serw-MX  [xml]  
 


    
 Categorias DeCS

B01 Eucariotos .
B01.050 Animais .
B01.050.150 Cordados .
B01.050.150.900 Vertebrados .
B01.050.150.900.649 Mamíferos .
B01.050.150.900.649.313 Eutérios .
B01.050.150.900.649.313.988 Primatas .
B01.050.150.900.649.313.988.400 Haplorrinos .
B01.050.150.900.649.313.988.400.600 Platirrinos .
B01.050.150.900.649.313.988.400.600.150 Cebidae .
B01.050.150.900.649.313.988.400.600.150.150 Callitrichinae .
C01 Infecções Bacterianas e Micoses .
C01.703 Micoses .
D05 Substâncias Macromoleculares .
D05.500 Complexos Multiproteicos .
D05.500.117 Complexo de Sinalização da Axina .
D05.500.117.750 Caseína Quinase I .
D08 Enzimas e Coenzimas .
D08.811 Enzimas .
D08.811.277 Hidrolases .
D08.811.277.656 Peptídeo Hidrolases .
D08.811.277.656.350 Exopeptidases .
D08.811.277.656.350.245 Carboxipeptidases .
D08.811.277.656.350.245.450 Lisina Carboxipeptidase .
D08.811.277.656.350.555 Metaloexopeptidases .
D08.811.277.656.350.555.750 Lisina Carboxipeptidase .
D08.811.277.656.675 Metaloproteases .
D08.811.277.656.675.555 Metaloexopeptidases .
D08.811.277.656.675.555.750 Lisina Carboxipeptidase .
D08.811.913 Transferases .
D08.811.913.696 Fosfotransferases .
D08.811.913.696.620 Fosfotransferases (Aceptor do Grupo Álcool) .
D08.811.913.696.620.682 Proteínas Quinases .
D08.811.913.696.620.682.700 Proteínas Serina-Treonina Quinases .
D08.811.913.696.620.682.700.140 Caseína Quinases .
D08.811.913.696.620.682.700.140.300 Caseína Quinase I .
D12 Aminoácidos, Peptídeos e Proteínas .
D12.776 Proteínas .
D12.776.476 Peptídeos e Proteínas de Sinalização Intracelular .
D12.776.476.081 Complexo de Sinalização da Axina .
D12.776.476.081.750 Caseína Quinase I .
D12.776.476.150 Caseína Quinases .
D12.776.476.150.299 Caseína Quinase I .
E05 Técnicas de Pesquisa .
E05.235 Contenção de Riscos Biológicos .
E05.318 Métodos Epidemiológicos .
E05.318.740 Estatística como Assunto .
E05.318.740.600 Probabilidade .
E05.318.740.600.800 Risco .
G17 Conceitos Matemáticos .
G17.680 Probabilidade .
G17.680.750 Risco .
N05 Qualidade, Acesso e Avaliação da Assistência à Saúde .
N05.715 Qualidade da Assistência à Saúde .
N05.715.360 Mecanismos de Avaliação da Assistência à Saúde .
N05.715.360.750 Estatística como Assunto .
N05.715.360.750.625 Probabilidade .
N05.715.360.750.625.700 Risco .
N06 Meio Ambiente e Saúde Pública .
N06.850 Saúde Pública .
N06.850.135 Acidentes .
N06.850.135.060 Prevenção de Acidentes .
N06.850.135.060.075 Segurança .
N06.850.135.060.075.249 Contenção de Riscos Biológicos .
N06.850.520 Métodos Epidemiológicos .
N06.850.520.830 Estatística como Assunto .
N06.850.520.830.600 Probabilidade .
N06.850.520.830.600.800 Risco .
SP4 Saúde Ambiental .
SP4.011 Ciência .
SP4.011.087 Contaminação .
SP4.011.087.708 Contaminação Biológica .
SP4.011.087.708.414 Contenção de Riscos Biológicos .
SP4.011.087.713 Contaminação Química .
SP8 Desastres .
SP8.473 Risco .
VS1 Sistema de Vigilância Sanitária .
VS1.001 Política Nacional de Vigilância Sanitária .
VS1.001.003 Administração Sanitária .
VS1.001.003.001 Fiscalização Sanitária .
VS1.001.003.001.001 Inspeção Sanitária .
VS1.001.003.001.001.002 Produção de Produtos .
VS1.001.003.001.001.002.001 Controle de Qualidade .
VS1.001.003.001.001.002.001.005 Medição de Risco .
VS1.001.003.001.001.002.001.005.001 Grau de Risco .
VS1.001.003.001.001.002.001.005.001.001 Grau de Risco I .
VS4 Vigilância Sanitária Ambiental .
VS4.001 Saúde Ambiental .
VS4.001.002 Riscos Ambientais .
VS4.001.002.001 Exposição Ambiental .
VS4.001.002.001.002 Exposição a Produtos Químicos .
VS4.001.002.001.002.001 Poluentes Químicos .
VS4.001.002.001.002.001.003 Contaminação Química .
 
