serw-MX  [xml]  
 


    
 Categorias DeCS

B01 Eucariotos .
B01.650 Plantas .
B01.650.940 Viridiplantae .
B01.650.940.800 Estreptófitas .
B01.650.940.800.575 Embriófitas .
B01.650.940.800.575.912 Traqueófitas .
B01.650.940.800.575.912.250 Magnoliopsida .
B01.650.940.800.575.912.250.350 Euphorbiaceae .
B01.650.940.800.575.912.250.350.650 Ricinus .
D02 Compostos Orgânicos .
D02.092 Aminas .
D05 Substâncias Macromoleculares .
D05.750 Polímeros .
D05.750.078 Biopolímeros .
D05.750.078.562 Glucanos .
D05.750.078.562.855 Amido .
D08 Enzimas e Coenzimas .
D08.811 Enzimas .
D08.811.277 Hidrolases .
D08.811.277.450 Glicosídeo Hidrolases .
D08.811.277.450.430 N-Glicosil Hidrolases .
D08.811.277.450.430.700 Proteínas Inativadoras de Ribossomos .
D08.811.277.450.430.700.750 Proteínas Inativadoras de Ribossomos Tipo 2 .
D08.811.277.450.430.700.750.666 Ricina .
D08.811.277.656 Peptídeo Hidrolases .
D08.811.277.656.224 Catepsinas .
D08.811.277.656.224.130 Catepsina C .
D08.811.277.656.262 Cisteína Proteases .
D08.811.277.656.262.186 Catepsina C .
D08.811.277.656.350 Exopeptidases .
D08.811.277.656.350.350 Dipeptidil Peptidases e Tripeptidil Peptidases .
D08.811.277.656.350.350.100 Catepsina C .
D08.811.913 Transferases .
D08.811.913.696 Fosfotransferases .
D08.811.913.696.445 Nucleotidiltransferases .
D08.811.913.696.445.308 DNA Nucleotidiltransferases .
D08.811.913.696.445.308.300 DNA Polimerase Dirigida por DNA .
D08.811.913.696.445.308.300.225 DNA Polimerase I .
D09 Carboidratos .
D09.301 Carboidratos da Dieta .
D09.301.915 Amido .
D09.698 Polissacarídeos .
D09.698.365 Glucanos .
D09.698.365.855 Amido .
D10 Lipídeos .
D10.532 Lipoproteínas .
D10.532.091 Apolipoproteínas .
D10.532.091.200 Apolipoproteínas A .
D10.532.091.200.100 Apolipoproteína A-I .
D12 Aminoácidos, Peptídeos e Proteínas .
D12.776 Proteínas .
D12.776.034 Albuminas .
D12.776.034.756 Ricina .
D12.776.070 Apoproteínas .
D12.776.070.400 Apolipoproteínas .
D12.776.070.400.200 Apolipoproteínas A .
D12.776.070.400.200.100 Apolipoproteína A-I .
D12.776.503 Lectinas .
D12.776.503.499 Lectinas de Plantas .
D12.776.503.499.937 Ricina .
D12.776.521 Lipoproteínas .
D12.776.521.120 Apolipoproteínas .
D12.776.521.120.200 Apolipoproteínas A .
D12.776.521.120.200.100 Apolipoproteína A-I .
D12.776.765 Proteínas de Plantas .
D12.776.765.678 Lectinas de Plantas .
D12.776.765.678.906 Proteínas Inativadoras de Ribossomos Tipo 2 .
D12.776.765.678.906.750 Ricina .
SH1 Gestão de Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde .
SH1.010 Políticas e Cooperação em Ciência, Tecnologia e Inovação .
SH1.010.020 Cooperação Internacional .
SH1.010.020.060 Redes de Informação de Ciência e Tecnologia .
SH1.010.020.060.030 International Research Information System .
SH1.010.020.060.040 Rede de Indicadores de Ciência e Tecnologia Ibero-Americana e Interamericana .
SP4 Saúde Ambiental .
SP4.011 Ciência .
SP4.011.097 Química .
SP4.011.097.036 Compostos Orgânicos .
SP4.011.097.036.599 Amido .
SP4.011.097.036.604 Aminas .
 
