serw-MX  [xml]  
 


    
 Categorias DeCS

A08 Sistema Nervoso .
A08.612 Vias Neurais .
A08.800 Sistema Nervoso Periférico .
A08.800.800 Nervos Periféricos .
A08.800.800.120 Nervos Cranianos .
A08.800.800.120.640 Nervo Olfatório .
C10 Doenças do Sistema Nervoso .
C10.668 Doenças Neuromusculares .
C10.668.829 Doenças do Sistema Nervoso Periférico .
C10.668.829.820 Radiculopatia .
D27 Ações Químicas e Utilizações .
D27.505 Ações Farmacológicas .
D27.505.519 Mecanismos Moleculares de Ação Farmacológica .
D27.505.519.625 Neurotransmissores .
D27.505.696 Efeitos Fisiológicos de Drogas .
D27.505.696.577 Neurotransmissores .
E04 Procedimentos Cirúrgicos Operatórios .
E04.525 Procedimentos Neurocirúrgicos .
E04.525.550 Transferência de Nervo .
G02 Fenômenos Químicos .
G02.111 Fenômenos Bioquímicos .
G02.111.820 Transdução de Sinais .
G02.111.820.850 Transmissão Sináptica .
G04 Fenômenos Fisiológicos Celulares .
G04.835 Transdução de Sinais .
G04.835.850 Transmissão Sináptica .
G07 Fenômenos Fisiológicos .
G07.265 Fenômenos Eletrofisiológicos .
G07.265.880 Transmissão Sináptica .
G11 Fenômenos Fisiológicos Musculoesqueléticos e Neurais .
G11.561 Fenômenos Fisiológicos do Sistema Nervoso .
G11.561.830 Transmissão Sináptica .
N06 Meio Ambiente e Saúde Pública .
N06.850 Saúde Pública .
N06.850.310 Transmissão de Doença Infecciosa .
 
 Termos
 Sinônimos e Históricos
Documentos
LILACS e MDL
 
Transmissão Sináptica .
Transmissão Nervosa .
Neurotransmissão .
Comunicação de um NEURÔNIO com um alvo (músculo, neurônio ou célula secretora) através de uma SINAPSE. Na transmissão sináptica química, o neurônio pré-sináptico libera um NEUROTRANSMISSOR que se difunde através da fenda sináptica e se liga a receptores sinápticos específicos, ativando-os. Os receptores ativados modulam canais iônicos específicos e/ou sistemas de segundos mensageiros, influenciando a célula pós-sináptica. Na transmissão sináptica elétrica, os sinais elétricos estão comunicados como um fluxo de corrente iônico através de SINAPSES ELÉTRICAS. .
0.71
 
Neurotransmissores .
Agentes Atuantes na Neurotransmissão .
Agentes Neurotransmissores .
Neuroesteroides .
Neuro-Humores .
Neuro-Hormônios .
Neurormônios .
Neuromoduladores .
Neurorreguladores .
Substâncias Neuronais Transmissoras .
Substâncias Neurotransmissoras .
Substâncias Transmissoras dos Nervos .
Substâncias Transmissoras do Nervo .
Substâncias Transmissoras Neuronais .
Aminoácidos Neurotransmissores .
Neurotransmissores e Agentes Atuantes na Neurotransmissão .
Neurotrasmissores e Agentes Neurotransmissores .
Substâncias usadas por suas ações farmacológicas em qualquer aspecto dos sistemas de neurotransmissores. O grupo de agentes neurotransmissores inclui agonistas, antagonistas, inibidores da degradação, inibidores da recaptação, substâncias que esgotam (depleters) estoques [ou reservas de outras substâncias], precursores, e moduladores da função dos receptores. .
0.50
 
Transmissão de Doença Infecciosa .
Contágio .
Transmissão .
Transmissão Horizontal de Patógeno .
Transmissão Horizontal de Infecção .
Transmissão Horizontal de Doença .
Transmissão Horizontal de Doença Infecciosa .
Transmissão Autóctone .
Transmissão de Doença .
Transmissão de doença ou patógenos infecciosos. Quando a transmissão for dentro da mesma espécie, o modo pode ser [chamado] horizontal ou vertical (TRANSMISSÃO VERTICAL DE DOENÇA INFECCIOSA). .
0.50
 
/transmissão .
Usado com doenças para os estudos das formas de transmissão. .
0.50
 
Vias Neurais .
Interconexões Neurais .
Tratos Nervosos .
Vias Nervosas .
Tratos neurais que conectam partes distintas do sistema nervoso. .
0.47
 
Nervo Olfatório .
I Nervo Craniano .
I Par Craniano .
Par Craniano I .
Primeiro Par Craniano .
Nervo Craniano I .
Primeiro Nervo Craniano .
O primeiro nervo craniano. O nervo olfatório transporta a sensação olfatória. É formado pelos axônios dos NEURÔNIOS RECEPTORES OLFATÓRIOS que projetam do epitélio olfatório (no epitélio nasal) para o BULBO OLFATÓRIO. .
0.47
 
Transferência de Nervo .
Cruzamento de Nervo .
Neurotização .
Reinervação cirúrgica de um indicador periférico denervado utilizando um nervo doador saudável e/ou sua extremidade proximal. A conexão direta é geralmente para uma porção distal pós-lesional saudável de um nervo não funcional ou implantado diretamente em músculos denervados ou na pele insensível. O brotamento do nervo crescerá do nervo transferido nos elementos denervados, estabelecendo contato entre eles e os neurônios que anteriormente controlavam outra área. .
0.43
 
Radiculopatia .
Radiculite .
Avulsão da Raiz Nervosa .
Compressão da Raiz Nervosa .
Transtorno da Raiz Nervosa .
Doença envolvendo uma raiz nervosa espinhal (ver RAÍZES DE NERVOS ESPINHAIS) que pode resultar de compressão relacionada ao DESLOCAMENTO DO DISCO INTERVERTEBRAL, LESÕES DA MEDULA ESPINHAL, DOENÇAS DA COLUNA VERTEBRAL e outras afecções. As manifestações clínicas incluem dor radicular, fraqueza e perda sensorial referida a estruturas enervadas pela raiz nervosa envolvida. .
0.43