serw-MX  [xml]  
 


    
 Categorias DeCS

D02 Compostos Orgânicos .
D02.092 Aminas .
D02.092.877 Compostos de Amônio Quaternário .
D02.092.877.883 Compostos de Trimetil Amônio .
D02.092.877.883.077 Betaína .
D02.675 Oniocompostos .
D02.675.276 Compostos de Amônio Quaternário .
D02.675.276.125 Betaína .
D08 Enzimas e Coenzimas .
D08.811 Enzimas .
D08.811.913 Transferases .
D08.811.913.555 Transferases de Grupo de Um Carbono .
D08.811.913.555.500 Metiltransferases .
D08.811.913.555.500.800 Metiltransferases de Proteína .
D08.811.913.555.500.800.750 Proteína-Arginina N-Metiltransferases .
E01 Diagnóstico .
E01.370 Técnicas e Procedimentos Diagnósticos .
E01.370.225 Técnicas de Laboratório Clínico .
E01.370.225.500 Técnicas Citológicas .
E01.370.225.500.810 Análise do Fluxo Metabólico .
E05 Técnicas de Pesquisa .
E05.200 Técnicas de Laboratório Clínico .
E05.200.500 Técnicas Citológicas .
E05.200.500.810 Análise do Fluxo Metabólico .
E05.242 Técnicas Citológicas .
E05.242.654 Análise do Fluxo Metabólico .
E05.318 Métodos Epidemiológicos .
E05.318.780 Projetos de Pesquisa Epidemiológica .
E05.318.780.500 Metanálise como Assunto .
E05.318.780.500.500 Metanálise em Rede .
E05.581 Métodos .
E05.581.500 Projetos de Pesquisa .
E05.581.500.501 Metanálise como Assunto .
E05.581.500.501.500 Metanálise em Rede .
G03 Metabolismo .
G03.171 Biotransformação .
G03.171.450 Inativação Metabólica .
G03.171.450.500 Desentoxicação Metabólica Fase I .
G03.493 Redes e Vias Metabólicas .
G03.787 Farmacocinética .
G03.787.225 Biotransformação .
G03.787.225.450 Inativação Metabólica .
G03.787.225.450.500 Desentoxicação Metabólica Fase I .
G07 Fenômenos Fisiológicos .
G07.690 Fenômenos Farmacológicos e Toxicológicos .
G07.690.725 Farmacocinética .
G07.690.725.225 Biotransformação .
G07.690.725.225.450 Inativação Metabólica .
G07.690.725.225.450.500 Desentoxicação Metabólica Fase I .
N03 Economia e Organizações de Saúde .
N03.706 Controle Social Formal .
N03.706.110 Credenciamento .
N03.706.110.510 Licenciamento .
N05 Qualidade, Acesso e Avaliação da Assistência à Saúde .
N05.700 Garantia da Qualidade dos Cuidados de Saúde .
N05.700.200 Credenciamento .
N05.700.200.450 Licenciamento .
N05.715 Qualidade da Assistência à Saúde .
N05.715.360 Mecanismos de Avaliação da Assistência à Saúde .
N05.715.360.780 Projetos de Pesquisa Epidemiológica .
N05.715.360.780.515 Metanálise como Assunto .
N05.715.360.780.515.500 Metanálise em Rede .
N06 Meio Ambiente e Saúde Pública .
N06.850 Saúde Pública .
N06.850.520 Métodos Epidemiológicos .
N06.850.520.445 Projetos de Pesquisa Epidemiológica .
N06.850.520.445.500 Metanálise como Assunto .
N06.850.520.445.500.500 Metanálise em Rede .
SP9 Direito Sanitário .
SP9.030 Direito Administrativo .
SP9.030.010 Administração Pública .
SP9.030.010.010 Atos Administrativos .
SP9.030.010.010.090 Licenciamento .
 
 Termos
 Sinônimos e Históricos
Documentos
LILACS e MDL
 
Redes e Vias Metabólicas .
Vias e Redes Metabólicas .
Conjuntos complexos de reações enzimáticas interconectadas através dos produtos e metabólitos dos substratos. .
0.75
1412157
 
Metanálise em Rede .
Metanálisis en Red .
Metanálise de Comparação de Tratamento Múltiplo .
Metanálise de Tratamento Misto .
Metanálise de Comparação de Múltiplos Tratamentos .
Meta-Análise de Comparação de Tratamento Múltiplo .
Meta-Análise de Comparação de Múltiplos Tratamentos .
Meta-Análise de Tratamento Misto .
Meta-Análise em Rede .
Metanálise de ensaios clínicos aleatórios em que as estimativas dos efeitos do tratamento comparativo são visualizadas e interpretadas a partir de uma rede de intervenções que pode ou não pode ter sido avaliada diretamente uma contra a outra. Considerações comuns na metanálise em rede incluem a heterogeneidade e incoerência conceituais e estatísticas. .
0.37
 
Análise do Fluxo Metabólico .
Análise de Fluxos Metabólicos .
Medida da utilização do substrato da célula e do produto biossintético para a construção de REDES E VIAS METABÓLICAS. .
0.37
2476
 
Proteína-Arginina N-Metiltransferases .
Proteína Arginina Metiltransferase .
Proteína-Arginina N-Metiltransferase .
Proteína Metilase I .
Proteína Metiltransferase I .
Enzimas que catalisam a metilação de resíduos de arginina das proteínas, originando N-mono- e N,N-dimetilarginina. Esta enzima é encontrada em muitos órgãos, principalmente cérebro e baço. .
0.36
01244
 
Desentoxicação Metabólica Fase I .
Fase I da Desentoxicação Metabólica .
Funcionalização de substâncias exógenas para prepará-las para a conjugação da DESINTOXICAÇÃO FASE II. As enzimas da fase I incluem as enzimas do CITOCROMO P450 e algumas OXIDOREDUCTASES. A indução excessiva da fase I em detrimento da desintoxicação fase II leva a um aumento dos níveis de RADICAIS LIVRES que podem induzir o CÂNCER e outros danos celulares. A indução ou antagonismo da desintoxicação fase I é a base de várias INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS. .
0.34
0351
 
Betaína .
Licina .
Oxineurina .
Composto encontrado na natureza que levantou interesse por seu papel na osmorregulação. Como droga, o cloridrato de betaína foi utilizado como fonte de ácido clorídrico no tratamento da hipocloridria. Betaína foi também utilizada no tratamento de doenças hepáticas, da hipercalemia, da homocistinuria e em distúrbios gastrointestinais. (Tradução livre do original: Martindale, The Extra Pharmacopoeia, 30th ed, p1341) .
0.34
123066
 
Licenciamento .
Autorização Formal .
Concessão de Licenças .
Licenciado .
Licença para Pessoal Institucional .
Licença .
Licenças .
Permissão Formal .
Habilitação Formal .
Permissões .
Autorização .
Permissão .
A autoridade legal ou permissão formal de autoridades para continuar certas atividades que por lei ou regulamento requerem tal permissão. Pode ser aplicado a licenciamento de instituições como também de indivíduos. .
0.34
835969