 Termos
 Sinônimos e Históricos
Documentos
LILACS e MDL
 
Ricina .
Lectina de Ricinus communis .
Lectina da Semente do Rícino .
Lectina da Semente da Mamona .
Lectina do Rícino .
LECTINA DA MAMONA .
Fototoxina proteica derivada das sementes de Ricinus communis, a planta do óleo de rícino. Aglutina células, é proteolítica e causa inflamação letal e hemorragia se ingerida. .
0.46
112697
 
Ricinus .
Carrapateira .
Mamona .
Mamoneira .
Planta do Óleo de Mamona .
Planta do Óleo de Rícino .
Rícino .
Ricinus africanus .
Gênero de plantas da família EUPHORBIACEAE. A semente de Ricinus communis é a SEMENTE DE RÍCINO que é fonte do ÓLEO DE MAMONA, RICINA e outras LECTINAS. .
0.45
 
Apolipoproteína A-I .
Apo A-I .
Componente proteico mais abundante das LIPOPROTEÍNAS HDL. Esta proteína atua como aceptor do COLESTEROL liberado das células, promovendo o efluxo do colesterol para o HDL e depois para o FÍGADO, para ser excretado (transporte reverso do colesterol). Atua também como cofator da LECITINA COLESTEROL ACILTRANSFERASE, que forma ÉSTERES DE COLESTEROL nas partículas de HDL. As mutações no gene APOA1 causam deficiência de HDL, como na doença familiar de deficiência da alfa lipoproteína e em alguns pacientes com a DOENÇA DE TANGIER. .
0.42
507940
 
International Research Information System .
I-Research .
Sistema global de informação para os Conselhos Nacionais de Pesquisa, estabelecido pelo Conselho Nacional de Pesquisa da Holanda, com o objetivo de formar uma rede internacional de institutos nacionais de pesquisa para compartilhar informação sobre a pesquisa e os pesquisadores de cada país participante (tradução livre do original: http://www.nwo.nl/nwohome.nsf/pages/NWOP_5VLHS2_Eng). .
0.42
00
 
Rede de Indicadores de Ciência e Tecnologia Ibero-Americana e Interamericana .
RICYT .
A Rede de Indicadores de Ciência e Tecnologia - Ibero-Americana e Interamericana - (RICYT), da qual participam todos os países da América, junto com Espanha e Portugal, surgiu a partir de uma proposta do Primer Taller Iberoamericano sobre Indicadores de Ciencia y Tecnologia, realizado na Argentina no final de 1994. A RICYT foi adotada pelo Programa Iberoamericano de Ciencia y Tecnologia para o Desarrollo (CYTED) como rede ibero-americana e pela Organização dos Estados Americanos (OEA) como rede interamericana. Seu início efetivo se deu no final de abril de 1995. Atualmente, a principal mantenedora da rede é a Organización de Estados Iberoamericanos (OEI), através do Observatorio Iberoamericano de la Ciencia, la Tecnologia y la Sociedad, do Centro de Altos Estudios Universitarios (OEI/CAEU). Conta também com o apoio da Agencia Española de Cooperación Internacional para el Desarrollo (AECID). A RICYT participa como membro observador do Grupo NESTI, da Organización para la Cooperación y el Desarrollo Económico (OCDE). Assim mesmo, trabalha-se em conjunto com outros organismos internacionais, tais como o Instituto de Estatística da UNESCO, o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), a Comisión Económica para América Latina y el Caribe (CEPAL), a Secretaria Ejecutiva del Convenio Andrés Bello (SECAB), o Caribbean Council for Science and Technology (CCST) e a Comisión para el Desarrollo Científico y Tecnológico de Centro América y Panamá (CTCAP). (Tradução livre do original: http://www.ricyt.org/index.php?option=com_content&view=article&id=11&Itemid=9) .
0.40
10
 
Catepsina C .
Dipeptidil Peptidase I .
Dipeptidil Aminopeptidase I .
Cisteína protease semelhante à papaína que possui especificidade para dipeptídeos amino terminais. A enzima desempenha papel na ativação de várias serinoproteases pró-inflamatórias pela remoção de seus dipeptídeos amino terminais inibitórios. Mutações genéticas que causam a perda da atividade da catepsina C em seres humanos estão associadas com a DOENÇA DE PAPILLON-LEFEVRE. .
0.40
1380
 
Aminas .
Grupo de compostos derivados da amônia pela substituição do hidrogênio por radicais orgânicos. (Tradução livre do original: Grant & Hackh's Chemical Dictionary, 5th ed) .
0.39
4422854
 
Amido .
Qualquer um do grupo de polissacarídeos de fórmula geral (C6-H10-O5)n, compostos por um polímero de cadeia longa de glucose na forma de amilose e amilopectina. É a principal forma de armazenamento de reserva energética (carboidratos) em plantas. .
0.39
21413973
 
DNA Polimerase I .
DNA Polimerase I Dependente de DNA .
Pol I .
Fragmento Klenow .
DNA Polimerase alfa .
DNA polimerase dependente de DNA, caracterizada em procariotos, e que pode estar presente em organismos superiores. Tem tanto atividade de exonuclease 3'-5'quanto 5'-3', mas não pode usar o DNA de fita dupla nativo como molde-iniciador. Não é inibida por reagentes sulfidrílicos e é ativa tanto na síntese quanto no reparo do DNA. Ec 2.7.7.7. .
0.39
72958