serw-MX  [xml]  
 


    
 Categorias DeCS

A18 Estruturas Vegetais .
A18.550 Plântulas .
B01 Eucariotos .
B01.650 Plantas .
B01.650.819 Plântulas .
B03 Bactérias .
D08 Enzimas e Coenzimas .
D08.811 Enzimas .
D08.811.399 Isomerases .
D08.811.399.403 DNA Topoisomerases .
D08.811.399.403.483 DNA Topoisomerases Tipo I .
D08.811.913 Transferases .
D08.811.913.696 Fosfotransferases .
D08.811.913.696.445 Nucleotidiltransferases .
D08.811.913.696.445.308 DNA Nucleotidiltransferases .
D08.811.913.696.445.308.300 DNA Polimerase Dirigida por DNA .
D08.811.913.696.445.308.300.225 DNA Polimerase I .
D10 Lipídeos .
D10.532 Lipoproteínas .
D10.532.091 Apolipoproteínas .
D10.532.091.200 Apolipoproteínas A .
D10.532.091.200.100 Apolipoproteína A-I .
D12 Aminoácidos, Peptídeos e Proteínas .
D12.776 Proteínas .
D12.776.070 Apoproteínas .
D12.776.070.400 Apolipoproteínas .
D12.776.070.400.200 Apolipoproteínas A .
D12.776.070.400.200.100 Apolipoproteína A-I .
D12.776.157 Proteínas de Transporte .
D12.776.157.687 Proteínas de Ligação a Poli-ADP-Ribose .
D12.776.157.687.375 DNA Topoisomerases Tipo I .
D12.776.521 Lipoproteínas .
D12.776.521.120 Apolipoproteínas .
D12.776.521.120.200 Apolipoproteínas A .
D12.776.521.120.200.100 Apolipoproteína A-I .
D12.776.631 Proteínas do Tecido Nervoso .
D12.776.631.750 Sinapsinas .
D12.776.660 Proteínas Nucleares .
D12.776.660.720 Proteínas de Ligação a Poli-ADP-Ribose .
D12.776.660.720.375 DNA Topoisomerases Tipo I .
D12.776.744 Fosfoproteínas .
D12.776.744.840 Sinapsinas .
SP4 Saúde Ambiental .
SP4.011 Ciência .
SP4.011.107 Microbiologia .
SP4.011.107.178 Bactérias .
 
 Termos
 Sinônimos e Históricos
Documentos
LILACS e MDL
 
Bactérias .
Bacteria .
Eubacteria .
Eubactérias .
Bactérias Deslizantes .
Esquizomicetos .
Bactérias Curvas e Espirais .
Bactéria Fototrófica .
Bactérias com Brotos e Apêndices .
Um dos três domínios da vida, também denominado Eubacterias (os outros são Eukarya e ARCHAEA). São micro-organismos procarióticos, unicelulares, com parede celular geralmente rígida. Multiplicam-se por divisão celular e apresentam três formas principais: redonda (cocos), bastonete (bacilos) e espiral (espiroquetas). Podem ser classificadas pela resposta ao OXIGÊNIO (aeróbicas, anaeróbicas, ou anaeróbicas facultativas), pelo modo de obter energia: quimiotróficas (via reação química) ou PROCESSOS FOTOTRÓFICOS (via reação com luz), quimiotróficas, pela fonte de energia química. As quimiolitotróficas (a partir de compostos inorgânicos) ou CRESCIMENTO QUIMIOAUTOTRÓFICO (a partir de compostos orgânicos), e pela fonte de CARBONO, NITROGÊNIO, etc. PROCESSOS HETEROTRÓFICOS (a partir de fontes orgânicas) e PROCESSOS AUTOTRÓFICOS (a partir de DIÓXIDO DE CARBONO). Podem também ser classificadas por serem coradas ou não (com base na estrutura da PAREDE CELULAR) pelo CRISTAL VIOLETA: Gram-positivas ou Gram-negativas. .
0.53
1337115786
 
