serw-MX  [xml]  
 


    
 Categorias DeCS

B01 Eucariotos .
B01.050 Animais .
B01.050.500 Invertebrados .
B01.050.500.408 Equinodermos .
B01.050.500.408.560 Pepinos-do-Mar .
B01.050.500.408.560.700 Stichopus .
D08 Enzimas e Coenzimas .
D08.811 Enzimas .
D08.811.913 Transferases .
D08.811.913.696 Fosfotransferases .
D08.811.913.696.445 Nucleotidiltransferases .
D08.811.913.696.445.308 DNA Nucleotidiltransferases .
D08.811.913.696.445.308.300 DNA Polimerase Dirigida por DNA .
D08.811.913.696.445.308.300.225 DNA Polimerase I .
D10 Lipídeos .
D10.251 Ácidos Graxos .
D10.251.355 Ácidos Graxos Insaturados .
D10.251.355.255 Eicosanoides .
D10.251.355.255.550 Prostaglandinas .
D10.251.355.255.550.550 Prostaglandinas I .
D12 Aminoácidos, Peptídeos e Proteínas .
D12.776 Proteínas .
D12.776.157 Proteínas de Transporte .
D12.776.157.125 Proteínas de Ligação ao Cálcio .
D12.776.157.125.050 Anexinas .
D12.776.157.125.050.100 Anexina A5 .
D12.776.157.125.806 Moléculas de Interação Estromal .
D12.776.157.125.806.500 Molécula 1 de Interação Estromal .
D12.776.157.125.806.750 Molécula 2 de Interação Estromal .
D12.776.543 Proteínas de Membrana .
D12.776.543.875 Moléculas de Interação Estromal .
D12.776.543.875.500 Molécula 1 de Interação Estromal .
D12.776.543.875.750 Molécula 2 de Interação Estromal .
D12.776.631 Proteínas do Tecido Nervoso .
D12.776.631.750 Sinapsinas .
D12.776.744 Fosfoproteínas .
D12.776.744.840 Sinapsinas .
D13 Ácidos Nucleicos, Nucleotídeos e Nucleosídeos .
D13.695 Nucleotídeos .
D13.695.578 Polinucleotídeos .
D13.695.578.550 Polirribonucleotídeos .
D13.695.578.550.650 Poli I .
D23 Fatores Biológicos .
D23.469 Mediadores da Inflamação .
D23.469.050 Autacoides .
D23.469.050.175 Eicosanoides .
D23.469.050.175.725 Prostaglandinas .
D23.469.050.175.725.550 Prostaglandinas I .
E01 Diagnóstico .
E01.789 Prognóstico .
G04 Fenômenos Fisiológicos Celulares .
G04.144 Ciclo Celular .
G04.144.220 Divisão Celular .
G04.144.220.220 Divisão do Núcleo Celular .
G04.144.220.220.687 Meiose .
G04.144.220.220.687.444 Prófase Meiótica I .
G05 Fenômenos Genéticos .
G05.113 Divisão Celular .
G05.113.220 Divisão do Núcleo Celular .
G05.113.220.687 Meiose .
G05.113.220.687.500 Prófase Meiótica I .
SP5 Epidemiologia e Bioestatística .
SP5.001 Epidemiologia .
SP5.001.002 Processo Saúde-Doença .
SP5.001.002.028 Prognóstico .
 
 Termos
 Sinônimos e Históricos
Documentos
LILACS e MDL
 
Sinapsinas .
Sinapsina I .
Sinapsina II .
Sinapsina III .
Proteína I .
Proteína III .
Família de proteínas associadas às vesículas sinápticas envolvidas na regulação de curto prazo da liberação de NEUROTRANSMISSORES. A sinapsina I, o membro predominante desta família, liga as VESÍCULAS SINÁPTICAS a FILAMENTOS DE ACTINA no terminal nervoso pré-sináptico. Essas interações são moduladas pela FOSFORILAÇÃO reversível da sinapsina I através de várias vias de transdução de sinal. A proteína também é um substrato para PROTEÍNAS QUINASES DEPENDENTES DE C-AMP e para PROTEÍNAS QUINASES DEPENDENTES DE CÁLCIO-CALMODULINA. Acredita-se que essas propriedades funcionais também sejam compartilhadas pela sinapsina II. .
0.53
01470
 
