serw-MX  [xml]  
 


    
 Categorias DeCS

D08 Enzimas e Coenzimas .
D08.811 Enzimas .
D08.811.277 Hidrolases .
D08.811.277.352 Esterases .
D08.811.277.352.335 Desoxirribonucleases .
D08.811.277.352.335.350 Endodesoxirribonucleases .
D08.811.277.352.335.350.250 Desoxirribonuclease I .
D08.811.913 Transferases .
D08.811.913.696 Fosfotransferases .
D08.811.913.696.445 Nucleotidiltransferases .
D08.811.913.696.445.308 DNA Nucleotidiltransferases .
D08.811.913.696.445.308.300 DNA Polimerase Dirigida por DNA .
D08.811.913.696.445.308.300.225 DNA Polimerase I .
D12 Aminoácidos, Peptídeos e Proteínas .
D12.644 Peptídeos .
D12.644.276 Peptídeos e Proteínas de Sinalização Intercelular .
D12.644.276.937 Somatomedinas .
D12.644.276.937.400 Fator de Crescimento Insulin-Like I .
D12.776 Proteínas .
D12.776.124 Proteínas Sanguíneas .
D12.776.124.050 Proteínas da Fase Aguda .
D12.776.124.050.250 Fibrinogênio .
D12.776.124.125 Fatores de Coagulação Sanguínea .
D12.776.124.125.500 Fibrinogênio .
D12.776.124.862 Somatomedinas .
D12.776.124.862.400 Fator de Crescimento Insulin-Like I .
D12.776.157 Proteínas de Transporte .
D12.776.157.125 Proteínas de Ligação ao Cálcio .
D12.776.157.125.050 Anexinas .
D12.776.157.125.050.100 Anexina A5 .
D12.776.467 Peptídeos e Proteínas de Sinalização Intercelular .
D12.776.467.937 Somatomedinas .
D12.776.467.937.400 Fator de Crescimento Insulin-Like I .
D12.776.631 Proteínas do Tecido Nervoso .
D12.776.631.750 Sinapsinas .
D12.776.744 Fosfoproteínas .
D12.776.744.840 Sinapsinas .
D12.776.811 Precursores de Proteínas .
D12.776.811.300 Fibrinogênio .
D13 Ácidos Nucleicos, Nucleotídeos e Nucleosídeos .
D13.695 Nucleotídeos .
D13.695.578 Polinucleotídeos .
D13.695.578.550 Polirribonucleotídeos .
D13.695.578.550.650 Poli I .
D23 Fatores Biológicos .
D23.119 Fatores de Coagulação Sanguínea .
D23.119.490 Fibrinogênio .
D23.529 Peptídeos e Proteínas de Sinalização Intercelular .
D23.529.937 Somatomedinas .
D23.529.937.400 Fator de Crescimento Insulin-Like I .
N06 Meio Ambiente e Saúde Pública .
N06.230 Meio Ambiente .
N06.230.100 Desastres .
SP4 Saúde Ambiental .
SP4.001 Saúde .
SP4.001.037 Desastres .
SP4.001.037.428 Educação em Desastres .
SP8 Desastres .
SP8.946 Administração de Desastres .
SP8.946.234 Educação em Desastres .
SP8.946.234.334 Planos e Programas de Educação em Desastres .
 
 Termos
 Sinônimos e Históricos
Documentos
LILACS e MDL
 
Educação em Desastres .
Atividades ou medidas de treinamento, capacitação, instrução, dirigidas à população institucional e comunitária em busca de um trabalho coordenado e planificado em matéria de desastres, um conhecimento certeiro das causas dos desastres e fundamentalmente, uma mudança nos padrões de conduta da população. .
0.59
 
Fator de Crescimento Insulin-Like I .
Fator de Crescimento Semelhante à Insulina I .
Fator de Crescimento Insulina-Símile I .
Fator I de Crescimento Semelhante à Insulina .
Fator I de Crescimento Similar à Insulina .
Fator de Crescimento Similar à Insulina Tipo I .
IGF-I .
Somatomedina C .
Peptídeo básico bem caracterizado supostamente secretado pelo fígado e circula no sangue. Tem atividades reguladora de crescimento (similar à insulina) e mitogênica. Este fator de crescimento possui uma principal (mas não absoluta) dependência do HORMÔNIO DE CRESCIMENTO. Acredita-se ser ativa principalmente em adultos, em contraste com o FATOR DE CRESCIMENTO INSULIN-LIKE II, que é o principal fator de crescimento fetal. .
0.46
25431382
 
DNA Polimerase I .
DNA Polimerase I Dependente de DNA .
Pol I .
Fragmento Klenow .
DNA Polimerase alfa .
DNA polimerase dependente de DNA, caracterizada em procariotos, e que pode estar presente em organismos superiores. Tem tanto atividade de exonuclease 3'-5'quanto 5'-3', mas não pode usar o DNA de fita dupla nativo como molde-iniciador. Não é inibida por reagentes sulfidrílicos e é ativa tanto na síntese quanto no reparo do DNA. Ec 2.7.7.7. .
0.44
72958
 