Plântulas .
Plântula .
Grão Maltado .
Grãos Maltados .
Malte .
Cereais Maltados .
Broto .
Brotos .
Plantas jovens produzidas após o término da GERMINAÇÃO das SEMENTES. .
0.36
1479764
 
Sinapsinas .
Sinapsina I .
Sinapsina II .
Sinapsina III .
Proteína I .
Proteína III .
Família de proteínas associadas às vesículas sinápticas envolvidas na regulação de curto prazo da liberação de NEUROTRANSMISSORES. A sinapsina I, o membro predominante desta família, liga as VESÍCULAS SINÁPTICAS a FILAMENTOS DE ACTINA no terminal nervoso pré-sináptico. Essas interações são moduladas pela FOSFORILAÇÃO reversível da sinapsina I através de várias vias de transdução de sinal. A proteína também é um substrato para PROTEÍNAS QUINASES DEPENDENTES DE C-AMP e para PROTEÍNAS QUINASES DEPENDENTES DE CÁLCIO-CALMODULINA. Acredita-se que essas propriedades funcionais também sejam compartilhadas pela sinapsina II. .
0.31
01470
 
Apolipoproteína A-I .
Apo A-I .
Componente proteico mais abundante das LIPOPROTEÍNAS HDL. Esta proteína atua como aceptor do COLESTEROL liberado das células, promovendo o efluxo do colesterol para o HDL e depois para o FÍGADO, para ser excretado (transporte reverso do colesterol). Atua também como cofator da LECITINA COLESTEROL ACILTRANSFERASE, que forma ÉSTERES DE COLESTEROL nas partículas de HDL. As mutações no gene APOA1 causam deficiência de HDL, como na doença familiar de deficiência da alfa lipoproteína e em alguns pacientes com a DOENÇA DE TANGIER. .
0.31
507940
 
DNA Polimerase I .
DNA Polimerase I Dependente de DNA .
Pol I .
Fragmento Klenow .
DNA Polimerase alfa .
DNA polimerase dependente de DNA, caracterizada em procariotos, e que pode estar presente em organismos superiores. Tem tanto atividade de exonuclease 3'-5'quanto 5'-3', mas não pode usar o DNA de fita dupla nativo como molde-iniciador. Não é inibida por reagentes sulfidrílicos e é ativa tanto na síntese quanto no reparo do DNA. Ec 2.7.7.7. .
0.31
72958
 
DNA Topoisomerases Tipo I .
Proteína de Quebra e Religação do DNA .
Proteína Nicking-Closing do DNA .
Enzima Relaxante do DNA .
Enzima de Relaxamento do DNA .
Proteína Relaxante do DNA .
Proteína de Relaxamento do DNA .
DNA Topoisomerase .
DNA Topoisomerase I .
Enzima Destorcedora do DNA .
Proteína Destorcedora do DNA .
Proteínas Destorcedoras do DNA .
Enzimas Destorcedoras do DNA .
DNA Topoisomerases Tipo I Eucarióticas .
DNA Topoisomerase I Eucariótica .
DNA Topoisomerases Tipo I Bacterianas .
Topoisomerase I Bacteriana .
DNA Topoisomerases Tipo I Arqueais .
DNA Topoisomerases Tipo I Archaeais .
PROTEÍNA QUE FECHA NICKS DO DNA .
PROTEÍNA ÔMEGA .
PROTEÍNA QUE FECHA "NICKS" DO DNA .
PROTEÍNA "NICKING-CLOSING" DO DNA .
DNA TOPOISOMERASE que catalisa a quebra, independente de ATP, de uma das duas fitas de DNA, seguida pela passagem da fita não quebrada através da quebra, e reajuntamento da fita quebrada. As enzimas DNA Topoisomerases Tipo I realiza reduzem o estresse topológico na estrutura do DNA através do relaxamento das voltas da super-hélice no DNA e dos anéis nodulares na hélice do DNA. .
0.30
124416