Complexo multiproteico conservado evolutivamente que age como um sensor de energia celular e um regulador da síntese proteica para o crescimento e proliferação celular. Consiste de SERINA-TREONINA QUINASES TOR, PROTEÍNA ASSOCIADA REGULATÓRIA A MTOR, PROTEÍNA MLST8 e proteína 1 do substrato AKT1. A atividade do complexo é regulada por SIROLIMO, INSULINA, FATORES DE CRESCIMENTO, ÁCIDOS FOSFATÍDICOS, alguns aminoácidos ou seus derivados e ESTRESSE OXIDATIVO. .
0.61
02491
 
Alvo Mecanístico do Complexo 2 de Rapamicina .
MTORC-2 .
Complexo TOR 2 .
TORC2 .
mTORC2 .
Alvo do Complexo 2 de Rapamicina .
Complexo multiproteico que consiste de MTOR QUINASE, PROTEÍNA MLST8, companheira insensível a rapamicina da proteína mTOR (PROTEÍNA RICTOR), e PRR5 (proteína 5 rica em prolina). Tal como MTORC1, também regula o crescimento e a proliferação de células em resposta a fatores de crescimento, mas pode não ser tão sensível a disponibilidade de nutrientes e é insensível a SIROLIMO. Diferentemente de MTORC1, pode regular o CITOESQUELETO DE ACTINA através de GTPASES RHO promovendo a formação de FIBRAS DE ESTRESSE. O complexo mTORC2 também desempenha papel crítico na fosforilação e ativação da AKT1 PROTEÍNA QUINASE. .
0.61
0616