Planos e Programas de Educação em Desastres .
Instrumentos projetados com o propósito de alcançar a educação em desastres, nos quais se definem no espaço e no tempo os meios utilizáveis para consegui-lo. Contemplam-se metas, estratégias, políticas, diretrizes e táticas, assim como os instrumentos e ações que se utilizarão para se chegar ao fim desejado. .
0.43
240
 
Anexina A5 .
Anexina V .
Proteína Anticoagulante I de Placenta .
Ancorina CII .
Calfobindina I .
Endonexina II .
Lipocortina V .
PAP-I .
Proteína da família anexina isolada da PLACENTA humana e outros tecidos. Inibe a FOSFOLIPASE A2 citosólica e demonstra atividade anticoagulante. .
0.43
54472
 
Poli I .
Inosina Polinucleotídeos .
Ácidos Poli-Inosínicos .
INOSINA POLINUCLEOTÍDIOS .
Grupo de ribonucleotídeos inosina nos quais os resíduos fosfato de cada ribonucleotídeo inosina atuam como pontes formando ligações diéster entre as moléculas de ribose. .
0.43
0266
 
Sinapsinas .
Sinapsina I .
Sinapsina II .
Sinapsina III .
Proteína I .
Proteína III .
Família de proteínas associadas às vesículas sinápticas envolvidas na regulação de curto prazo da liberação de NEUROTRANSMISSORES. A sinapsina I, o membro predominante desta família, liga as VESÍCULAS SINÁPTICAS a FILAMENTOS DE ACTINA no terminal nervoso pré-sináptico. Essas interações são moduladas pela FOSFORILAÇÃO reversível da sinapsina I através de várias vias de transdução de sinal. A proteína também é um substrato para PROTEÍNAS QUINASES DEPENDENTES DE C-AMP e para PROTEÍNAS QUINASES DEPENDENTES DE CÁLCIO-CALMODULINA. Acredita-se que essas propriedades funcionais também sejam compartilhadas pela sinapsina II. .
0.41
01470
 
Fibrinogênio .
Fator I de Coagulação .
Fator I .
Fator de Coagulação I .
Glicoproteína plasmática coagulada pela trombina, composta por um dímero de três pares de cadeias polipeptídicas não idênticas (alfa, beta e gama) mantidas juntas por pontes dissulfeto. A coagulação do fibrinogênio é uma mudança de sol para gel envolvendo arranjos moleculares complexos; enquanto o fibrinogênio é lisado pela trombina para formar polipeptídeos A e B, a ação proteolítica de outras enzimas libera diferentes produtos de degradação do fibrinogênio. .
0.41
23429107
 
Desastres .
Calamidades .
Catástrofes .
PICE 3283 .
Eventos com Potencial de Criação de Lesão .
1) Calamidades que produzem grandes danos, perda de vidas e desgraça. Incluem aquelas que são resultados de fenômenos naturais e de fenômenos originados pelo homem. As condições normais de existência são interrompidas e o nível de impacto supera a capacidade da comunidade afetada. 2) Resultado de eventos adversos, naturais ou provocados pelo homem, sobre um ecossistema vulnerável, causando danos humanos, materiais e ambientais e consequentes prejuízos econômicos e sociais. Os desastres classificam-se quanto à Evolução, Intensidade e Tipologia. Quanto à Evolução, podem ser: Súbitos ou de Evolução Aguda, de Evolução Crônica e Gradual e Por Somação de Efeitos Graduais. A intensidade do desastre é definida, em termos absolutos, a partir da proporção entre necessidade/possibilidade de meios disponíveis na área, para responder ao problema. Dessa forma, caracterizam-se: Acidentes, quando os danos e os prejuízos são de pouca importância; Desastres de Médio Porte, quando solucionados com recursos locais; Desastres de Grande Porte, quando exigem reforço de recursos regionais e algum apoio central; Desastres de Muito Grande Porte, quando exigem a intervenção coordenada dos três níveis do Sistema Nacional de Defesa Civil. Quanto à Tipologia, classificam-se: a) Natural, provocado por fenômenos e desequilíbrios da natureza e gerados por fatores de origem externa que atuam independentemente das ações humanas; b) Humano, provocado pelas ações ou omissões do homem, de origem interna, enquanto resultante da atividade humana, provocadora de desajustes políticos ou sociais, de desequilíbrios ambientais ou da redução de padrões de segurança coletiva; c) Misto, quando as ações ou omissões humanas contribuem para intensificar ou complicar os efeitos dos desastres naturais (Material III - Ministério da Ação Social, Brasília, 1992) .
0.41
92816348
 
Desoxirribonuclease I .
DNase I .
Estreptodornase .
Enzima capaz de hidrolisar o DNA altamente polimerizado rompendo as ligações fosfodiéster, preferencialmente as adjacentes a um nucleotídeo de pirimidina. Catalisa a clivagem endonucleolítica do DNA fornecendo os produtos finais 5'-fosfodi- e oligonucleotídeo. A enzima tem preferência por DNA de fita dupla. .
0.41
106589