serw-MX  [xml]  
 


    
 Categorias DeCS

B01 Eucariotos .
B01.050 Animais .
B01.050.500 Invertebrados .
B01.050.500.131 Artrópodes .
B01.050.500.131.166 Aracnídeos .
B01.050.500.131.166.132 Ácaros e Carrapatos .
B01.050.500.131.166.132.419 Ácaros .
B01.050.500.131.166.132.419.875 Trombiculidae .
B01.650 Plantas .
B01.650.940 Viridiplantae .
B01.650.940.800 Estreptófitas .
B01.650.940.800.575 Embriófitas .
B01.650.940.800.575.912 Traqueófitas .
B01.650.940.800.575.912.250 Magnoliopsida .
B01.650.940.800.575.912.250.905 Solanaceae .
B01.650.940.800.575.912.250.905.188 Datura .
C03 Doenças Parasitárias .
C03.858 Dermatopatias Parasitárias .
C03.858.211 Ectoparasitoses .
C03.858.211.480 Infestações por Ácaros .
C03.858.211.480.869 Trombiculíase .
C14 Doenças Cardiovasculares .
C14.907 Doenças Vasculares .
C14.907.355 Embolia e Trombose .
C14.907.355.830 Trombose .
D08 Enzimas e Coenzimas .
D08.811 Enzimas .
D08.811.277 Hidrolases .
D08.811.277.656 Peptídeo Hidrolases .
D08.811.277.656.300 Endopeptidases .
D08.811.277.656.300.760 Serina Endopeptidases .
D08.811.277.656.300.760.855 Trombina .
D08.811.277.656.959 Serina Proteases .
D08.811.277.656.959.350 Serina Endopeptidases .
D08.811.277.656.959.350.855 Trombina .
D12 Aminoácidos, Peptídeos e Proteínas .
D12.776 Proteínas .
D12.776.124 Proteínas Sanguíneas .
D12.776.124.125 Fatores de Coagulação Sanguínea .
D12.776.124.125.890 Trombina .
D12.776.395 Glicoproteínas .
D12.776.395.550 Glicoproteínas de Membrana .
D12.776.395.550.625 Glicoproteínas da Membrana de Plaquetas .
D12.776.395.550.625.800 Receptores de Trombina .
D12.776.543 Proteínas de Membrana .
D12.776.543.550 Glicoproteínas de Membrana .
D12.776.543.550.625 Glicoproteínas da Membrana de Plaquetas .
D12.776.543.550.625.800 Receptores de Trombina .
D12.776.543.750 Receptores de Superfície Celular .
D12.776.543.750.695 Receptores Acoplados a Proteínas-G .
D12.776.543.750.695.875 Receptores de Trombina .
D12.776.543.750.705 Receptores Imunológicos .
D12.776.543.750.705.675 Glicoproteínas da Membrana de Plaquetas .
D12.776.543.750.705.675.892 Receptores de Trombina .
D12.776.543.750.750 Receptores de Peptídeos .
D12.776.543.750.750.850 Receptores de Trombina .
D12.776.543.750.792 Receptores Ativados por Proteinase .
D12.776.543.750.792.500 Receptores de Trombina .
D23 Fatores Biológicos .
D23.119 Fatores de Coagulação Sanguínea .
D23.119.960 Trombina .
E01 Diagnóstico .
E01.370 Técnicas e Procedimentos Diagnósticos .
E01.370.225 Técnicas de Laboratório Clínico .
E01.370.225.625 Testes Hematológicos .
E01.370.225.625.115 Testes de Coagulação Sanguínea .
E01.370.225.625.115.870 Tempo de Trombina .
E05 Técnicas de Pesquisa .
E05.200 Técnicas de Laboratório Clínico .
E05.200.625 Testes Hematológicos .
E05.200.625.115 Testes de Coagulação Sanguínea .
E05.200.625.115.870 Tempo de Trombina .
G09 Fenômenos Fisiológicos Circulatórios e Respiratórios .
G09.188 Fenômenos Fisiológicos Sanguíneos .
G09.188.840 Tempo de Trombina .
 
 Termos
 Sinônimos e Históricos
Documentos
LILACS e MDL
 
Trombina .
Trombase .
Enzima formada da PROTROMBINA que converte FIBRINOGÊNIO em FIBRINA. .
1.00
10224382
 
Trombose .
Trombo .
Formação e desenvolvimento de um trombo ou coágulo no vaso sanguíneo. .
0.75
101056993
 
Trombiculidae .
Ácaros Trombiculídeos .
Bicho do Pé .
Níguas .
Micuim .
Micuins .
Leptotrombidium .
Neotrombicula .
Percevejos Vermelhos .
Trombicula .
Micuins Trombiculídeos .
Trombiculídeos .
Trombidídeos .
Trombidiídeos .
Ácaros Vermelhos .
Família de ÁCAROS (superfamília Trombiculoidea, subordem Prostigmata) que ataca humanos e outros vertebrados, causando DERMATITE e reações alérgicas graves. Bichos-de-pé, percevejos vermelhos e pragas de colheita geralmente se referem ao estágio larval dos ácaros Trombiculídeos, o único estágio parasitário do ciclo de vida dos ácaros. .
0.74
15410
 
Tempo de Trombina .
Tempo de Reptilase .
Tempo de coagulação do PLASMA misturado com uma solução de TROMBINA. É uma medida da conversão de FIBRINOGÊNIO em FIBRINA, que é prolongada pela AFIBRINOGENEMIA, fibrinogênio anormal ou pela presença de substâncias inibidoras como p.ex., produtos da degradação de fibrina-fibrinogênio ou HEPARINA. A BATROXOBINA, uma enzima como a trombina (não afetada pela presença de heparina) pode ser utilizada no lugar da trombina. .
0.73
101196
 
Datura .
Manto-de-Cristo .
Anágua-de-Vênus .
Erva-do-Juízo-Final .
Erva-Trombeta .
Saia-Branca .
Trombeta .
Trombeta-Roxa .
Trombetão-Azul .
Trombetão-Roxo .
Trombeteira .
Trombeteira-Roxa .
Zabumba-Roxa .
Gênero de plantas (família SOLANACEAE) cujos membros contêm TROPANOS. O nome vulgar da flor 'trombeta' (trumpet flower) às vezes também é usado para o GELSEMIUM. .
0.68
 
Receptores de Trombina .
Receptores da Trombina .
Família de receptores ativados por proteinases específicas para TROMBINA. São principalmente encontrados nas PLAQUETAS e CÉLULAS ENDOTELIAIS. A ativação dos receptores da trombina ocorre através da ação proteolítica da TROMBINA que cliva o peptídeo N-terminal a partir do receptor, revelando um novo peptídeo, um ligante oculto para o receptor. Os receptores sinalizam através de PROTEÍNAS HETERODIMÉRICAS DE LIGAÇÃO A GTP. Pequenos peptídeos sintéticos que contêm a sequência peptídica N-terminal exposta também podem ativar o receptor na ausência de atividade proteolítica. .
0.67
22287
 
Trombiculíase .
As infestações por piolhos do gênero Trombicula, cujas larvas portam a rickettsia que é o agente do tifo rural. .
0.66