 Termos
 Sinônimos e Históricos
Documentos
LILACS e MDL
 
Contaminação Química .
Riscos Químicos .
Poluição Química .
0.72
 
Grau de Risco I .
Produtos de Risco I .
Risco I .
Corresponde à classificação de produtos que oferecem risco mínimo à saúde. .
0.66
00
 
Risco .
Conhecimento de Risco .
1) A probabilidade de que um evento ocorrerá. Ele abrange uma variedade de medidas de probabilidade de um resultado geralmente desfavorável. 2) Medida de dano potencial ou prejuízo econômico expressa em termos de probabilidade estatística de ocorrência e de intensidade ou grandeza das consequências previsíveis. 3) Probabilidade de ocorrência de um acidente ou evento adverso, relacionado com a intensidade dos danos ou perdas, resultantes dos mesmos. 4) Probabilidade de danos potenciais dentro de um período especificado de tempo e/ou de ciclos operacionais. 5) Fatores estabelecidos, mediante estudos sistematizados, que envolvem uma probabilidade significativa de ocorrência de um acidente ou desastre. 6) Relação existente entre a ameaça de um evento adverso ou acidente determinado e o grau de invulnerabilidade do sistema receptor a seus efeitos (Material III - Ministério da Ação Social, Brasília, 1992). 7) Número esperado de perdas (de vidas, pessoas feridas, propriedades danificadas e interrupção de atividades econômicas), devido a um fenômeno particular, em um período de referência e em uma dada área. O risco é o produto de ameaça e vulnerabilidade. .
0.53
1996110797
 
Lisina Carboxipeptidase .
Carboxipeptidase N .
Quininase I .
Metalocarboxipeptidase que remove o aminoácido básico C-terminal dos peptídeos e proteínas, com demonstrada preferência para lisina sob arginina. É uma enzima plasmática dependente de zinco que inativa a bradicinina e as anafilatoxinas. .
0.51
1476
 
Callitrichinae .
Calitriquíneos .
Calitriquídeos .
Callitrichidae .
Micos .
Sagui .
Saguis .
Sauí 18437 .
Callithricidae .
Uma subfamília da família CEBIDAE composta por quatro gêneros: CALLITHRIX (saguis), CALLIMICO (macaco de Goeldi), LEONTOPITHECUS (micos-leões-dourados) e SANGUINUS (saguis-de-dentes-compridos). Os membros desta família habitam florestas tropicais da América Central e do Sul. .
0.48
221447
 
Micoses .
Doenças por Fungos .
Doenças Fúngicas .
Doenças Micóticas .
Infecções Fúngicas .
Infecções por Fungos .
Doenças Mocóticas .
MICOSE .
Doenças causadas por FUNGOS. .
0.44
 
Caseína Quinase I .
Caseína quinase que foi originalmente descrita como uma enzima monomérica com peso molecular de 30 a 40 kDa. Foram encontradas várias ISOENZIMAS da caseína quinase I que são codificadas por diferentes genes. Demonstrou-se que várias das isoenzimas da caseína quinase I desempenham papéis característicos na TRANSDUÇÃO DE SINAL intracelular. .
0.42
1418
 
Contenção de Riscos Biológicos .
Exposição a Agentes Biológicos .
Biossegurança .
Exposição a Contaminantes Biológicos .
Risco Ante Agentes Biológicos .
Risco por Agentes Biológicos .
Risco Biológico .
Riscos Biológicos .
Barreiras físicas e biológicas contra a disseminação de agentes ativos com potencial biologicamente perigoso, como bactérias, vírus, nucleotídeos recombinante, espécies biológicas contaminadas, etc. Caracteristicamente, a contenção física envolve o uso de equipamentos, instalações, procedimentos, profissionais e protocolos estabelecidos especializados. .
0.42
3261465