Prófase Meiótica I .
Diacinese .
Diplóteno .
Estágio Diacinese .
Estágio Diplóteno .
Estágio Leptóteno .
Estágio Zigóteno .
Leptóteno .
Zigóteno .
Prófase 1 .
Prófase I .
Prófase Meiótica 1 .
Estágio Zigóteno .
Estágio de Leptóteno .
Estágio de Zigoteno .
Prófase da primeira divisão da MEIOSE (na qual ocorre a SEGREGAÇÃO DE CROMOSSOMOS homólogos). É dividida em cinco estágios: leptóteno, zigóteno, paquíteno, diplóteno e diacinese. .
0.50
4332
 
Molécula 2 de Interação Estromal .
Proteína STIM2 .
Molécula 2 de Interação do Estroma .
Molécula 2 de Interação com o Estroma .
Molécula de interação estromal que funciona como sensor altamente sensível a cálcio no RETÍCULO ENDOPLASMÁTICO e no CITOSOL. Pode regular os CANAIS DE CÁLCIO ATIVADOS PELA LIBERAÇÃO DE CÁLCIO como resposta a mínimas variações nos níveis de cálcio intracelular. .
0.46
0131
 
Prognóstico .
Fatores Prognósticos .
Predição do provável resultado de uma doença baseado nas condições do indivíduo e no curso normal da doença como observado em situações semelhantes. .
0.46
6181427196
 
Molécula 1 de Interação Estromal .
Proteína STIM1 .
Molécula 1 de Interação do Estroma .
Molécula 1 de Interação com o Estroma .
Molécula de interação estromal que age na regulação do influxo de cálcio após a depleção intracelular de cálcio no RETÍCULO ENDOPLASMÁTICO. Ela é translocada para a membrana plasmática sob a depleção de cálcio, onde ativa a PROTEÍNA ORAI1, um constituinte dos CANAIS DE CÁLCIO ATIVADOS PELA LIBERAÇÃO DE CÁLCIO. .
0.46
1871
 
DNA Polimerase I .
DNA Polimerase I Dependente de DNA .
Pol I .
Fragmento Klenow .
DNA Polimerase alfa .
DNA polimerase dependente de DNA, caracterizada em procariotos, e que pode estar presente em organismos superiores. Tem tanto atividade de exonuclease 3'-5'quanto 5'-3', mas não pode usar o DNA de fita dupla nativo como molde-iniciador. Não é inibida por reagentes sulfidrílicos e é ativa tanto na síntese quanto no reparo do DNA. Ec 2.7.7.7. .
0.44
72958
 
Anexina A5 .
Anexina V .
Proteína Anticoagulante I de Placenta .
Ancorina CII .
Calfobindina I .
Endonexina II .
Lipocortina V .
PAP-I .
Proteína da família anexina isolada da PLACENTA humana e outros tecidos. Inibe a FOSFOLIPASE A2 citosólica e demonstra atividade anticoagulante. .
0.42
54472
 
Poli I .
Inosina Polinucleotídeos .
Ácidos Poli-Inosínicos .
INOSINA POLINUCLEOTÍDIOS .
Grupo de ribonucleotídeos inosina nos quais os resíduos fosfato de cada ribonucleotídeo inosina atuam como pontes formando ligações diéster entre as moléculas de ribose. .
0.42
0266
 
Prostaglandinas I .
Classe de prostaglandinas cíclicas que contêm ligações 6,9-epoxi. Os membros endógenos desta família são biossintetizados enzimaticamente dos ENDOPERÓXIDOS DE PROSTAGLANDINA. .
0.41
0161
 
Stichopus .
Gênero de PEPINOS-DO-MAR (família Stichopodidae), grandes, epibentônicos, cultivados comercialmente no sudeste da Ásia para alimentação. .
0.40
0202