serw-MX  [xml]  
 


    
 Categorias DeCS

D08 Enzimas e Coenzimas .
D08.622 Precursores Enzimáticos .
D08.622.509 Pepsinogênios .
D08.622.509.700 Pepsinogênio A .
D08.811 Enzimas .
D08.811.277 Hidrolases .
D08.811.277.656 Peptídeo Hidrolases .
D08.811.277.656.224 Catepsinas .
D08.811.277.656.224.130 Catepsina C .
D08.811.277.656.262 Cisteína Proteases .
D08.811.277.656.262.186 Catepsina C .
D08.811.277.656.350 Exopeptidases .
D08.811.277.656.350.350 Dipeptidil Peptidases e Tripeptidil Peptidases .
D08.811.277.656.350.350.100 Catepsina C .
D08.811.464 Ligases .
D08.811.464.259 Carbono-Nitrogênio Ligases .
D08.811.464.259.850 Peptídeo Sintases .
D12 Aminoácidos, Peptídeos e Proteínas .
D12.644 Peptídeos .
D12.644.770 Sinais Direcionadores de Proteínas .
D12.776 Proteínas .
D12.776.631 Proteínas do Tecido Nervoso .
D12.776.631.750 Sinapsinas .
D12.776.744 Fosfoproteínas .
D12.776.744.840 Sinapsinas .
G02 Fenômenos Químicos .
G02.111 Fenômenos Bioquímicos .
G02.111.570 Estrutura Molecular .
G02.111.570.060 Sequência de Aminoácidos .
G02.111.570.060.670 Sinais Direcionadores de Proteínas .
G02.111.660 Biossíntese Peptídica .
G03 Metabolismo .
G03.734 Biossíntese Peptídica .
 
 Termos
 Sinônimos e Históricos
Documentos
LILACS e MDL
 
Sinais Direcionadores de Proteínas .
Sinais de Direcionamento de Proteínas .
Peptídeos Sinais Líderes .
Peptídeos Sinais .
PEPTÍDIOS SINAIS LÍDERES .
SINAIS DE CLASSIFICAÇÃO DE PROTEÍNA .
PEPTÍDIOS SINAL .
SEQUÊNCIAS SINAIS .
SEQUÊNCIAS SINAIS DE PEPTÍDIO .
SEQUÊNCIAS SINAIS DE PEPTÍDIOS .
Sequências de aminoácidos encontrados em proteínas transportadoras que seletivamente direcionam a distribuição de proteínas para os compartimentos celulares específicos. .
0.65
89063
 
Peptídeos .
Peptídios .
Polipeptídeos .
POLIPEPTÍDIOS .
Membros da classe de compostos constituídos por AMINOÁCIDOS ligados entre si por ligações peptídicas, formando estruturas lineares, ramificadas ou cíclicas. Os OLIGOPEPTÍDEOS são compostos aproximadamente de 2 a 12 aminoácidos. Os polipeptídeos são compostos aproximadamente de 13 ou mais aminoácidos. As PROTEÍNAS são polipeptídeos lineares geralmente sintetizados nos RIBOSSOMOS. .
0.51
370140926
 
Peptídeo Sintases .
Peptídeo Sintetases .
PEPTÍDIO SINTASES .
PEPTÍDIO SINTETASES .
Ligases que catalisam a junção de AMINOÁCIDOS adjacentes pela formação de ligações carbono-nitrogênio entre grupos ácido carboxílico e amina. .
0.50
73210
 
Pepsinogênio A .
Pepsinogênio .
Pepsinogênio I .
Pepsinogênio 3 Grupo I .
Pepsinogênio 5 Grupo I .
Uropepsinogênio .
Este é um dos 2 sistemas pepsinogênicos relacionados em humanos, também conhecido como pepsinogênio. (O outro é o PEPSINOGÊNIO C). Inclui os isozimogênios Pg1-Pg5 (pepsinogênios 1-5, grupo I ou produtos dos genes PGA1-PGA5). Este é o principal pepsinogênio encontrado na urina. .
0.49
27720
 
Catepsina C .
Dipeptidil Peptidase I .
Dipeptidil Aminopeptidase I .
Cisteína protease semelhante à papaína que possui especificidade para dipeptídeos amino terminais. A enzima desempenha papel na ativação de várias serinoproteases pró-inflamatórias pela remoção de seus dipeptídeos amino terminais inibitórios. Mutações genéticas que causam a perda da atividade da catepsina C em seres humanos estão associadas com a DOENÇA DE PAPILLON-LEFEVRE. .
0.49
1380
 
Biossíntese Peptídica .
Biossíntese de Peptídeos .
Síntese Peptídica .
Produção de PEPTÍDEOS ou PROTEÍNAS pelos constituintes de um organismo vivo. A biossíntese das proteínas nos RIBOSSOMOS seguindo um molde de RNA é denominada tradução (TRADUÇÃO GENÉTICA). Há outros mecanismos de biossíntese de peptídeos não ribossômicos (BIOSSÍNTESE DE PEPTÍDEOS INDEPENDENTES DE ÁCIDO NUCLEICO) realizados pelas PEPTÍDEOS SINTASES e PEPTIDILTRANSFERASES. As modificações nas cadeias peptídicas originam moléculas peptídicas e proteicas funcionais. .
0.46
174690
 
Sinapsinas .
Sinapsina I .
Sinapsina II .
Sinapsina III .
Proteína I .
Proteína III .
Família de proteínas associadas às vesículas sinápticas envolvidas na regulação de curto prazo da liberação de NEUROTRANSMISSORES. A sinapsina I, o membro predominante desta família, liga as VESÍCULAS SINÁPTICAS a FILAMENTOS DE ACTINA no terminal nervoso pré-sináptico. Essas interações são moduladas pela FOSFORILAÇÃO reversível da sinapsina I através de várias vias de transdução de sinal. A proteína também é um substrato para PROTEÍNAS QUINASES DEPENDENTES DE C-AMP e para PROTEÍNAS QUINASES DEPENDENTES DE CÁLCIO-CALMODULINA. Acredita-se que essas propriedades funcionais também sejam compartilhadas pela sinapsina II. .
0.45
01470